Alagoas

BNB chega a R$ 1,14 bilhão em operações na agricultura familiar

Posted on Updated on

As operações do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) alcançaram a marca R$ 1,14 bilhão, em quase 80 mil operações de crédito operacionalizadas pelo Banco do Nordeste, em toda a sua área de atuação, que compreende os nove estados da Região e ainda o norte de Minas Gerais e norte do Espírito Santo.

O montante refere-se a contratos do Programa de Microfinança Rural do Banco, Agroamigo (R$ 966,7 milhões) e operações nas demais linhas do Pronaf (R$ 172,1 milhões). Grande parte desses recursos foi aplicada em municípios do semiárido (74,5%), onde residem os produtores de mais baixa renda, ou destinou-se à atividade da pecuária (81,5%). O valor representa aumento de 27,6% se comparado ao contratado no mesmo período de 2017. Para as necessidades de custeio, foram aplicados 9% dos recursos, com taxas de juros de 1% a 3% ao ano.

A agricultura familiar é responsável pela produção dos principais alimentos consumidos pela população brasileira: 87% da mandioca, 70% do feijão, 46% do milho, 38% do café, 34% do arroz e 21% do trigo do Brasil, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Agrário. A Região Nordeste possui 89,1% dos quase 2,5 milhões de estabelecimentos rurais familiares do País. São 6,4 milhões de trabalhadores e trabalhadoras do campo que atuam no segmento, tendo o Pronaf como principal fonte de financiamento.

No âmbito do Plano Safra 2017/2018, que se encerra em junho, o Banco do Nordeste reservou R$ 2,5 bilhões para investir na agricultura familiar da região. O valor representa acréscimo de 8% em comparação ao Plano Safra 2016/2017. Os juros permanecem os mais baixos do mercado, variando de 0,5%, 2,5% e 5,5% ao ano, dependendo da destinação do crédito.

O Banco do Nordeste é o maior operacionalizador do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) na Região, atendendo agricultores familiares que desenvolvem atividades agropecuárias e não agropecuárias utilizando-se, basicamente, de mão de obra familiar. Atualmente, sua carteira ativa para o segmento é de 1,5 milhão de clientes, com saldo de R$ 6 bilhões.

O programa oferece condições diferenciadas de acesso ao crédito, de acordo com a renda bruta anual obtida pela Unidade Familiar, que é de até R$ 20 mil para mini produtores até R$ 360 mil para clientes de maior porte.

O Pronaf também disponibiliza linhas de crédito especiais para públicos e atividades específicas: Pronaf Mulher, Pronaf Jovem, Pronaf Agroindústria, Pronaf Floresta, Pronaf Mais Alimentos, Pronaf Custeio, Pronaf Produtivo Orientado (PPO), Pronaf Microcrédito Grupo A, Pronaf Agroecologia, Pronaf Custeio para Beneficiamento e Industrialização de Agroindústria Familiar, Pronaf ECO e Pronaf Semiárido.

O Agroamigo é o Programa de Microfinança Rural do Banco do Nordeste que tem como objetivo melhorar o perfil social e econômico do(a) agricultor(a) familiar do Nordeste e norte de Minas Gerais e Espírito Santo, cuja operacionalização conta com a parceria do Instituto Nordeste Cidadania (INEC).

Tem como característica a presença nas comunidades rurais por meio dos Agentes de Microcrédito e atende, de forma pioneira no Brasil, a milhares de agricultores(as) familiares, enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF), com exceção dos grupos A e A/C.

A metodologia inovadora do Agroamigo impulsiona a sustentabilidade dos empreendimentos rurais, a equidade de gênero no campo, a inclusão financeira dos agricultores(as) familiares e a redução de desigualdades.

Maceió tem ofertas de emprego

Posted on Updated on

O Sine de Maceió (AL) está com 230 vagas de trabalho abertas para áreas diversas para quem possui ensino fundamental, médio e superior, além de oportunidades de estágio. Os interessados devem procurar o posto de atendimento localizado no segundo piso do Shopping Popular, localizado no Centro, nas proximidades do Shopping Popular.

Há vagas para quem concluiu ensino fundamental e possui experiência. São para serviços gerais hospitalares (quatro vagas) e costureira (uma vaga) – para essa última é necessário ter experiência em máquinas industriais.

