Sistema Fecomércio-CE é destaque na Bienal Internacional do Livro do Ceará

Posted on Updated on

O Sistema Fecomércio-CE está na programação da XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará, que acontece de hoje (16, sexta-feira) a 25 de agosto de 2019, no Centro de Eventos, em Fortaleza. Por 10 dias, o Sesc e o Senac farão atividades para públicos de todas as idades, tendo como referência o tema desta edição, que é “As Cidades e Os Livros”.

Mediações, oficinas, rodas de conversa, saraus e contação de histórias estão entre as ações idealizadas pelo Sistema. Como forma de reforçar o papel da educação e, consequentemente, da leitura para quem deseja não apenas se qualificar profissionalmente, mas também ampliar o conhecimento sobre assuntos pertinentes ao nosso dia a dia, os visitantes vão ter a oportunidade de conferir o estande do Senac.

No local, vão estar à venda obras que são referência em educação profissional, com foco em administração e negócios, artes, arquitetura, gastronomia, turismo, comunicação, desenvolvimento social, design, moda, dentre outros temas, publicadas pela Editora Senac. Outro destaque desta edição é que os visitantes vão poder adquirir os livros das Edições Sesc São Paulo. 

A programação do Sesc durante a XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará também prima pela diversidade de temas e atividades. No dia 17 de agosto, às 17h, por exemplo, acontece o Café Literário sobre Imagens e Visagens do Sertão, com os escritores Zé Wellington (CE), Márcio Benjamin (RN) e Bruno Paulino (CE). Os três autores são nacionalmente reconhecidos por criar histórias de suspense e terror ambientadas no Nordeste do País. Já no dia 22 de agosto, às 19h, o Café Literário do Sesc conta com a presença dos booktubers Mel Ferras (SP) e Pedro Pacífico (SP), que vão trocar ideias e experiências sobreLiteratura em Tempos de Rede. A mediação fica por conta de Fernando Alves.

 Além disso, no dia 24 de agosto, às 17h, Beatriz Furtado realiza sessão de autógrafos do livro Pós-fotografia, pós cinema: novas configurações das imagens, organizado por ela e por Philippe Dubois. Trata-se de uma coletânea de artigos de pesquisadores e artistas do Brasil, França, Bélgica e Canadá, criada pelo interesse comum por questões estéticas sobre os devires das imagens contemporâneas no cinema e na fotografia. 

A programação do Sesc durante a XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará também prima pela diversidade de temas e atividades. No dia 17 de agosto, às 17h, por exemplo, acontece o Café Literário sobre Imagens e Visagens do Sertão, com os escritores Zé Wellington (CE), Márcio Benjamin (RN) e Bruno Paulino (CE). Os três autores são nacionalmente reconhecidos por criar histórias de suspense e terror ambientadas no Nordeste do País. Já no dia 22 de agosto, às 19h, o Café Literário do Sesc conta com a presença dos booktubers Mel Ferras (SP) e Pedro Pacífico (SP), que vão trocar ideias e experiências sobreLiteratura em Tempos de Rede. A mediação fica por conta de Fernando Alves. 

Uma participante que promete atrair os interessados em literatura, música e cultura coreana é a escritora e influencer Babi Dawet (RJ). Autora de sucessos como Sonata em punk rock e Allegro em hip-hop, além de ter colaborado com os livros Um ano inesquecível e Turma da Mônica Jovem: uma viagem inesperada, ela ganhou uma legião de admiradores graças aos seus canais sobre K-pop. Babi participa, no dia 20 de agosto, do Quiz Literário, às 16h, e do Café Literário, às 18h. As poetas Nina Rizzi (CE) e Rayane Leão (SP) também participam de uma roda de conversa sobre a presença da mulher na literatura. O encontro acontece no dia 21 de agosto, às 19h, e vai contar com a mediação de Isabel Costa.

