Bahia

Camaçari é alvo de estudo sobre desafios estruturais e tecnológicos

Posted on Updated on

O Distrito Industrial de Camaçari, na Bahia, será objeto de estudo sobre os principais desafios estruturais e tecnológicos da cadeia química-petroquímica e apontar possíveis caminhos para garantir desenvolvimento e sustentabilidade. Essas são metas de convênio assinado entre o Senai Cimatec e o Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic), representados pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Bahia e diretor-geral do Senai Bahia, Ricardo Alban, e pelo superintendente Mauro Pereira.

O polo está completando 40 anos de atividades em 2018.

O trabalho será conduzido pelo Senai Cimatec e é patrocinado por 15 empresas ligadas ao Cofic. A proposta é que, no final do primeiro semestre, seja entregue uma agenda destinada aos candidatos ao governo do estado, apresentando as principais conclusões do estudo, que vai envolver acadêmicos e especialistas.

O documento que formaliza o convênio também foi assinado pelo presidente do Sindicato das Indústrias de Produtos Químicos para Fins Industriais, Petroquímicas e de Resinas Sintéticas de Camaçari, Roberto Fiamenghi, e por representantes de empresas.

Cesta básica mantém índices nas capitais nordestinas

Posted on Updated on

Nenhuma capital do Nordeste teve incremento no preço da cesta básica, avaliando-se os índices acumulados nos últimos 12 meses. A informação é do Banco do Nordeste.

As maiores quedas foram registradas em Salvador (BA) (-6,4%), São Luís (MA) (-4,2%) e João Pessoa (PB) (-4,1%). Em seguida, aparecem Aracaju (SE) (-2,9%), Recife (PE) (-2,8%), Fortaleza (CE) (-1,8%) e Natal (RN ) (-0,8%). Em janeiro, porém, houve expressivas elevações em todas elas. A pesquisa não alcançou Maceió (AL) e Teresina (PI).

Em relação a valores monetários, Fortaleza continua com a cesta básica mais cara no Nordeste (R$ 387,61). A cesta básica dos fortalezenses é 8,1% maior que o valor da cesta regional (R$ 358,66) e supera em 16% a cesta mais barata da Região, a de Salvador (R$ 333,98). O custo da cesta básica nas demais capitais é: João Pessoa (R$ 368,76), Natal (R$ 360,48), Recife (R$ 356,47), São Luís (R$ 355,22) e Aracaju (R$ 349,97).

As variações mais expressivas em 12 meses foram verificadas nos preços da banana (+12,1%) em Recife e do tomate (+5,5%) e do pão (+4,4%) em Salvador. As maiores retrações foram verificadas no preço do feijão (-43,8%) e da banana (-13,2%), ambos em Salvador, e leite (-12,8%) em Recife.

O estudo do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste, área do BNB que analisa dados do Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos, conclui que os aumentos da cesta básica têm superado a variação da inflação do país. Em conseqüência, as famílias de baixa renda são penalizadas.

Café baiano ganha destaque em concurso nacional

Posted on Updated on

Os dois primeiros lotes vencedores do 14º Concurso Nacional Abic de Qualidade do Café são baianoa. O microlote produzido em Piatã, na Chapada Diamantina, foi o campeão do concurso, seguido do café cereja descascado de Antônio Rigno de Oliveira, também de Piatã. A terceira colocação ficou para o microlote de Manoel Protázio de Abreu, de Dores do Rio Preto (ES).

Nove consumidores baianos integraram o Júri Popular que ajudou na seleção do produtor ganhador. Além de produtores baianos, participam do concurso produtores de São Paulo, Paraná, Espírito Santo e Minas Gerais, locais onde também foram realizadas etapas do Júri.

A criação do Júri Popular foi idealizada pela Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) com o objetivo de incluir a opinião e percepção sensorial dessas pessoas que gostam de café na escolha dos melhores grãos do Brasil. Na Bahia, a avaliação foi realizada no dia 25.01, em parceria com o Sindicato das Indústrias de Café da Bahia (Sincafé-BA), na sede da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb).

