Alagoas

São João tem reflexos na economia do País

Posted on Updated on

Levantamento feito pelo Ministério do Turismo indica que o crescimento do fluxo de turistas e moradores locais em junho e julho tem movimentado o comércio e gera empregos antes, durante e depois dos festejos de São João, ocorridos em 24 de junho.

A seguir, informações da Agência Brasil:

Segundo a pasta, somente em Caruaru (PE) e Campina Grande (PB), que promovem as maiores festas do país, o público somado chegou a 5 milhões, com injeção de R$ 440 milhões nas economias locais.

“Além de ser uma das manifestações mais tradicionais da cultura brasileira, as festas juninas estão se transformando também em grandes negócios para municípios”, diz nota do ministério.

Acrescenta que Campina Grande teve crescimento de 10% nas vendas do comércio, apesar do incêndio que atingiu o Parque do Povo e da greve dos caminhoneiros que adiou o início da festa.

No total, de acordo com dados parciais da Coordenadoria de Turismo, a cidade recebeu 2,5 milhões de visitantes, com incremento de R$ 240 milhões na economia. Em público, Caruaru teve a mesma marca, e o faturamento alcançou R$ 200 milhões.

Em São Luís (MA), o Bumba Meu Boi, patrimônio imaterial brasileiro, recebeu cerca de 50 mil pessoas, entre residentes e turistas, que participaram das apresentações nos diversos palcos e nas ruas da capital maranhense, com mais de 500 grupos folclóricos.

“O resultado foi uma movimentação econômica de R$ 25,8 milhões em uma cidade na qual o “boi” fortalece a cadeia produtiva do turismo, gerando empregos para costureiras, bordadeiras, brincantes (o pessoal que se apresenta nos grupos) e no comércio”, diz o Ministério do Turismo.

(…).

Leia mais neste link.

OAB e entidades protestam contra cobranças de companhias aéreas

Posted on Updated on

Texto de Jonas Valente, da Agência Brasil:

A Ordem dos Advogados do Brasil e outras instituições de defesa do consumidor, como o Ministério Público do Consumidor e a Associação Brasileira de Procons, promovem hoje (27) ato contra a cobrança por despacho de bagagem por companhias aéreas. As instituições vão realizar blitzes em aeroportos nas capitais dos 26 estados do país, além do Distrito Federal.

A iniciativa faz parte da campanha “Bagagem sem Preço”, promovida pela OAB em parceria com as diversas organizações. O objetivo é esclarecer passageiros sobre violações de direitos cometidas na cobrança pelo despacho de malas. A OAB e as organizações promotoras da campanha consideram a exigência do valor adicional uma prática ilegal.

Além deste aspecto, os envolvidos vão fiscalizar outros possíveis desrespeitos com passageiros. Será averiguado como as companhias aéreas estão se comportando no caso do atendimento prioritário, de cobranças adicionais e de alterações contratuais.

O pagamento pelas malas despachadas foi aprovado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em dezembro de 2016 e entrou em vigor em junho de 2017. Defensores da medida, como as companhias aéreas, afirmaram que esta alteração traria uma redução nos preços das passagens. A iniciativa foi acompanhada de críticas.

Contudo, no fim do mês de junho, a Agência Nacional de Aviação Civil divulgou levantamento no qual apontou aumento nas passagens de 7,9% no primeiro semestre de 2018, evidenciando que a cobrança pelo despacho de bagagens não serviu para reduzir as tarifas. A Anac também afirmou que demorará cinco anos para avaliar o impacto desta cobrança nos preços gerais das passagens.

Maceió (AL) terá 3.484 novas unidades habitacionais

Posted on Updated on

O prefeito Rui Palmeira, de Maceió (AL), e o vice-prefeito Marcelo Palmeira participaram de solenidade de autorização para a construção de 3.484 novas unidades residenciais para a cidade. O evento foi realizado no Maceió Mar Hotel e contou com a presença do ministro das Cidades, Alexandre Baldy, do senador Benedito de Lira e do ministro da Saúde, Gilberto Occhi, além de outras autoridades. O investimento faz parte do Programa Minha Casa Minha Vida. Ao todo, sete novos residenciais serão construídos na capital alagoana com o investimento de R$ 282.204 milhões.

“Sabemos que o nosso déficit habitacional é grande e a cidade ganha muito ao garantir quase 3.500 novas moradias. Nos últimos anos tivemos mais de 10 mil unidades construídas, o que se configura como o maior programa habitacional já executado na cidade”, disse Rui Palmeira.