O Sesc vai promover ainda ações com foco na literatura negra, oralidade, vozes indígenas e poesias da cidade, com a presença de nomes como Férrez (PR), escritor conhecido pode criar histórias que acontecem nas periferias das grandes cidades, Eliana Alves Cruz (RJ), Samir Machado (RS), José de Almeida (DF), Slam das Minas SP, Talles Azigon (CE), Matheus Lins (CE), Sandro Sussuarana (BA), Carlos Eduardo Pereira (RJ), Cristiano Baldi (RS), Márcia Wayna Kambeba (PA), Thiago Tizzot (PR) e Meimei Bastos (DF), dentre outros. O público infantil não vai ficar de fora da programação. No período da manhã e da tarde, vão ser realizadas atividades lúdicas e educativas, como contação de histórias, oficinas de teatro e colagem e apresentações musicais.

Intel patrocina atividade do #Brasil #Game Show pelo segundo ano consecutivo

Posted on Updated on

Visitantes da feira Brasil Game Show, além de jogar os principais games do ano, muitos em primeira mão, também poderão ter contato com grandes nomes do universo dos jogos eletrônicos no Meet & Greet, tradicional atração do evento, que em 2019 contará mais uma vez com o patrocínio da Intel. Este ano, a maior feira de games da América Latina será realizada entre 9 e 13 de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo.

O Meet & Greet Intel acontecerá em uma área especial com dois palcos e receberá famosos game designers, jogadores de eSports, streamers e personalidades em geral. Durante os cinco dias de BGS, eles estarão à disposição do público para fotos e autógrafos. Entre as personalidades já confirmadas no Meet & Greet da edição 2019 da BGS estão: Jonh Romero, game designer de Doom e Quake, e Shota Nakama, criador da Video Game Orchestra. Até outubro outros grandes nomes serão confirmados.

Uma das principais atrações da Brasil Game Show, o Meet & Greet é realizado desde 2015. Em 4 anos já promoveu mais de 150 horas de encontros entre fãs e ídolos como: Hideo Kojima, diretor da série Metal Gear; Nolan Bushnell, criador do Atari; Cory Barlog, de God of War; Ed Boon, cocriador de Mortal Kombat; David Crane, de Pitfal; Fumito Ueda, de Shadow of the Colossus; Rod Fergusson, de Gears of War; Yoshinori Ono, produtor de Street Fighter, e Katsuhiro Harada, diretor de Tekken.

“Além de criar e realizar a Brasil Game Show, sou um apaixonado por games e tenho um carinho especial pelo Meet & Greet porque, assim como os visitantes, também sou fã do trabalho de muitos nomes que estarão nos dois palcos”, comentou Marcelo Tavares, CEO e fundador da BGS. “Contar com o apoio e a confiança da Intel nessa iniciativa permite que a cada ano a gente invista ainda mais nesse espaço, que é um dos preferidos do do público. No ano passado, por exemplo, nós dobramos o espaço e, com patrocínio da Intel, realizamos mais de 80 encontros, muito mais do que em 2017”.

Para mais informações sobre a Brasil Game Show, acesse: www.brasilgameshow.com.br


Empresa investe no bem-estar de colaboradores e cria programa para apoiar empregados

Posted on Updated on

Resultado de imagem para everis

everis, consultoria multinacional de soluções de estratégia e de negócios, começou a investir há oito meses para oferecer aos seus colaboradores o Programa de Apoio ao Empregado (PAE), um programa que visa ajudá-los na solução de questões pessoais nos âmbitos jurídico, financeiro, social e psicológico.

“Nosso RH é chamado de People, porque temos as pessoas como nosso bem maior. É o conhecimento, a dedicação e o comprometimento delas que nos permite inovar, atender com excelência e oferecer tecnologias e serviços disruptivos aos nossos clientes, por isto, pensamos que é fundamental apoiá-las para que tenham qualidade de vida e, por consequência, melhor desempenho profissional”, explica Rita Souza, diretora de People da everis Brasil.

O Programa de Apoio ao Empregado (PAE) é desenvolvido em parceria com a Chestnut Global Partners, referência internacional neste tipo de suporte profissional, que conta com mais de 120 mil profissionais no mundo, entre advogados, consultores financeiros e contábeis, psicólogos e assistentes sociais, entre outros, em 180 países. No Brasil, a Chestnut conta com uma rede de 2.000 especialistas credenciados e uma carteira de clientes com mais de 200 grandes empresas.