O Júri é a terceira etapa da avaliação, que conta com uma análise do Júri Técnico, composto por especialistas, e inclui ainda uma avaliação das práticas sustentáveis da propriedade cafeeira. Os trabalhos começam com uma apresentação teórica sobre análise sensorial e qualidade do café, feita por técnicos da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic). Na sequência, os consumidores provaram separadamente e às cegas (sem saber a origem) o café de cada lote.

A Abic está promovendo um leilão dos lotes até esta quinta-feira, aberto a torrefações, cafeterias e pessoas jurídicas de todo o país. Esses cafés serão posteriormente industrializados e chegarão aos supermercados e lojas gourmet em meados de abril, compondo a 14ª Edição Especial dos Melhores Cafés do Brasil.

Combate ao trabalho escravo é tema de exposições em Salvador e Fortaleza

Posted on

Na Bahia, a exposição “Realidade Oculta – Revelando o trabalho escravo no Brasil”, que estará em cartaz no Salvador Shopping até o dia 15 de fevereiro, terá seu coquetel de lançamento realizado na próxima quarta-feira (31), às 18h, na área dos restaurantes, no 1º piso do shopping. O evento é uma iniciativa da Comissão Estadual de Combate ao Trabalho Escravo (Coetrae-Bahia), que reúne diversos órgãos públicos e entidades da sociedade civil, e foi concebido como uma contribuição para a conscientização e sensibilização da sociedade a respeito da necessidade do combate ao trabalho em condições análogas às de escravo, uma realidade que afeta a mais de 150 mil trabalhadores no país.

O acervo é formado por textos e imagens sobre trabalhadores, incluindo imigrantes e adolescentes, todos eles submetidos a atividades desgastantes, jornadas de trabalho exaustivas, além de situações de risco à saúde. Os registros fotográficos selecionados para exposição, de autoria de auditores-fiscais do Trabalho, policiais rodoviários federais e integrantes de órgãos que atuam no combate ao trabalho escravo no país, mostram, por exemplo, alojamentos feitos com varas e cobertos com lona, desprovidos de água potável e energia e nos quais o espaço para dormir fica no curral, junto dos animais. As imagens mostram também como os alimentos são armazenados: é possível ver carnes expostas durante dias, penduradas em varais, cercadas de moscas e outros insetos. Para beber, a mesma água turva que os animais consomem. Acidentes de trabalho e mutilações são outras situações reveladas na exposição.

Ceará – Como foco no mesmo tema, a exposição “Sobre o peso das correntes nos teus ombros”, do fotógrafo e auditor-fiscal do trabalho Sérgio Carvalho tem chamado a atenção do público que passa pelo Shopping Rio Mar Aldeota, em Fortaleza. As imagens mostram situações do trabalho escravo no estado e podem ser conferidas no piso L2, até o dia 18 de fevereiro.

Os eventos em Salvador e Fortaleza ocorrem no contexto das atividades do Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo no Brasil, 28 de janeiro, data escolhida em homenagem aos três auditores-fiscais do trabalho e ao motorista do Ministério do Trabalho assassinados em 2004, no município de Unaí, em Minas Gerais, durante uma operação de combate à escravidão contemporânea.

 

SERVIÇO

 

Salvador: Exposição Fotográfica “Realidade Oculta – Revelando o trabalho escravo no Brasil”

Data: de 31/01 a 15/02

Horário: das 10h às 22h

Local: Salvador Shopping – Av. Tancredo Neves, 3133 – Caminho das Árvores, Salvador

 

Fortaleza: Exposição Fotográfica “Sobre o peso das correntes nos teus ombros”

Data: de 23/01 a 18/02

Horário: das 10h às 22h

Local: Shopping RioMar Fortaleza – Piso L1 – Em frente a Centauro

Articulação defende subsídio do milho

Posted on Updated on

 

O presidente do Senado, o cearense Eunício Oliveira (PMDB), iniciou com o presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Francisco Marcelo Rodrigues Bezerra, mobilização para estender os efeitos de portaria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que beneficia pequenos criadores e agroindústrias de pequeno porte das regiões Norte e Nordeste.

