Ceará

Arce realiza fórum de regulação e cidadania

Posted on Updated on

“O Controle da Administração Pública” é o tema da 23ª edição do Fórum Regulação e Cidadania que ocorrerá no próximo dia 23, das 8h30 às 11h30. O encontro, uma iniciativa da Agência Reguladora do Estado do Ceará (Arce), acontecerá no auditório da Agência Cearense e será aberto pelo conselheiro, também presidente da Associação Brasileira de Agências de Regulação (Abar), Fernando Alfredo Franco.

Em sequência aos trabalhos, o presidente do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE), Edilberto Pontes, ministrará palestra sobre “Os Desafios do Controle no Século XXI”. Logo após, o secretário da Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado do Ceará (CGE), Flávio Jucá, falará sobre “A Importância da Controladoria para a Gestão Pública”. O encerramento do encontro ficará a cargo do conselheiro Fernando Franco. Os interessados em participar do Fórum podem confirmar presença no próprio local do evento ou pelo telefone da Ouvidoria, cujo número é (85) 3194-5684. Outra opção é por meio do endereço eletrônico: forum@arce.ce.gov.br.

O Fórum Regulação e Cidadania tem caráter permanente e foi criado em março de 2012 com o propósito de reunir órgãos públicos, grupos formadores de opinião e representantes de entidades classistas, além de lideranças comunitárias, para que possam entender e conhecer melhor as atividades pertinentes a um ente regulador, dentro do novo modelo de agir do Estado, tornando-se, direta ou indiretamente, difusores das práticas regulatórias. Nesse contexto, o evento também tem a finalidade de incrementar as atividades de relacionamento com a sociedade, no tocante aos aspectos informativo e educativo das quatro áreas atendidas pela Arce: energia elétrica, saneamento básico, transporte intermunicipal e gás natural canalizado.

Canoa Blues começa em 1º.11, em Fortaleza

Posted on Updated on

Canoa Quebrada: destaque entre os destinos turísticos do Ceará

Vem aí a edição 2018 do Festival Canoa Blues. O evento será realizado em 1º.11, em Fortaleza, no Centro Cultural Banco do Nordeste, e dias 9, 10, 11 e 23 de novembro, em Canoa Quebrada. É o único festival exclusivo de blues do Ceará, com toda a agenda gratuita e se realiza em período de baixa estação, ajudando a impulsionar a atividade turística no litoral leste do Estado.

A programação deste ano inclui, entre outros, a cantora paulista Bia Marchese e a banda curitibana Mr. Jack. Os projeto Blues do Nordeste e Marley Blues, com um criativo tributo de bluseiros ao ícone do reggae Bob Marley, também estarão presentes.

O evento começa na quinta-feira, 1º de novembro, no CCBNB de Fortaleza, com apresentações do guitarrista Marcelo Justa e da banda Cyara Blues. Na semana seguinte, o festival segue para Canoa Quebrada, com apresentações no polo de lazer da “Broadway”, a cargo de Blues do Nordeste (CE) e Bia Marchesi (SP), na sexta-feira, 9.11, e Marley Blues (CE) e Mr. Jack (PR), no sábado, dia 10.11, sempre a partir das 22 horas, com acesso aberto ao público.

O Canoa Blues 2018 prossegue em Canoa Quebrada com jam session no restaurante Café Habana, já no dia 11.11 (domingo), sob o comando do cantor e gaitista Kazane e do guitarrista Roberto Lessa.

O festival contempla também a arte-educação. No dia 10.11, o músico e desenvolvedor André Reis, ministrará workshop de produção de microfones artesanais, com o objetivo de abrir horizontes da eletrônica para crianças e adolescentes de Canoa Quebrada e demais interessados.

A participação é aberta ao público e o festival fornecerá material para a aula prática.

Em 23.11, serão entregues ao Conselho Comunitário de Canoa Quebrada livros arrecadados com o público. O material será incorporado ao acervo da biblioteca da comunidade.

O evento tem patrocínio do Sebrae-CE, Assembleia Legislativa e Governo do Estado do Ceará e apoio da Prefeitura de Aracati.