“A Chestnut nos ajudou a identificar as necessidades  e ofereceu um escopo adequado para atender as expectativas dos nossos mais de 2500 colaboradores. Graças à isso pudemos oferecer um serviço de muita qualidade para nossas pessoas resolverem as questões que as afligem com o máximo de cuidado, atenção e confidencialidade”, ressalta Juliana Bizerra da Silva, analista de People da everis, responsável pela gestão do PAE.

Rita Passos, diretora de Novos Negócios e Serviços ao Cliente da Chestnut, informa que programas como o PAE são hoje adotados por 90% das empresas americanas. Segundo ela, devido ao fato do mundo estar mais complexo, as empresas entendem hoje que é preciso auxiliar seus profissionais a lidar com vida profissional e pessoal, para que sejam produtivos e realizem seu potencial de vida, lidando com estresse diário e mantendo sua saúde física e mental.

“Com o PAE, demostramos que entendemos que cada colaborador pode necessitar de ajuda, além do trabalho. Muitas vezes a pessoa se sente só, aflita ou incomodada e não tem com quem falar ou a quem pedir ajuda, como em situações de luto, estresse pós-traumático, crises amorosas e financeiras, proximidade da aposentadoria, problemas legais, etc. Agora, eles contam com os especialistas do PAE para ajudar a endereçar este tipo de situação e isto faz uma grande diferença”, ressalta Juliana.

De acordo com Juliana, o programa busca intervir preventivamente para dar maior segurança aos profissionais em situações diversas ou no caso de problemas de saúde para que não se agravem. Ele é também fundamental para quem está sofrendo com crises de ansiedade, depressão, compulsões, pois dá o apoio inicial e sensibiliza a pessoa para tratamentos de longo prazo, encaminhando-a para o plano de saúde ou para programas comunitários de suporte social.

“A adesão do profissional ao PAE é totalmente voluntária. Ele procura o programa se quiser, se sentir que necessita de ajuda e tem vontade de melhorar algo. Passa pela sua percepção de que buscar ajuda não é sinal de fraqueza e sim força. Outro grande diferencial é que tem sua confidencialidade garantida, pois a everis só recebe dados estatísticos de utilização”, acrescenta a diretora de People da everis Brasil. A confidencialidade só é quebrada se o especialista identificar risco de vida, o que exige procedimentos próprios de acordo com cada situação.

Detalhes sobre o PAE

Para usar o PAE, os colaboradores devem entrar em contato por um número específico de 0800 para explicar sua questão e ser encaminhado para o especialista que pode auxiliar, seja ele um advogado, consultor financeiro, assistente social ou psicólogo. A maioria das questões são resolvidas por meio de contatos telefônicos, por uma central 0800, de segunda à sexta-feira das 8h às 20h e 24 horas por dia, sete dias por semana para emergências. Casos mais complicados ou sérios são encaminhados para atendimentos pessoais.

Os talentos everis e seus familiares também têm acesso ao portal do PAE (cgpbrasil.com/viverbem), com conteúdos exclusivos e dicas que visam promover reflexão e a busca por conhecimento sobre cada aspecto da vida, desde problemas de relacionamento e questões familiares até dúvidas sobre carreira, problemas com ansiedade ou depressão, bem como dúvidas financeiras, entre outras. O portal é alimentado mensalmente com novos conteúdos sobre os mais variados temas e dá acesso direto ao detalhamento do programa e à Central de Atendimento, por e-mail ou telefone.

“A receptividade das pessoas é ótima. Recebemos muitos feedbacks positivos e agradecimentos de colaboradores, dizendo que ficam felizes por a everis considerá-los como pessoas, se importando em auxiliá-los a lidar com seus problemas pessoais, aflições e sentimentos”, comemora Juliana. A everis ainda não tem estatísticas mais consolidadas, porque o programa é recente, mas ao comemorar um ano de PAE serão realizadas avaliações mais detalhadas, com pesquisas anuais de efetividade e dos impactos na motivação e na produtividade dos colaboradores.