A portaria dá aos pequenos produtores, por meio do Programa Vendas em Balcão da Conab, acesso aos estoques de milho do governo a preços compatíveis aos do mercado atacadista local. Mas a regra perderá validade já em 31 de dezembro próximo, o que pode prejudicar milhares de produtores e criadores rurais.

Em decorrência da medida, a saca de 60 kg é vendida hoje a R$ 33 nos municípios do Norte e Nordeste.

O presidente da Conab argumenta que, com sete meses em vigor, as repercussões da Portaria são “bastante
expressivas” na movimentação da economia local. Segundo estudo da Companhia, no volume de vendas nos 15 estados atendidos, de 10 de abril passado a 9 de novembro, o comércio em balcão de milho em grãos a preço subsidiado superou 86% o volume de vendas no mesmo período de 2016.

Eunício disse que vai tratar com o presidente da República, Michel Temer, e com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, defendendo a prorrogação da medida.

Salvador (BA) seleciona gestão de hospital

Posted on Updated on

A Secretaria Municipal da Saúde de Salvador publicou edital de Chamamento Público para selecionar organizações sociais interessadas em gerenciar, operacionalizar e executar serviços de saúde do primeiro Hospital Municipal de Salvador, previsto para ser inaugurado em março de 2018. A unidade terá capacidade para atender 60 mil pacientes por mês.

As propostas deverão ser entregues no dia 22 de novembro, às 9 horas (horário local), na sede da Secretaria Municipal da Saúde, no bairro do Comércio. No mesmo dia serão abertos os envelopes com as propostas.

O hospital terá 18 mil m² de área construída no bairro da Boca da Mata, com um investimento de R$ 120 milhões da Prefeitura, entre obras e equipamentos. A estrutura terá 300 leitos para o atendimento às urgências e internamentos eletivos nas áreas de clínica geral, pediatria, cirurgia, traumatologia e ortopedia, e atuará como referência da rede municipal de saúde

J. Macêdo duplica capacidade no Porto de Salvador

Posted on Updated on

A J. Macêdo e a Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba) apresentaram no Porto de Salvador, um novo sistema de descarregamento mecânico de grãos de navios. A estrutura, que teve obras iniciadas em março, deve dobrar a capacidade atual de descarregamento de 150 toneladas/hora para 300 toneladas/hora, ou 7.200 toneladas/dia. A modernização do terminal de grãos do Porto público de Salvador teve investimento R$ 27,5 milhões, executada pela J. Macêdo, maior fabricante nacional de farinha de trigo doméstica.

Abaixo, informações da J. Macêdo:

Dedicado principalmente às operações com trigo, o novo sistema é composto por um descarregador tipo portalino, com uma lança de 22 metros de extensão dotada de conchas para entrar no porão de navios, e um transportador que leva o grão para o prédio da nova balança e de carregamento de caminhões. Fabricado pela suíça Bühler, os equipamentos são considerados o estado da arte em matéria de manuseio de grãos.

As obras de modernização do terminal portuário começaram em março e vão permitir transferir o trigo para o moinho ao lado do cais e fazer o carregamento de caminhões que levam o grão para outras unidades por rodovia de forma muito mais eficiente, automatizada e limpa, graças ao novo sistema de aspiração e recolhimento de partículas em suspensão.

“Para nós é muito importante a parceria com o setor privado na modernização do Porto de Salvador, que permitirá beneficiar não uma única indústria, mas todos os usuários que movimentem grãos”, disse o diretor-presidente da Codeba, Pedro Dantas. “Esta parceria com a J.Macêdo abre perspectivas para fomentar novos negócios e o desenvolvimento da economia baiana”, completa.

A J. Macêdo, grupo 100% nacional de capital nordestino, fabricante dos produtos Dona Benta, Sol e Petybon, está investindo cerca de R$ 350 milhões na Bahia, que concentra o maior investimento da empresa no atual momento de expansão. Além da modernização do terminal de grãos, o plano de expansão inclui a ampliação do Moinho Salvador, localizado em frente ao terminal portuário, e de fábricas de massas e biscoitos em Simões Filho (Grande Salvador). A operação do terminal, do moinho e do complexo é totalmente integrada.