As unidades autorizadas são para a Faixa 1 do Minha Casa Minha Vida, quando a renda exigida é de R$ 0 a R$ 1.800, e famílias que nunca foram beneficiadas pelo Programa, não têm casa própria ou vivem em áreas de risco e em situação de vulnerabilidade social.

Somando com as outras 3.200 que já foram anunciadas no final de 2017 e maio deste ano, Maceió tem 6.684 novas unidades habitacionais autorizadas para construção.

Três construtoras serão responsáveis pelas obras dos novos residenciais. A Construtora Engement fará as 384 unidades do Residencial Mário Peixoto Costa, no Santos Dumont. A Uchôa construirá as mil unidades do habitacional do Pedro Teixeira Duarte e outras 180 do Diana Simon Duarte, ambos na Santa Amélia. Já a Sanco fará as 1.920 moradias das Alamedas do Farol, Pajuçara, Jatiúca e Pontal, cada uma com 480 unidades, que serão construídas no bairro Cidade Universitária.

Nos últimos cinco anos, o déficit habitacional de Maceió foi reduzido em mais de 21%. Até agora foram 10.032 unidades habitacionais entregues. “É uma sensibilidade muito grande do Ministério das Cidades e da Caixa Econômica de criar novos empreendimentos em Maceió para tirar famílias de situações desagradáveis, ofertando melhores condições de vida”, ressaltou o presidente da Caixa Econômica Federal, Nelson Antônio de Souza.

BNB chega a R$ 1,14 bilhão em operações na agricultura familiar

Posted on Updated on

As operações do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) alcançaram a marca R$ 1,14 bilhão, em quase 80 mil operações de crédito operacionalizadas pelo Banco do Nordeste, em toda a sua área de atuação, que compreende os nove estados da Região e ainda o norte de Minas Gerais e norte do Espírito Santo.

O montante refere-se a contratos do Programa de Microfinança Rural do Banco, Agroamigo (R$ 966,7 milhões) e operações nas demais linhas do Pronaf (R$ 172,1 milhões). Grande parte desses recursos foi aplicada em municípios do semiárido (74,5%), onde residem os produtores de mais baixa renda, ou destinou-se à atividade da pecuária (81,5%). O valor representa aumento de 27,6% se comparado ao contratado no mesmo período de 2017. Para as necessidades de custeio, foram aplicados 9% dos recursos, com taxas de juros de 1% a 3% ao ano.

A agricultura familiar é responsável pela produção dos principais alimentos consumidos pela população brasileira: 87% da mandioca, 70% do feijão, 46% do milho, 38% do café, 34% do arroz e 21% do trigo do Brasil, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Agrário. A Região Nordeste possui 89,1% dos quase 2,5 milhões de estabelecimentos rurais familiares do País. São 6,4 milhões de trabalhadores e trabalhadoras do campo que atuam no segmento, tendo o Pronaf como principal fonte de financiamento.

No âmbito do Plano Safra 2017/2018, que se encerra em junho, o Banco do Nordeste reservou R$ 2,5 bilhões para investir na agricultura familiar da região. O valor representa acréscimo de 8% em comparação ao Plano Safra 2016/2017. Os juros permanecem os mais baixos do mercado, variando de 0,5%, 2,5% e 5,5% ao ano, dependendo da destinação do crédito.

O Banco do Nordeste é o maior operacionalizador do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) na Região, atendendo agricultores familiares que desenvolvem atividades agropecuárias e não agropecuárias utilizando-se, basicamente, de mão de obra familiar. Atualmente, sua carteira ativa para o segmento é de 1,5 milhão de clientes, com saldo de R$ 6 bilhões.

O programa oferece condições diferenciadas de acesso ao crédito, de acordo com a renda bruta anual obtida pela Unidade Familiar, que é de até R$ 20 mil para mini produtores até R$ 360 mil para clientes de maior porte.

O Pronaf também disponibiliza linhas de crédito especiais para públicos e atividades específicas: Pronaf Mulher, Pronaf Jovem, Pronaf Agroindústria, Pronaf Floresta, Pronaf Mais Alimentos, Pronaf Custeio, Pronaf Produtivo Orientado (PPO), Pronaf Microcrédito Grupo A, Pronaf Agroecologia, Pronaf Custeio para Beneficiamento e Industrialização de Agroindústria Familiar, Pronaf ECO e Pronaf Semiárido.