O PAE da everis baseia-se no modelo internacional Employee Assistance Program, adotado por empresas nos EUA, Canadá, Inglaterra e China, entre outros países, que é totalmente alinhado com os requisitos da EAPA (Employee Assistance Professional Association) e já ajudou até o momento 231colaboradores brasileiros. “No Brasil, o programa também está em conformidade com as exigências do Conselho Federal de Psicologia e do Conselho Federal de Serviço Social”, completa Rita Souza.

Nova regulação de contêineres limita investimentos e liberdade de empreender, denuncia ATP

Posted on Updated on

A Associação dos Terminais Portuários Privados (ATP) manifesta preocupação com a aprovação pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) da norma que inclui integralmente os Terminais de Uso Privado (TUP) nos parâmetros regulatórios da prestação dos serviços de movimentação e armazenagem de contêineres e volumes nas instalações portuárias.  

Na visão da entidade, a medida limita de forma preocupante a liberdade de empreender do setor, pois afeta o regramento do contrato de adesão, que estabelece a autonomia de preços – peça-chave para estimular o investimento. Além de causar insegurança jurídica, a regulação da precificação desses serviços também traz riscos, como a dificuldade de captar crédito no mercado para execução de investimentos privados. 

“Cabe ressaltar que a mudança não encontra respaldo na experiência internacional e tampouco razão que a justifique, visto que a regra para intervenção do estado na regulação de preços só pode ocorrer quando não houver concorrência, o que não é o caso. Trata-se de uma interferência regulatória indevida entre terminais privados e usuários privados”, explica o presidente da entidade, Murillo Barbosa.  

Na visão da entidade, é preciso esclarecer que não existe prejuízo ao usuário, pois há liberdade de escolha entre os diversos prestadores do serviço portuário. Ao passo que os rendimentos advindos da cobrança do serviço arcam com os investimentos dos terminais em manutenção e obras de infraestrutura. Os valores praticados atualmente variam de acordo com a região do País e levam em consideração diversos fatores, como a localização geográfica e a influência do preço das cargas. 

A ATP alerta, ainda, que a norma também pode levar a uma situação de impasse, assim como ocorreu com a tabela de fretes da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). Vale destacar que até dentro da Antaq a revisão da regulação do Serviço de Segregação e Entrega nos terminais privados não foi unânime pela Diretoria Colegiada, o que demonstra que o tema não é pacífico de entendimentos nem dentro da própria agência reguladora.  

Os TUP têm exercido um papel essencial na geração de emprego e renda no Brasil, em especial nestes últimos anos de grave crise econômica. Os terminais privados têm uma carteira de investimento de R$ 33 bilhões no País nos últimos 5 anos.

Fecomércio-CE apresenta cartão para acesso a crédito exclusivo do BNB

Posted on Updated on

Na próxima segunda-feira, 19.8, na sede do Sistema Fecomércio Ceará, em Fortaleza, serão apresentadas as linhas de crédito destinadas às empresas do comércio de bens, serviços e turismo através do Banco do Nordeste (BNB). É a concretização do acordo de cooperação técnica firmado entre a Confederação Nacional do Comércio (CNC) com o BNB. Através dessa parceria está sendo apresentado o Cartão BNB com a oferta de acesso ao crédito, com as melhores taxas de juros do País, e também com os melhores prazos e condições, além da disponibilidade de produtos e serviços bancários diferenciados para os empresários do comércio. Essa ação será realizada também em Tianguá, dia 20, e em Sobral, dia 21, e depois se estenderá para todas as regiões cearenses.


A apresentação do Cartão BNB acontece no auditório da sede do Sistema Fecomércio, a partir das 11h, com a participação do presidente licenciado do Sistema Fecomércio Ceará e vice-presidente administrativo da CNC, Luiz Gastão Bittencourt, do presidente do BNB, Romildo Rolim e do presidente da Fecomércio Ceará, Maurício Filizola.