Para quem possui ensino médio completo as vagas são de auxiliar de cozinha (dois), operador de caixa (uma), entregador (uma), auxiliar de serviços gerais (uma), vendedor externo (cinco), atendente de consultório (três), copeira (uma), atendente (duas), duas para atendente para Pessoa Com Deficiência (PCD), empacotador PCD (cinco) e telemarketing (180).

Euem possui ensino superior ou ensino técnico as vagas pode tentar vagas para para assistente financeiro (três) – superior completo ou cursando Ciências Contábeis, Administração ou Economia, coordenador de Qualidade Hospitalar (uma) – superior completo ou cursando Administração, Ciências Contábeis e experiência na área, supervisor de TI (uma) – superior completo em Tecnologia da Informação e com experiência na área, nutricionista hospitalar (uma) – superior completo com experiência clínica, enfermeira (cinco) e técnico de Enfermagem (cinco) – superior completo com experiência em hemodinâmica, engenheiro Civil (uma) – superior completo em Engenharia Civil e manutenção predial (uma) – médio completo com curso NR-10.

Os interessados devem procurar o Sine-Maceió e levar a Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho (CTPS), PIS, CPF, comprovante de residência, currículo atualizado e comprovante de cursos, caso tenham feito. Para as vagas PCD, é preciso apresentar ainda o laudo médico.

Já os interessados em estágio (quatro vagas) devem cursar Administração, Ciências Contábeis, Marketing, Economia e Engenharia Civil, a partir do 4º período, e devem comparecer ao posto de atendimento portando o currículo atualizado e com foto, declaração que comprove vínculo com a instituição de ensino e o período matriculado.

BNB já regularizou este ano 18,4 mil operações de dívidas rurais

Posted on Updated on

O Banco do Nordeste já regularizou este ano mais de 18,4 mil operações de dívidas rurais com base na Lei 13.340/2016, em sua área de atuação (Região Nordeste e norte dos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo). O montante já supera R$ 1,7 bilhão, entre liquidações e repactuações. Os clientes beneficiados podem voltar a obter novos créditos e realizar investimentos em suas propriedades.

O instrumento permite que agricultores recebam descontos de até 95% em dívidas contratadas até 2011, podendo renegociar suas operações para pagamento até o ano de 2030, com parcelas a partir de 2021. Os juros da renegociação variam de 0,5% ao ano, para agricultores familiares, a 3,5% ao ano, para grandes produtores.

Esse é o instrumento legal de regularização de dívidas mais abrangente nos últimos anos. O Banco tem feito todo o esforço necessário para mobilizar o maior número de produtores beneficiados, efetivar as negociações e contribuir, diretamente, para o fortalecimento das atividades econômicas rurais, desde os pequenos até os grandes produtores da Região.

Em 2017, com base na Lei nº 13.340/2016 e Resolução CMN nº 4.591/2017, o Banco regularizou 295.466 operações. Desse total, 271.408 utilizaram recursos do FNE, num total de R$ 7,94 bilhões em recuperação, que beneficiou cerca de 1 milhão de pessoas. Até o final do ano, o BNB espera superar o resultado obtido no exercício passado.

Para obter mais informações sobre as condições de renegociação ou liquidação de dívidas com o Banco do Nordeste, os clientes podem buscar a rede de agências ou realizar contato por meio do Serviço de Atendimento ao Cliente: 0800 728 3030.

Alagoas fará empréstimo de R$ 620 milhões com BB

Posted on Updated on

A Assembleia Legislativa de Alagoas aprovou sete indicações e o projeto de lei, de origem do Poder Executivo, que altera a lei que autoriza o Estado a contratar operação de crédito junto ao Banco do Brasil, até o valor de R$ 620.729.000,00, com garantia de certificados de depósitos bancários e/ou fundos de investimentos ou garantia da União.

O valor na proposta é para ser usado no âmbito do Programa Conecta Alagoas, que o objetivo de proporcionar a integração regional e a melhoria da infraestrutura rodoviária do Estado de Alagoas por meio de um conjunto de investimentos compostos por duplicação de rodovias, interligações regionais e universalização e recuperação de acessos pavimentados.