O Agroamigo é o Programa de Microfinança Rural do Banco do Nordeste que tem como objetivo melhorar o perfil social e econômico do(a) agricultor(a) familiar do Nordeste e norte de Minas Gerais e Espírito Santo, cuja operacionalização conta com a parceria do Instituto Nordeste Cidadania (INEC).

Tem como característica a presença nas comunidades rurais por meio dos Agentes de Microcrédito e atende, de forma pioneira no Brasil, a milhares de agricultores(as) familiares, enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF), com exceção dos grupos A e A/C.

A metodologia inovadora do Agroamigo impulsiona a sustentabilidade dos empreendimentos rurais, a equidade de gênero no campo, a inclusão financeira dos agricultores(as) familiares e a redução de desigualdades.

Maceió tem ofertas de emprego

Posted on Updated on

O Sine de Maceió (AL) está com 230 vagas de trabalho abertas para áreas diversas para quem possui ensino fundamental, médio e superior, além de oportunidades de estágio. Os interessados devem procurar o posto de atendimento localizado no segundo piso do Shopping Popular, localizado no Centro, nas proximidades do Shopping Popular.

Há vagas para quem concluiu ensino fundamental e possui experiência. São para serviços gerais hospitalares (quatro vagas) e costureira (uma vaga) – para essa última é necessário ter experiência em máquinas industriais.

Para quem possui ensino médio completo as vagas são de auxiliar de cozinha (dois), operador de caixa (uma), entregador (uma), auxiliar de serviços gerais (uma), vendedor externo (cinco), atendente de consultório (três), copeira (uma), atendente (duas), duas para atendente para Pessoa Com Deficiência (PCD), empacotador PCD (cinco) e telemarketing (180).

Euem possui ensino superior ou ensino técnico as vagas pode tentar vagas para para assistente financeiro (três) – superior completo ou cursando Ciências Contábeis, Administração ou Economia, coordenador de Qualidade Hospitalar (uma) – superior completo ou cursando Administração, Ciências Contábeis e experiência na área, supervisor de TI (uma) – superior completo em Tecnologia da Informação e com experiência na área, nutricionista hospitalar (uma) – superior completo com experiência clínica, enfermeira (cinco) e técnico de Enfermagem (cinco) – superior completo com experiência em hemodinâmica, engenheiro Civil (uma) – superior completo em Engenharia Civil e manutenção predial (uma) – médio completo com curso NR-10.

Os interessados devem procurar o Sine-Maceió e levar a Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho (CTPS), PIS, CPF, comprovante de residência, currículo atualizado e comprovante de cursos, caso tenham feito. Para as vagas PCD, é preciso apresentar ainda o laudo médico.

Já os interessados em estágio (quatro vagas) devem cursar Administração, Ciências Contábeis, Marketing, Economia e Engenharia Civil, a partir do 4º período, e devem comparecer ao posto de atendimento portando o currículo atualizado e com foto, declaração que comprove vínculo com a instituição de ensino e o período matriculado.

BNB já regularizou este ano 18,4 mil operações de dívidas rurais

Posted on Updated on

O Banco do Nordeste já regularizou este ano mais de 18,4 mil operações de dívidas rurais com base na Lei 13.340/2016, em sua área de atuação (Região Nordeste e norte dos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo). O montante já supera R$ 1,7 bilhão, entre liquidações e repactuações. Os clientes beneficiados podem voltar a obter novos créditos e realizar investimentos em suas propriedades.

O instrumento permite que agricultores recebam descontos de até 95% em dívidas contratadas até 2011, podendo renegociar suas operações para pagamento até o ano de 2030, com parcelas a partir de 2021. Os juros da renegociação variam de 0,5% ao ano, para agricultores familiares, a 3,5% ao ano, para grandes produtores.

Esse é o instrumento legal de regularização de dívidas mais abrangente nos últimos anos. O Banco tem feito todo o esforço necessário para mobilizar o maior número de produtores beneficiados, efetivar as negociações e contribuir, diretamente, para o fortalecimento das atividades econômicas rurais, desde os pequenos até os grandes produtores da Região.

Em 2017, com base na Lei nº 13.340/2016 e Resolução CMN nº 4.591/2017, o Banco regularizou 295.466 operações. Desse total, 271.408 utilizaram recursos do FNE, num total de R$ 7,94 bilhões em recuperação, que beneficiou cerca de 1 milhão de pessoas. Até o final do ano, o BNB espera superar o resultado obtido no exercício passado.

Para obter mais informações sobre as condições de renegociação ou liquidação de dívidas com o Banco do Nordeste, os clientes podem buscar a rede de agências ou realizar contato por meio do Serviço de Atendimento ao Cliente: 0800 728 3030.