Construção registra no Ceará, em agosto, o pior resultado em dois anos

Posted on Updated on

A Sondagem Industrial da Construção realizada pelo Núcleo de Economia e Estratégia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra que o nível de atividade efetivo da Indústria da Construção cearense, em relação ao usual, apresentou o pior resultado em dois anos, obtendo 31,3 pontos no mês de agosto. No Brasil, o indicador marcou 35,9 pontos.

No Ceará, a evolução do nível de atividade se manteve com o mesmo resultado de julho, com 45,9 pontos, enquanto a nível nacional o indicador marcou 47,8 pontos, queda de 0,2 ponto. Além disso, a utilização da capacidade instalada no Ceará se manteve com os mesmos 60% do mês anterior. Já o indicador de número de empregados registrou 41,1 pontos no Ceará e 46,1 no país, indicando queda no número de empregados.

As expectativas do nível de atividade para os próximos seis meses registraram 49,5 e 50,3 pontos para o Ceará e Brasil, respectivamente, indicando estabilidade. Já as expectativas do número de empregados diminuíram 5,9 pontos em relação ao mês anterior, registrando 42,6 pontos para o estado e 49,4 pontos no país. Quanto às expectativas de aquisição de novos empreendimentos e serviços para os próximos seis meses, os índices são de 47,1 e 50,4 pontos, para o Ceará e Brasil, respectivamente.

Por fim, a intenção de investimento para os próximos seis meses registrou 29,5 pontos no Ceará – queda de 6,1 pontos em relação a julho – e 32,5 pontos no Brasil.

Estudo trata de água na agropecuária

Posted on Updated on

A Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) e a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec) lançaram o “Estudo sobre indicadores e critérios para o uso da água no setor agropecuário”.

O trabalho foi realizado pela Adece, em parceria com o Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec), e visa a fornecer subsídios para ações estratégicas voltadas ao desenvolvimento agropecuário cearense com utilização eficiente dos recursos hídricos. Em sua segunda fase, a iniciativa ganha expansão de áreas estudadas, chegando às bacias do Alto Jaguaribe, Banabuiú e Salgado.

Sindipan promove passeio ciclístico

Posted on Updated on

O Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria do Estado do Ceará (Sindpan), vinculado à Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), promove amanhã (21/10) o 3° Passeio Ciclístico “O Pão”, em homenagem ao Dia Mundial do Pão, comemorado em 16/10.

O passeio terá início às 7h30min no aterro da Praia de Iracema, percorrendo 11 Km, com presença de um trenzinho da alegria, distribuição de pães para café da manhã e sorteio de bicicletas entre os participantes. Inscrições para participação do evento devem ser feitas nas panificadoras associadas ao Sindpan, com taxa de R$ 20,00, dando direito a um kit com garrafa, toalhas e outros brindes.

O Sindpan é um dos 40 sindicatos patronais ligados à Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), que congrega diversos segmentos produtivos industriais. A FIEC é uma impulsionadora do desenvolvimento social e econômico do Estado, estimulando a competitividade, gerando novos negócios e fortalecendo vínculos institucionais.

Governo do Ceará e Porto de Roterdã, da Holanda, celebram parceria histórica

Posted on Updated on

Um dos principais polos movimentadores da economia cearense, a Companhia de Desenvolvimento do Complexo Industrial e Portuário do Pecém S/A, vai atuar junto de um dos maiores portos do mundo, impulsionando o comércio e o desenvolvimento. Nesta sexta-feira (19), em solenidade no Palácio da Abolição, o Governo do Ceará celebrou a parceria com o Porto de Roterdã, da Holanda. A participação holandesa no complexo envolve investimento de 30% nas ações da CIPP S.A., no valor de R$ 323 milhões, atuando também no conjunto das decisões estratégicas.