Benefícios


As empresas associadas podem usufruir de soluções financeiras para dar suporte à aquisição de estoques, veículos e equipamentos, à instalação e ampliação de unidades, à modernização e à redução de custos que permitam o incremento dos resultados das empresas.
O acordo disponibiliza também os recursos do FNE que propiciam às empresas associadas o avanço na inovação, na produtividade e na competitividade.
Dentre os maiores beneficiados do acordo estão as micro e pequenas empresas, ou seja, as empresas com faturamento bruto anual de até R$4,8 milhões, que também passam a contar com condições especiais de financiamento. Entre as opções estão: financiamento de até 100% do investimento, dispensa de garantias reais em negócios de até R$ 50 mil, dispensa de garantias reais para curto prazo até 15% do faturamento, dispensa de projetos para financiamentos até R$ 3,4 milhões, financiamento para imóvel, inclusive terreno para a sede da empresa e bônus exclusivo de adimplência aos pagamentos pontuais com fonte FNE.

Santiago do Chile é o destino mais buscado por brasileiros na América do Sul

Posted on Updated on

Entre janeiro e julho de 2019, o destino mais buscado por brasileiros na América do Sul foi Santiago do Chile. Os dados são de um levantamento feito pelo Voopter, aplicativo brasileiro de comparação de passagens aéreas e promoções, que possui mais de dois milhões de usuários por mês. A capital chilena desbancou outras cidades como Buenos Aires, Montevidéu, Lima e Bogotá, que completam o Top 5.  

“Hoje existe maior conhecimento sobre outros destinos da região. No passado, apenas a Argentina surgia no imaginário dos brasileiros quando se falava em viagens pela América do Sul. Somada à ampla quantidade de informações disponíveis também está a questão da malha aérea, que vem sendo ampliada ano a ano, principalmente para Santiago do Chile. E, neste sentido, vale ressaltar a entrada no mercado da companhia de baixo custo Sky Airline”, avalia a General Manager do Voopter, Juliana Vital.

A Sky Airline foi a primeira empresa estrangeira low cost a operar voos regulares internacionais para o Brasil, com início em novembro do ano passado. As rotas contemplam o trajeto direto de Santiago para os aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro; de Guarulhos, em São Paulo; e Hercílio Luz, em Florianópolis. A média é de cinco voos semanais para cada um desses terminais. E mais voos estão a caminho. Entre 30 de dezembro de 2019 e 03 de março de 2020 a Sky vai operar três voos semanais diretos entre Salvador e a capital chilena.

Gol e Latam também vem aumentando suas rotas para Santiago do Chile. A partir de outubro, a Latam inicia um voo direto saindo de Brasília. E a Gol começou em julho as operações do primeiro voo direto de Recife para Santiago. Em 2018, segundo dados do Serviço Nacional de Turismo do Chile, o país recebeu um número recorde de brasileiros, chegando a 589 mil turistas.

Destinos na América do Sul mais buscados por brasileiros em 2019:

  1. Santiago do Chile (Chile)
  2. Buenos Aires (Argentina)
  3. Montevidéu (Uruguai)
  4. Lima (Peru)
  5. Bogotá (Colômbia)

Deputado reforça debate sobre critérios técnicos para repasse dos royalties do petróleo

Posted on Updated on

Resultado de imagem para salmito filho

O deputado Salmito Filho (PDT) lembrou em sessão plenária da Assembleia Legislativa do Ceará que tramita na Casa requerimento de sua autoria solicitando audiência pública para tratar da aplicação, com critérios técnicos, dos royalties do petróleo explorado na camada pré-sal aos estados e municípios.

Em seu pronunciamento, Salmito destacou algumas ferramentas modernas, como o planejamento e o desenvolvimento regional, citando o Índice Comparativo de Gestão Municipal, da pesquisa divulgada pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), como um exemplo de padrão a ser adotado. “É importante considerar indicadores técnicos que priorizam as cinco dimensões: planejamento, transparência, eficiência, resultados e gestão fiscal. É uma forma de premiar quem faz o dever de casa bem feito, além de estimular que busquem bom desempenho”, pontuou.