Alagoas fará empréstimo de R$ 620 milhões com BB

Posted on Updated on

A Assembleia Legislativa de Alagoas aprovou sete indicações e o projeto de lei, de origem do Poder Executivo, que altera a lei que autoriza o Estado a contratar operação de crédito junto ao Banco do Brasil, até o valor de R$ 620.729.000,00, com garantia de certificados de depósitos bancários e/ou fundos de investimentos ou garantia da União.

O valor na proposta é para ser usado no âmbito do Programa Conecta Alagoas, que o objetivo de proporcionar a integração regional e a melhoria da infraestrutura rodoviária do Estado de Alagoas por meio de um conjunto de investimentos compostos por duplicação de rodovias, interligações regionais e universalização e recuperação de acessos pavimentados.

Gás é alternativa energética em Alagoas

Posted on Updated on

Num contexto energético instável, com registro de apagões e eventuais falhas no sistema de distribuição de energia elétrica, geradores a gás natural são opção cada vez mais usada por estabelecimentos comerciais e industriais em Alagoas. No Estado, já são sete grandes empreendimentos que aderiram à inovação.

Conforme a Distribuidora Alagoana de Gás Natural, a Algás, os estabelecimentos com geradores a gás podem ter de 70% de economia com gastos em energia elétrica no horário de ponta – entre 17h30min e 20h30min.

“Além da economia, a geração de energia a gás natural promove mais segurança, comodidade e praticidade, diversificando a matriz energética de grandes empreendimentos e conferindo maior independência e estabilidade no suprimento de energia elétrica”, diz o gerente comercial da Companhia, Fabio Sousa.

(…)

“Com esses exemplos, em função da versatilidade do gás natural, indústrias, comércios, hotéis, hospitais e outros estabelecimentos podem garantir que suas atividades e produção não sejam interrompidas, principalmente aqueles que demandam maior atividade e produção”, explica o gerente da Algás.

De acordo com a Distribuidora, há a previsão de que, gradativamente, grandes estabelecimentos continuem adotando a alternativa, aproveitando a praticidade e modernidade do gás natural.

Helder Barbalho diz que não há entrave para transposição

Posted on Updated on

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, assegurou em audiência na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado Federal, que não há entrave orçamentário e financeiro para a continuidade das obras do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco. Prevê-se que as águas do ‘Velho Chico’ percorram o trecho, hoje com 94,6% de avanço operacional, e cheguem ao Ceará até o mês de junho, informou o ministro aos parlamentares membros da comissão presidida pela senadora Fátima Bezerra. A partir daí, seguindo o chamado Caminho das Águas pelo reservatório Jati (CE), elas estarão liberadas para avançar o curso em direção à Paraíba e ao Rio Grande do Norte.

Barbalho destacou, ainda, que as águas de outro eixo do Projeto, o Leste, deverão avançar ainda mais nos próximos dias até chegarem à região agreste da Paraíba. “Além de estar transformando a vida de mais de um milhão de pessoas já atendidas pelo São Francisco, nas próximas semanas deveremos liberar a água do reservatório Boqueirão, que abastece a região de Campina Grande, para chegar até o segundo açude do estado [Acauã] que atenderá mais 14 cidades”, disse.

Alagoas desenvolve plataforma única para todos os municípios

Posted on Updated on

A Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação de Alagoas (Secti) está desenvolvendo projeto que permitirá reunir informações dos 102 municípios do Estado em uma mesma plataforma, com foco principal na transparência, seguindo as diretrizes da Lei de Acesso à Informação (LAI). O Portal dos Municípios terá um painel de administração no qual os responsáveis pela manutenção direta do site poderão, por exemplo, inserir notícias, fotos e outras atividades, além de cadastrar informações no sistema de transparência integrado.

Para o gerente de sistemas de informação da Secti, Joathan Souza, responsável pelo projeto, esse incentivo à imersão digital e à transparência é de extrema importância e serve para aproximar as ações dos municípios do cidadão.

“Os sites, hoje em dia, já têm uma grande aceitação, principalmente na versão responsiva (mobile), que também trabalharemos para implementá-la. A criação do portal é uma forma de aproximar os municípios dos cidadãos e transparecer ainda melhor as informações”, disse Joathan.

Os municípios que desejarem aderir ao projeto devem encaminhar e-mail para joathan.souza@secti.al.gov.br, com a solicitação. Após o recebimento do e-mail, o interessado será informado sobre o andamento do portal e ainda poderá contribuir nas funcionalidades do sistema.