O governador Camilo Santana comemorou a parceria e destacou o empenho para selar o acordo. “Estou bastante otimista, me lembro quando nos reunimos pela primeira vez, em 2015, e contratamos uma consultoria para viabilizar essa parceria. As coisas precisam ser feitas por etapas para garantir segurança, viabilidade. Mas o mais importante é que estamos fechando com o maior porto da Europa, um dos maiores do mundo, que vai abrir as portas do Porto do Pecém para empresas internacionais. Não tenho dúvida que vai beneficiar o povo cearense, criando oportunidades de emprego, de renda. Quero agradecer todo o esforço das equipes técnicas que se dedicaram ao longo desses anos. Sei que será uma parceria longa e trará benefícios para ambos os lados”.

O Porto de Roterdã também terá posições na Diretoria Executiva, no Conselho Fiscal e no nível gerencial das operações, sendo o Estado do Ceará o acionista majoritário na CIPP S.A. A operação não envolve venda ativos e o Estado manterá o controle e propriedade ou posse de todos os seus ativos.

Allard Castelein, CEO do Porto de Roterdã, disse que os países têm muitas afinidades. “É um prazer estar aqui hoje. Holanda, Países Baixos, Brasil, temos muito mais em comum do que vocês pensam. Somos nações que amam comércio exterior e futebol. Agora surge uma oportunidade entre os dois portos de trazer o mundo para o Ceará. Os portos de 2018 exigem segurança, perfeita estrutura, plataformas digitais, visão de longo prazo. O Porto de Roterdã vem se desenvolvendo há 500 anos e é responsável por um PIB do nosso país de cerca de 6%. Através dessa parceria queremos aumentar o comércio e potencializar o desenvolvimento. Fiquei impressionado com a visão do governador e espero que essa parceria continue até um futuro longo”.

O embaixador dos Países Baixos no Brasil, Kees Van Rij, destacou as relações históricas do Ceará com outros países beneficiados de maneira direta ou indireta com a parceria, frisando que os laços holandeses com o Ceará vêm desde o século XVII. “O Ceará é cinco vezes maior que o nosso país. O Porto de Roterdã é o mais importante da Europa e o Porto do Pecém tem uma posição estratégica, fica próximo do México, do canal do Panamá. Contribui para o desenvolvimento e vamos celebrar o novo comércio entre o Ceará e os Países Baixos. Importante garantir boas conexões com o interior e fornecer cargas para o exterior. Essa parceria veio para coroar nossas relações comerciais de séculos”.

O presidente da CIPP S.A., Danilo Serpa, afirma que o complexo teve sua estrutura totalmente ampliada e adequada para esta nova fase. “Quero agradecer e coroar essa parceria, que vem para alavancar ainda mais nosso complexo portuário. Ele está pronto para receber qualquer indústria, qualquer empresa. O governador está entregando a sua segunda ampliação, que no total, ele mais do que dobrou de tamanho desde 2002. Essa parceria vai facilitar as relações com as maiores empresas e todo o entusiasmo do nosso governador Camilo Santana visa turbinar os nossos investimentos”.

(…)

Em outubro de 2015, a Cearáportos, então administradora do Porto de Pecém, contratou um consultor estratégico – o Porto de Roterdã– com o objetivo de identificar todo o potencial do Porto do Pecém a se desenvolver como um porto industrial. Por reconhecer o grande potencial do Porto do Pecém, houve manifestação de interesse da empresa Port of Rotterdam em se tornar parceiro do Estado do Ceará para realizar o desenvolvimento da expansão e exploração do potencial comercial do complexo, identificando grandes oportunidades de negócios para o Ceará.

Após a assinatura do Memorando de Entendimento entre as duas partes, em março, de 2017, na Holanda, iniciaram as tratativas para formação do modelo de negócio envolvendo a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) e Cearáportos; que posteriormente, nesse contexto, tornou-se CIPP S.A.

Nesse processo, o Estado fez adequações na sua legislação e estrutura administrativa. Modernizou a legislação referente ao Complexo Industrial e Portuário do Pecém e sua então administradora Cearáportos, ampliando seu objeto social, alterando sua vinculação administrativa e tornando a Companhia Administradora da Zona de Processamento de Exportação do Ceará (ZPE-CE) sua subsidiária.