(…)

O presidente da J. Macêdo, Luiz Henrique Lissoni, ressaltou a presença da empresa no cotidiano das famílias baianas: “Produzimos aqui farinha doméstica e industrial, biscoitos, macarrão e mistura para bolo. São produtos nutritivos e saborosos que vão para a mesa das famílias baianas com uma constelação de marcas: Dona Benta, Sol, Petybon, Brandini, Favorita, Águia, Familiar, Lili, Biofibra, Premiata, Panette, Branca de Neve, Fama e Boa Sorte – e cada uma delas representa o nosso compromisso de qualidade com o consumidor”, disse.

Os moinhos instalados na zona portuária são atendidos por um conjunto de armazéns compartilhados que recebem e guardam temporariamente o trigo dos navios enquanto os silos estão cheios. Parte estratégica da operação portuária, eles funcionam como um “pulmão” e dão segurança de que o descarregamento possa ser feito a qualquer tempo sem que os navios fiquem retidos mais que o necessário.

Ao mesmo tempo, o moinho Salvador, um dos maiores complexos moageiros do país, está recebendo investimentos de R$ 103 milhões para a automatização dos processos de produção. As obras começaram em 2014, com a construção de seis silos de trigo com capacidade para 28 mil toneladas, e se estendem até julho de 2018. O objetivo é aumentar a capacidade de moagem de 920 toneladas para 990 toneladas/dia e a de estocagem de farinhas e de demais produtos derivados do trigo. Todos os processos de limpeza, linhas de transferência para envase e preparação de trigo estão sendo modernizados. Marco tradicional da arquitetura industrial baiana, o moinho, está instalado desde 1951 na zona portuária.

O terminal portuário e o moinho são ligados por um túnel subterrâneo de transporte de trigo, que assim chega aos silos sem o uso de caminhões. O sistema, robusto, sustentável e altamente eficiente, existe praticamente desde a construção do próprio Moinho Salvador e também foi modernizado.

A modernização do terminal portuário e do moinho está ligada ao aumento da capacidade de produção do complexo fabril de Simões Filho, onde a J. Macêdo está instalada desde 1989. Com um investimento de R$ 220 milhões, a empresa está aumentando para 10.500 toneladas/mês a capacidade de produção de massas e biscoitos de seu parque fabril em Simões Filho, com a construção de uma nova linha de biscoitos e três novas linhas de massas. As obras de ampliação estão em andamento e devem ser entregues em etapas a partir do segundo trimestre de 2018.

(…)

O parque fabril de massas vai ter capacidade instalada de 82.500 toneladas/ano – 120% maior que a de hoje. Isso vai permitir atender à crescente demanda da região Nordeste por diferentes tipos de massas. O projeto em Simões Filho engloba ainda a ampliação do Centro de Distribuição, que vai passar de 4.564,94 m² para 6.027,26 m².

BNB financia mais energia

Posted on Updated on

O Banco do Nordeste vai financiar R$ 1,326 bilhão em três empreendimentos de energias renováveis por meio do FNE Infraestrutura, linha de crédito com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). A assinatura dos contratos com Enel Green Power Brasil Participações, CPFL Renováveis e Apodi Energia será realizada às 10 horas de hoje, 24 de novembro, na sede do BNB, em Fortaleza, com a presença do presidente, Marcos Costa Holanda.

O FNE Infraestrutura participará com R$ 678,7 milhões para implantação de três parques de energia fotovoltaica da Enel Green Power Brasil Participações, subsidiária de energia renovável da Enel. Os empreendimentos, com capacidade instalada de 553 megawatts, estão localizados, respectivamente, nos municípios baianos de Bom Jesus da Lapa e Tabocas do Brejo Velho, e em Ribeira do Piauí (PI). A empresa investirá cerca de 585 milhões de dólares nos três parques. O contrato será assinado pelo presidente da Enel no Brasil, Carlo Zorzoli.