Segundo o parlamentar, a ideia é reunir prefeitos, os 46 deputados estaduais, os 22 deputados federais e os três senadores, no intuito de construir uma proposta a ser enviada ao Congresso Nacional. “Nosso objetivo é levar uma proposta republicana, suprapartidária, com a sugestão de critérios objetivos e meritocráticos para os beneficiários dos repasses, de modo a estimular as melhores práticas de governança pública e gestão fiscal”, acrescentou.

 Em aparte, o deputado Queiroz Filho (PDT) parabenizou o colega parlamentar pelo tema. “Acredito que desta forma, utilizaremos melhor os recursos que virão. Isso está totalmente relacionado com a boa política, pois se trata de planejamento, de ouvir a população e superar os desafios da gestão”,destacou.

Pesquisa aponta que existe bullying no trabalho por orientação política

Posted on Updated on

Resultado de imagem para bullying

Desde que a criminalização do racismo se tornou lei no Brasil, há 30 anos, embora existam questionamentos, a sociedade civil tem passado por  um processo de evolução. Em junho deste ano, deu um importante passo ao criminalizar a homofobia. Mas será que isso tem contribuído para o amadurecimento e justiça dentro das empresas? 

De acordo com a pesquisa inédita A Diversidade e Inclusão nas Organizações no Brasil, realizada pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), um percentual próximo de 90% – nunca sofreu qualquer tipo de situação de discriminação na organização em que trabalha atualmente. Nos casos onde ocorreram uma ou mais vezes situações de discriminação, foram em relação à idade (29%) ou à altura e peso (24%). 

Embora o “bullyng corporativo” ainda surpreenda, um outro dado marcante foi apresentado: 36% sofreram discriminações relacionadas à orientação política.

O estudo ouviu 269 profissionais que trabalham em diversas organizações, de todo o Brasil, sendo 68% privadas, 47% localizadas no estado de São Paulo, e 58% com mais de 1.000 empregados, representantes de quase todos os setores da economia. Os resultados demonstrados evidenciam os esforços e o bom trabalho no campo da diversidade e inclusão que vêm sendo realizados pelas organizações, onde, 57% dos profissionais acreditam que a diversidade e inclusão foram ampliadas ou se tornaram mais evidentes na organização em que trabalha.

De acordo com Hamilton dos Santos, diretor-geral da Aberje, estes dados levantados pela pesquisa demonstram que tal situação ocorre mais como decorrência do momento do país do que propriamente do clima organizacional da empresa. “Apesar de entendermos que estamos vivendo um momento intenso de polarização política, é preciso que líderes e gestores fiquem atentos para que eventuais conflitos não se tornem crônicos e contaminem a organização como um todo”, enfatiza.

O levantamento também aponta que profissionais presenciaram, uma ou mais vezes, situações de discriminação nas organizações em que trabalham atualmente, sendo: 49% com relação à orientação sexual, 42% com relação ao peso ou altura, 40% com relação à identidade ou expressão de gênero, 35% com relação à idade e 30% com relação à cor ou etnia. Novamente, onde mais se presenciou situações foi em relação à orientação política (55%).

“ Acreditamos que o fato da homofobia ter sido criminalizada e cada vez mais empresas adotarem programas de diversidade e igualdade de gênero,  o preconceito dentro das organizações tende a diminuir, assim como aconteceu em relação à cor ou etnia”, prevê Santos.

Relacionamento e liderança

Os participantes demonstram satisfação em relação à diversidade na organização em que trabalham, como ao concordarem que as pessoas, independentemente de suas diferenças, são tratadas respeitosamente em seu departamento (89%) e na empresa (69%) e que os funcionários incluem ativamente os colegas diversos (56%). Essa satisfação também deriva ao discordar em que já consideraram deixar a organização por se sentirem isolados ou indesejados (65%); de que se sintam pressionados a mudar características pessoais para enquadrar aos padrões da empresa (58%) e de que tenham que trabalhar mais que os outros para serem valorizados igualmente (58%).