Com isso, a denominação social da Cearáportos também foi modificada, passando a ser Complexo Industrial e Portuário do Pecém S.A (CIPP S.A) para dar maior abrangência à sua atuação e passou a atuar vinculada administrativamente à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). Além disso, também realizou a cessão de bens imóveis de posse e propriedade do Estado à CIPP S.A.

O Terminal Portuário do Pecém funciona nos turnos diário e noturno, empregando cerca de 1.500 pessoas na parte administrativa, logística e de transporte. O movimento de caminhões é constante, chegando a passar pelo local três mil veículos por dia. Devido ao grande tráfego, uma nova ponte, que liga o pátio de armazenagem do complexo aos píeres, está sendo construída, com previsão de conclusão ainda este ano. Atualmente, oito berços recebem os navios que carregam as mais variadas cargas. Um nono espaço está em fase de conclusão.

O primeiro píer, com dois berços, serve para receber o carvão mineral que funciona de combustível para a Termelétrica e a Companhia Siderúrgica do Pecém. Lá também é descarregado o minério de ferro utilizado na CSP. O segundo píer funciona exclusivamente para o recebimento e distribuição de gás, também com capacidade para dois navios. Logo em diante, está o maior espaço do Porto, chamado de terminal multiuso (TMUT), onde as mais variadas cargas são carregadas e descarregadas. Ele tem capacidade para receber até quatro navios ao mesmo tempo. O nono berço funcionará neste local.

Para o transporte do carvão mineral e do minério de ferro o Porto possui duas correias transportadoras, que seguem as adequações indicadas pelos órgãos ambientais para não agredir o meio ambiente. No Pátio de Armazenagem os produtos ficam separados de acordo com sua destinação final. Seis balanças fazem a pesagem de tudo que entra e sai do local. Além disso, as cargas são escaneadas.

O local é uma das saídas mais utilizadas para a exportação de frutas. Boa parte do granito enviado para fora do Brasil passou a sair pelo terminal. Antigamente, ele era transportado de caminhão para o Espírito Santo e de lá era exportado. Pás eólicas produzidas no Ceará também são enviadas para o mercado nacional e internacional via Porto do Pecém, assim como as placas de aço produzidas pela CSP.

IPCA de Fortaleza tem aceleração de 0,28% em setembro

Posted on Updated on

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), em setembro de 2018, apresentou aceleração de 0,28 por cento com relação a agosto, quando ficou em menos 0,28 por cento. Em setembro do ano passado, o índice fechou em 0,16 por cento. Já o IPCA nacional registrou forte alta de 0,48 por cento em setembro em comparação com o mês imediatamente anterior. Os números estão no Termômetro da Inflação (Volume 1 – nº 10/2018) publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado do Ceará.

O trabalho, elaborado com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela que o acumulado na RMF nos nove primeiros meses de 2018 atingiu 2,27 por cento, enquanto em igual período de 2017 o percentual foi de 1,47 por cento. O IPCA nacional, de janeiro a setembro, fechou em 3,34 por cento contra 1,78 por cento em igual período de 2017. Portanto, o acumulado na RMF ficou abaixo do nacional. Em 12 meses, o índice na RMF ficou em 3,07 por cento, ocupando, dentre as 16 cidades/regiões metropolitanas pesquisadas, o 12º lugar. Goiânia ficou em primeiro, com 5,56 por cento; São Paulo, com 5,30 por cento, em segundo e Porto Alegre, com 5,23 por cento em terceiro.

Dos nove Grupos que compõem o IPCA, o de Alimentação registrou alta de 0,31 por cento em setembro na RMF, acima inclusive do nacional, que teve alta de 0,10 por cento, apesar o grupo apresentar apenas 0,84 por cento de inflação acumulada nos últimos 12 meses para a região. Já o grupo Habitação registrou queda de preços na RMF, com variação de 0,19 por cento. O item Energia Elétrica foi o de principal impacto, com queda de 1,01 por cento. Já o Grupo Transporte acelerou fortemente tanto na RMF como no nacional com altas de 1,22 por cento e 1,69 por cento, respectivamente. O IBGE destaca que o item Passagem Aérea teve alta de 16,81 por cento, após a queda de 26,12 por cento registrada em agosto no Brasil. Para a RMF, o destaque ficou para o Item Combustíveis de Veículos que registrou alta de 3,65 por cento.