Gás é alternativa energética em Alagoas

Posted on Updated on

Num contexto energético instável, com registro de apagões e eventuais falhas no sistema de distribuição de energia elétrica, geradores a gás natural são opção cada vez mais usada por estabelecimentos comerciais e industriais em Alagoas. No Estado, já são sete grandes empreendimentos que aderiram à inovação.

Conforme a Distribuidora Alagoana de Gás Natural, a Algás, os estabelecimentos com geradores a gás podem ter de 70% de economia com gastos em energia elétrica no horário de ponta – entre 17h30min e 20h30min.

“Além da economia, a geração de energia a gás natural promove mais segurança, comodidade e praticidade, diversificando a matriz energética de grandes empreendimentos e conferindo maior independência e estabilidade no suprimento de energia elétrica”, diz o gerente comercial da Companhia, Fabio Sousa.

(…)

“Com esses exemplos, em função da versatilidade do gás natural, indústrias, comércios, hotéis, hospitais e outros estabelecimentos podem garantir que suas atividades e produção não sejam interrompidas, principalmente aqueles que demandam maior atividade e produção”, explica o gerente da Algás.

De acordo com a Distribuidora, há a previsão de que, gradativamente, grandes estabelecimentos continuem adotando a alternativa, aproveitando a praticidade e modernidade do gás natural.

Helder Barbalho diz que não há entrave para transposição

Posted on Updated on

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, assegurou em audiência na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado Federal, que não há entrave orçamentário e financeiro para a continuidade das obras do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco. Prevê-se que as águas do ‘Velho Chico’ percorram o trecho, hoje com 94,6% de avanço operacional, e cheguem ao Ceará até o mês de junho, informou o ministro aos parlamentares membros da comissão presidida pela senadora Fátima Bezerra. A partir daí, seguindo o chamado Caminho das Águas pelo reservatório Jati (CE), elas estarão liberadas para avançar o curso em direção à Paraíba e ao Rio Grande do Norte.

Barbalho destacou, ainda, que as águas de outro eixo do Projeto, o Leste, deverão avançar ainda mais nos próximos dias até chegarem à região agreste da Paraíba. “Além de estar transformando a vida de mais de um milhão de pessoas já atendidas pelo São Francisco, nas próximas semanas deveremos liberar a água do reservatório Boqueirão, que abastece a região de Campina Grande, para chegar até o segundo açude do estado [Acauã] que atenderá mais 14 cidades”, disse.

Alagoas desenvolve plataforma única para todos os municípios

Posted on Updated on

A Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação de Alagoas (Secti) está desenvolvendo projeto que permitirá reunir informações dos 102 municípios do Estado em uma mesma plataforma, com foco principal na transparência, seguindo as diretrizes da Lei de Acesso à Informação (LAI). O Portal dos Municípios terá um painel de administração no qual os responsáveis pela manutenção direta do site poderão, por exemplo, inserir notícias, fotos e outras atividades, além de cadastrar informações no sistema de transparência integrado.

Para o gerente de sistemas de informação da Secti, Joathan Souza, responsável pelo projeto, esse incentivo à imersão digital e à transparência é de extrema importância e serve para aproximar as ações dos municípios do cidadão.

“Os sites, hoje em dia, já têm uma grande aceitação, principalmente na versão responsiva (mobile), que também trabalharemos para implementá-la. A criação do portal é uma forma de aproximar os municípios dos cidadãos e transparecer ainda melhor as informações”, disse Joathan.

Os municípios que desejarem aderir ao projeto devem encaminhar e-mail para joathan.souza@secti.al.gov.br, com a solicitação. Após o recebimento do e-mail, o interessado será informado sobre o andamento do portal e ainda poderá contribuir nas funcionalidades do sistema.

Fluxo de turistas cresce 83,39% no aeroporto de Maceió (AL)

Posted on Updated on

Dados da movimentação de passageiros no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, na região metropolitana de Maceió (AL), revela que o fluxo internacional cresceu 83,39% nos dois primeiros meses do ano, em comparação ao mesmo período do ano passado.

Em janeiro e fevereiro de 2018, 6.184 pessoas de outros países passaram pelo Zumbi dos Palmares, considerado a principal porta de entrada de turistas no Estado. Em 2017, no mesmo período, o número era de 3.372 pessoas. As informações são da Infraero, que administra o principal aeroporto de Alagoas.