O levantamento revela que se, por um lado, a liderança das organizações em que os profissionais trabalham atualmente incentiva os funcionários a trabalharem com colegas com diferentes características de diversidade (45%) e investiga as denúncias de tratamento injusto e de preconceitos (44%), por outro tem falhado ao não auxiliar os funcionários a reconhecerem preconceitos que promovem a discriminação ou a exclusão no local de trabalho (52%) e ao não agrupar funcionários com diferentes características de diversidade para trabalharem juntos (45%).

Foco nas organizações

Entre as empresas, participaram do estudo 124 corporações, entre associadas e não associadas à Aberje, e que figuraram entre as maiores e melhores do país, totalizando um faturamento da ordem de R$ 1,24 trilhão, equivalente a 18,3% do PIB brasileiro de 2018.

As questões apresentadas destacaram a existência de programas formais nos temas, os tipos de diversidade abrangidos, as justificativas de negócio para a implementação, responsabilidades de gestão e disseminação, comitê formal e grupos de afinidade, as formas de monitoramento de eficácia das políticas e ações, os canais para denúncias a violações, atividades de treinamento e conscientização e principais barreiras em relação à estratégia para a área estão entre os pontos abordados. 

Das 124 empresas participantes do estudo, 63% têm programa de Diversidade e Inclusão. Entre os tipos de diversidade mais abrangidos pelos programas das organizações, destacam-se: pessoas com deficiência (96%), identidade de gênero (83%), cor/etnia (78%) e orientação sexual (74%). Os segmentos têm sido trabalhados pelas organizações principalmente nos processos de comunicação, de recrutamento e seleção e de treinamento e desenvolvimento.

As principais justificativas das organizações para as iniciativas relacionadas à diversidade são: melhorar a imagem e reputação organizacional (68%), contribuir para as mudanças estruturais da sociedade (63%), aumentar a eficiência interna (57%), qualificar sua cultura organizacional (54%) e desenvolver soluções inovadoras (47%).

Evidenciando a preocupação das empresas com os temas, Hamilton dos Santos, diretor-geral da Aberje, revela que a pesquisa mostrou que a grande maioria das organizações utilizam nos anúncios, materiais promocionais e outras peças de comunicação externa, imagens que representam uma população diversa. “As organizações também disponibilizam canais na maioria das vezes internos, para denúncias de violações contra o programa”, detalha.

#Bolsonaro xinga e agride não só a chapa vencedora na Argentina, mas a opção dos cidadãos do terceiro maior parceiro comercial do Brasil

Posted on Updated on

As eleições primárias na Argentina não apresentaram resultado que agradasse totalmente o mercado. Após a vitória de Alberto Fernández, da chapa da ex-presidente Cristina Kirchner, contra Maurício Macri, a Bolsa Merval teve queda de cerca de 38%, com perdas até US$ 23,7 bilhões.

Para o Brasil, a crise no país vizinho, pode abalar consideravelmente as exportações, já que estas reduziram pelo menos 40% nos primeiros sete meses de 2019.

Para piorara situação, o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, um trapalhão político como poucos, foi hostil com a chapa vencedora e agrediu violentamente a escolha dos cidadãos argentinos.

Abaixo, informações da Nova Futura Investimentos:

A mais afetada foi a moeda americana, que recentemente havia registrado uma queda de 1,26%, mas com o ocorrido, superou os R$ 4,00. A Bolsa brasileira sofreu uma desvalorização de 2%, operando por volta de 101 mil pontos, o que demonstra uma queda considerável, já que desde o 1º semestre tem operado por volta dos 105 mil pontos.

Para Pedro Paulo Silveira, Economista-Chefe da Nova Futura, a crise na Argentina afeta diretamente o Brasil quando se fala sobre as relações comerciais entre os dois países. “Isso se deve à queda no número de exportações daqui para lá. Uma crise econômica do nosso vizinho, derruba a demanda por nossas exportações e tem um impacto negativo sob o crescimento brasileiro”, explica. Silveira destaca que a crise econômica do país deve contaminar o ambiente de negócios caso haja descuido nas agendas internacionais. “Essa crise pode contaminar o ambiente de negócios, se fizer novamente um default de seus compromissos externos”, comenta.