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) fechou em setembro de 2018, na RMF, em alta de 0,15 por cento. Em igual mês do ano passado o índice havia registrado deflação de -0,04 por cento. No nacional, o índice também apresentou aceleração de 0,30 por cento em setembro de 2018 com relação a agosto (0,00 por cento). A aceleração do INPC na RMF elevou o acumulado dos últimos 12 meses para 2,58 por cento, acima dos 2,39 por cento registrados até agosto de 2018. O INPC se se refere às famílias com rendimento monetário de um a cinco salários mínimos. É calculado também para dez regiões metropolitanas, além de seis municípios, que são as mesmas áreas geográficas que abrange o IPCA.

Leilão do TJCE arrecada R$ 293 mil

Posted on Updated on

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) promoveu leilão de bens considerados não mais necessários para a atividade pública, nesta terça-feira (16/10), no bairro Demócrito Rocha, em Fortaleza. Cerca de 70% dos 82 lotes colocados à disposição foram vendidos, resultando na arrecadação preliminar de R$ 293 mil. Os arrematantes têm até dois dias para efetuar o depósito dos valores e retirar os bens.

Ao todo, foram levados a leilão 7 mil itens, incluindo 57 veículos, além de mobiliário e equipamentos de informática. Puderam participar pessoas físicas e jurídicas, conforme regras estabelecidas no edital nº 1/2018, publicado no Diário da Justiça de 27 de setembro.

O recepcionista Emanuel Nobre participou pela primeira vez de um leilão e arrematou um carro para uso pessoal. “Achei muito bom, porque consegui comprar um veículo por um preço bem acessível”, comentou.

Segundo Tatyana Matias, que está à frente da Coordenadoria de Patrimônio da Secretaria de Administração e Infraestrutura do TJCE, o objetivo é realizar esse tipo de atividade periodicamente. “Foram selecionados mais itens e arrecadado mais que o dobro do montante do último leilão, que resultou no recebimento de R$ 126 mil em recursos para o Tribunal”.

Bienal de dança aquece cena cultural do Ceará

Posted on Updated on

O Theatro José de Alencar sedia hoje a cerimônia e o espetáculo de abertura de mais uma Bienal Internacional de Dança do Ceará / De Par Em Par. É a sexta edição dos anos pares da Bienal – a primeira foi há 10 anos, em 2008 – criada como desdobramento da veterana Bienal de Dança, dos anos ímpares, iniciada em 1997. A noite será de abertura oficial, mas o fato é que esta edição já acontece fora dos palcos desde o final de junho, com duas importantes ações formativas na capital e no interior: os Trajetos em Cena e os Percursos de Criação, projetos que a Bienal realiza há quatro anos.

A Bienal De Par Em Par formaliza o compromisso da Bienal em atender a demanda dos profissionais da dança no Ceará por ações continuadas na área de formação, principalmente para que os níveis de impacto constatados, que vão além de sua programação oficial, possam ser ampliados. Com estas ações, a Bienal procura fomentar e dar visibilidade à produção local, fortalecendo os processos colaborativos de criação, nacional e internacionalmente.

Nos Trajetos em Cena, jovens dos bairros Vicente Pinzon, Praia do Futuro e do Morro de Santa Terezinha participam de oficinas ministradas por profissionais renomados nas artes cênicas no Ceará: iluminação (Walter Façanha), sonorização (Renato Sabóia) e figurino (Marina Carleial). Essas atividades formativas vão dar o devido suporte a dois espetáculos da Bienal. Um deles, “Sagração da Primavera”, é um trabalho coreográfico do cearense Márcio Medeiros com bailarinos do Vicente Pinzon, que será apresentado no dia 21, às 18h, no Theatro José de Alencar, e no dia 22 às 18h em Pacatuba, cidade que este ano também recebe a programação da Bienal. O segundo é “Lança”, dos coreógrafos Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira, de São Paulo, com bailarinos dos bairros Bom Jardim e Centro, numa parceria da Bienal com a Vila das Artes. Este será levado ao palco no dia 26, às 19h, em Trairi, e no dia 27, também às 19h, no Teatro Dragão do Mar.

