Instituto Rui Barbosa aprova planejamento estratégico

Posted on Updated on

Edilberto Pontes, presidente do TCE-CE

O presidente do Tribunal de Contas do Estado do Ceará, Edilberto Pontes, participou hoje (11/6) de reunião no TCU, em Brasília, na qual foi aprovado o Planejamento Estratégico do Instituto Rui Barbosa para o quadriênio 2018-2022. Edilberto é vice-presidente de Ensino, Pesquisa e Extensão do IRB, que é considerada a “Casa do Conhecimento dos Tribunais de Contas” por ter como foco aprimorar as atividades dessas Cortes.

Na área, conforme o plano, o direcionamento da entidade será capacitar o corpo técnico dos TCs na utilização das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público  e apoiar as escolas de contas dos tribunais para democratizar conteúdos e racionalizar a oferta de cursos.

O presidente do TCE ressaltou a importância de uma discussão mais aprofundada do planejamento do IRB e ressaltou a relevância do Ensino a Distância como educação menos onerosa e mais inclusiva.

O IRB realizará em Fortaleza, nos dias 17 a 19 de outubro, no Centro de Eventos, o IV Congresso Internacional de Controle e Políticas Públicas, com a colaboração do TCE Ceará. O objetivo do encontro é promover a melhoria da administração pública, mediante apresentação de estudos acerca da qualidade das políticas públicas praticadas, bem como a multiplicação e intercâmbio de conhecimentos.

“O evento terá um caráter técnico forte e uma visão político-institucional plena, com foco na governança multinível, como vem acontecendo com o trabalho desenvolvido pelos tribunais de contas e pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)”, adianta Edilberto Pontes.

O Instituto Rui Barbosa é uma associação civil de estudos e pesquisas responsável por realizar capacitações, seminários, encontros e debates. Também lhe cabe investigar a organização e os métodos e procedimentos de controles externo e interno para promover o desenvolvimento e o aperfeiçoamento dos serviços dos TCs.

O IRB apoia e promove iniciativas que procuram favorecer novos aprendizados para novos modelos de políticas públicas; estimula a publicação de trabalhos, monografias, revistas e impressos em geral, relacionados aos seus objetivos; e vai além, ao reconhecer e premiar as boas práticas. Por meio de concursos sobre matéria de interesse dos Tribunais de Contas, oferece prêmios de incentivo como estágios, treinamento ou frequência em cursos no país ou exterior.