Pedro Paulo afirma que a questão do descuido com a agenda internacional pode não ser um fator determinante, mas que deve deixar os agentes mais apreensivos ao investir. “Ainda que esse último evento tenha menos influência, ele acaba por aumentar a cautela dos agentes”. A votação em 1º turno das eleições deve acontecer oficialmente no dia 27 de outubro. O mercado aguarda pelos resultados, apesar da aprovação de Fernández ser de 47% nas primárias. Para Silveira, a tendência é que a volatilidade siga subindo até as eleições, visto que o cenário atual é de incerteza e deve manter o mercado com o pé atrás. “A tendência é que a volatilidade suba até as eleições em outubro, à medida que as incertezas continuem elevadas”, finaliza.

Mais Nutrição: doações no Ceará ultrapassam 50ton e entidades recebem novos alimentos

Posted on Updated on

As trinta entidades que já estão sendo beneficiadas pelo Programa Mais Nutrição receberam nesta quarta-feira (14) uma nova produção da iniciativa, o mix de legumes que possibilita a produção de sopas. Desde o início do programa, em junho, cerca de 50 toneladas de frutas, verduras e legumes foram doados, beneficiando 4.323 crianças e adolescentes. Os alimentos foram distribuídos na Central de Abastecimento do Ceasa (Ceará-CE), em Maracanaú, e o momento contou com a participação da primeira-dama do Ceará, Onélia Santana, os secretários Francisco De Assis (SDA) e Socorro França (SPS) e o presidente da central, Max Quintino.

A primeira-dama Onélia destaca o impacto do programa na vida dos cearenses. “É preciso compreender que há pessoas em situação de fome e, por isso, se faz necessário adotar ações para erradicar essa problemática. Tanto que, na contramão da desnutrição, o Ceará toma medidas para esse enfrentamento diante da grave situação de milhares de famílias que não têm acesso à alimentação saudável”, disse.

De acordo com Josenir Félix, da Associação Beneficente Nova Jerusalém, de Fortaleza, o Mais Nutrição veio para somar com o trabalho realizado pela instituição. “Nosso projeto vive de doações e esses alimentos auxiliam, e muito, no desenvolvimento de nossas crianças. O social vai para além do benefício, por isso acreditamos no objetivo que essa iniciativa apresenta, que é de combater a fome. A gratidão será eterna pelo empenho do Estado em beneficiar àqueles que estão na ponta, que somos nós do terceiro setor”, enfatiza.

O preparo do mix de legumes é feito a partir da doação dos produtos “in natura” pelos permissionários – parte dessa doação também vai “in natura”, semanalmente, para as entidades cadastradas. A meta inicial é atender 16.068 crianças e adolescentes de 91 entidades cearenses.

Preparo

O alimentos é produzido na fábrica de sopas e apresenta uma combinação de legumes desidratados, mantendo o teor nutricional dos alimentos e garantindo a proteína, carboidrato e micronutrientes do Mix de Legumes. A fabricação contará com a doação mensal de 600kg de macarrão do Grupo M. Dias Branco. O mix terá ampla capacidade de atendimento, por ser de fácil e rápido preparo (1kg de sopa prepara 40 porções) e de prazo de um ano de validade para consumo.

“Ninguém consegue nada sozinho, por isso trabalhamos com a parceria das entidades, dos permissionários e da iniciativa privada. Graças a esse conjunto e a vontade de fazer, conseguimos beneficiar inúmeras pessoas, que, muitas vezes, dependem de ações como essa, para garantir uma alimentação saudável”, salienta a secretária Socorro França.

“Estamos cumprindo o papel de reduzir o desperdício de alimentos na Ceasa. Os permissionários são fundamentais na execução dessa fábrica e na produção aqui realizada. Essa parceria só tem a somar, pois estamos contribuindo no enfrentamento a fome, no combate ao descarte de forma incorreta e na alimentação saudável que entregamos para as instituições beneficiadas”, agradece o secretário Francisco De Assis (SDA).