Nos Percursos de Criação a Bienal realiza este ano residências de coreógrafos convidados com três companhias cearenses. Pela primeira vez no Brasil, Amy Bell (Inglaterra) conduz dois desses intercâmbios que resultarão em duas criações coletivas. Um deles é com o elenco do No Barraco da Constância tem!, cujo resultado será apresentado no dia 21, às 21h, no Teatro B. de Paiva, no Porto Dragão. O segundo é com a Inquieta Cia, que se apresenta no dia 23, às 21h, no Teatro do Dragão. A residência de Amy Bell surgiu de uma proposta da Bienal lançada ao Programa Pontes da Oi Futuro junto ao British Council visando criar esses contextos entre os dois países e entendendo as potencialidades desses encontros.

No Litoral Oeste do estado, a Paracuru Cia de Dança trabalha com Fabrice Ramalingom, um dos mais reconhecidos coreógrafos franceses da atualidade que, juntamente com Dominique Bagouet, criou o Danse Festival no Centro Nacional Coreográfico de Montpellier, um dos mais importantes centros da dança contemporânea europeia. O resultado dessa residência será “Doce – um hino à juventude”, que será apresentado no dia 19, às 20h, em Paracuru, no dia 25, às 21h, no Teatro do Dragão, em Fortaleza, e no dia 27, às 20h, em Trairi, também no Litoral Oeste.

Caucaia firma empréstimo de US$ 80 milhões com CAF

Posted on Updated on

O prefeito de Caucaia, Naumi Amorim, assinou em Brasília contrato com o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) para o município receber US$ 80 milhões (cerca de R$ 320 milhões). O dinheiro será investido no Programa de Infraestrutura Integrada, que visa a melhoria da mobilidade urbana, a requalificação de espaços públicos e o crescimento econômico do município.

“Essas obras são fundamentais para o desenvolvimento de Caucaia. Com elas, nós vamos solucionar problemas históricos da cidade. São projetos estruturantes que sem o apoio do CAF a Prefeitura ou não conseguiria fazer sozinha ou levaria muito tempo. E a necessidade do município, das pessoas, é imediata. Caucaia vai ser uma antes e uma depois desse recurso porque todos os bairros vão ser beneficiados”, diz Naumi Amorim.

Mais de 500 ruas receberão asfalto novo em decorrência da liberação desse recurso, que também será aplicado na construção de uma ponte e de um viaduto, na criação de dez ecopontos, na construção de cinco praças, na urbanização de quatro lagoas e na ampliação e readequação do sistema viário municipal por meio da construção e melhoria de aproximadamente 170 quilômetros de vias urbanas. Com isso, a Prefeitura interligará Sede, Jurema e Litoral.

Além disso, mais de 1.000 microempreendedores passarão por processos de capacitação. “Projetos como o de Caucaia, que mesclam obras públicas de infraestrutura, melhoria da mobilidade, capacitação, segurança e requalificação urbana promovem uma complementariedade de ações que já se comprovaram ser valiosos instrumentos de expansão econômica local, com aumento de empregos e
incremento da competitividade”, declara o diretor do CAF no Brasil, Jaime Holguín.

A expectativa é de que as obras financiadas pelo banco internacional, a primeira transação do tipo na história de Caucaia, gerem cerca de 5.000 empregos e resultem ainda na elaboração de um Plano de Mobilidade Urbana. Haverá ainda iniciativas de aspectos sociombientais, como estudos do índice de vulnerabilidade, pegadas hídrica e de carbono, de hidrodinâmica para as lagoas e planos de arborização e iluminação pública.

Caucaia aguarda agora mais uma visita de representantes do CAF. Isso deve acontecer na segunda quinzena de novembro.