A ida de estrangeiros ao Estado é incentivada pelo trabalho do Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, que promove o fortalecimento da imagem dos destinos turísticos alagoanos, além da articulação para atração de novos voos, incrementando a malha aérea estadual.

 

Varejo alagoano registra avanço

Posted on Updated on

As vendas varejistas em Alagoas avançaram 7,7% em 2017, quando comparadas às do ano anterior. Já o Brasil cresceu 2% em 2017. Os dados são da Federação do Comércio, Bens e Turismo de Alagoas (Fecomércio) e da Confederação Nacional de Bens e Serviços, que prevê aumento nas vendas durante a Páscoa, que deve acompanhar a média nacional, em torno de 3,5%.

“A economia em geral tem tentado repassar produtos com valores mais baixos, o que faz com que naturalmente ocorra a expansão da quantidade consumida”, avaliou o economista e assessor econômico da Fecomércio, Felippe Rocha.

Já os incentivos fiscais oferecidos por meio do Estado ao atacado também vem impulsionado o crescimento do varejo. A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) e a Secretaria da Fazenda (Sefaz) apostam na simplificação tributária, disponibilizando regimes especiais voltados para o setor atacadista em geral e para os Centros de Distribuição (CD).

Outra iniciativa que vem atraindo novos investimentos para Alagoas é a execução do Programa de Desenvolvimento Integrado do Estado de Alagoas (Prodesin), que concede benefícios fiscais e locacionais para instalação e manutenção de indústrias. O Programa garante isenção de 92% de ICMS em todo território, na saída de produtos industrializados.

“Quando a indústria cresce e o varejo acompanha, isso quer dizer que houve um aumento da geração de novos postos de trabalho. O fortalecimento das vendas demonstra como os esforços e incentivos têm impulsionado o desenvolvimento da economia local”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito.

Presidente do BNB aponta indicadores de aquecimento da economia no Nordeste

Posted on

O Banco do Nordeste tem mais de R$ 18 bilhões em propostas para contratação de financiamentos em suas esteiras negociais e de análise de crédito. A informação é do presidente da instituição, Romildo Rolim. Ele explica que a demanda é um bom indicador do aquecimento da economia na Região.

A afirmação foi feita na abertura do seminário “O Futuro do Nordeste”, organizado pelo Grupo Folha e realizado na sede do BNB, em Fortaleza. O evento discutiu oportunidades e soluções para a economia nordestina.

“As contratações com as novas taxas de juros foram autorizadas há três semanas. Nossas esteiras negociais estão lotadas, desde o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, o Pronaf, até operações com grandes empresas”, informou.

O presidente do Banco referiu-se às novas regras de cálculo de juros do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), que levam agora em consideração o Coeficiente de Desigualdade Regional, divulgado pelo IBGE. Com a mudança, os juros dos financiamentos com a fonte FNE podem chegar a patamares de 37% a 68,5% mais baixos em relação às taxas praticadas no mercado.

Romildo Rolim ressaltou que o BNB deve aplicar R$ 42 bilhões até o fim do ano, sendo R$ 30 bilhões pelo FNE e mais R$ 12 bilhões por meio dos programas de microfinanças urbano (Crediamigo) e rural (Agroamigo).

O seminário abordou os problemas e soluções do Nordeste em áreas como produção industrial, tecnologia, energia, infraestrutura logística e turismo.

O superintendente de Políticas de Desenvolvimento do Banco do Nordeste, Henrique Jorge Tinoco de Aguiar, apresentou os financiamentos que o Banco dispõe para a infraestrutura regional no painel “Entraves e soluções para a infraestrutura logística”, ao lado da diretora de desenvolvimento comercial do Porto do Pecém, Rebeca Oliveira, e da secretária de Urbanismo e Meio Ambiente de Fortaleza, Águeda Muniz.

Tinoco enfatizou a possibilidade de o BNB financiar até 80% de projetos de infraestrutura, com taxas de juros diferenciadas em contratações voltadas para áreas de saneamento, água e logística.

A expectativa é que o Banco do Nordeste aplique R$ 16 bilhões em projetos de infraestrutura só em 2018.