A usinas de geração de energia fotovoltaica Apodi, das empresas norueguesas Scatec Solar e a Statoil, e brasileira Kroma Energia, contarão com R$ 477,4 milhões do FNE e R$ 187,4 milhões de recursos próprios das empresas. O empreendimento, com capacidade de 132 megawatts (MW), será implantado no município de Quixeré, na região do Vale do Jaguaribe, no Ceará. Estará presente no evento o diretor presidente e acionista, Valério Veloso Borges Bezerra de Carvalho.

A CPFL Renováveis assinará contrato para o financiamento das usinas eólicas Pedra Cheirosa I e II, com 48,3 megawatts de capacidade, no município de Itarema, a 237 quilômetros de Fortaleza. Serão financiados R$ 170,1 milhões pelo fundo constitucional e a empresa investirá R$ 76,1 milhões de recursos próprios.

A linha de financiamento FNE Infraestrutura promove a ampliação de serviços de infraestrutura econômica, dando sustentação às atividades produtivas da Região. O produto, lançado em abril deste ano, financia implantação, ampliação, modernização e reforma de empreendimentos, incluindo as Zonas de Processamento de Exportação, contemplando créditos para investimentos e capital de giro associado ao investimento. São setores atendidos pelo programa: energia, oferta de água, infraestrutura de transporte e logística, telefonia e exploração de gás natural.

No setor energético, o recurso tanto pode ser utilizado para expansão da rede de distribuição de energia elétrica, como para a geração, transmissão e distribuição de energia oriunda de fontes convencionais e de fontes renováveis.

Ato de reitores na Bahia defende ensino público

Posted on Updated on

O Fórum Universitário Mercosul (FoMerco) vai debater de hoje a sexta-feira, em Salvador (BA) a integração regional em tempos de crise, desafios políticos e dilemas teóricos. O evento será realizado nn Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos (IHAC), da Universidade Federal da Bahia. Será a 16ª edição do Fórum, a primeira na Bahia. Palestra, cinco mesas-redondas e a exposição de cerca de 250 trabalhos científicos compõem a pauta.

Abaixo, informações da UFBA:

Antes da solenidade de abertura, o reitor em exercício da UFBA, Paulo Miguez, e os reitores Gustavo Vieira da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), e Anastácio Souza da Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB) realizam um ato em defesa do ensino público superior, no dia 27, a partir de 15h, no auditório do PAF III. O evento terá o lançamento da Carta de Salvador, manifesto em prol da universidade pública, em especial das instituições de ensino superior com vocação internacional, que estão atualmente fortemente ameaçadas.

A Carta de Salvador destaca a preocupação com as restrições orçamentárias, que ameaçam o ensino público superior já que, “após uma década de contínuo crescimento, o número de estudantes que ingressaram nas universidades públicas brasileiras caiu pela primeira vez em 2016”.

A íntegra está aqui.

Conselho Previdenciário da Bahia elege integrantes

Posted on Updated on

Do Governo da Bahia:

O Conselho Previdenciário do Estado da Bahia (Conprev) divulgou o resultado da eleição da entidade, que atua como órgão consultivo, deliberativo e de supervisão dos fundos previdenciários estaduais. Foram eleitos membros da Associação dos Procuradores do Estado da Bahia (Apeb) e do Instituto dos Auditores Fiscais do Estado da Bahia (IAF) para atuar, junto ao Conprev, como representantes dos servidores ativos e inativos do Estado, no biênio 2017/2018.

O resultado da eleição foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) da última sexta-feira (22). Dois membros do Apeb (titular e suplente) e outros dois do IAF (titular e suplente) vão representar os interesses dos servidores do Estado nas seções do Conprev.

Os representantes vão ajudar na formulação de normas e diretrizes para a execução da política previdenciária do Estado. Terão a função de apreciar e aprovar, junto com demais membros do Conprev, a programação anual e plurianual dos fundos previdenciários do Estado (Funprev e Baprev). Também irão participar, acompanhar e avaliar sistematicamente a gestão dos fundos; apreciar e recomendar propostas de alteração da política previdenciária do Estado da Bahia; dentre outras.

A íntegra está aqui.