Prestadores de serviços respondem por 88% da riqueza da cidade de São Paulo

Posted on Updated on

A maior cidade do país tem no setor de serviços praticamente toda a força e movimento da sua economia. Segundo a pesquisa mais recente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) sobre o quanto cada segmento contribui para o cenário econômico da cidade, a área de serviços aparece como sendo responsável por 88% do Produto Interno Bruto (PIB) de São Paulo.

As indústrias, que durante boa parte do século XX estiveram à frente desse levantamento, aparecem agora com apenas 11% do PIB. “É um dado bastante expressivo e que tende a crescer, pois o setor de serviços, em virtude da crise econômica dos últimos anos, foi o que mais se desenvolveu”, avalia o consultor de negócios Mauro Fontes, CEO da Contabilivre, startup de contabilidade, que tem nas prestadores de serviços 79% da sua carteira de clientes, em todo o Brasil.

“Por ser uma cidade de influência no cenário global e o principal centro financeiro e corporativo do Brasil, São Paulo atrai olhares de muitos empreendedores do próprio Estado e, também, de outras regiões, prontos para atender à demanda gerada pelo município mais populoso do País”, explica Fontes.

“Dessa forma, a prestação de serviço é hoje um dos principais segmentos de negócio que se dissemina em São Paulo – no grupo estão incluídos desde o motorista de aplicativo até o entregador, o professor até o trabalho desenvolvido por uma multinacional ou por uma pequena empresa de tecnologia”, exemplifica.

Especialmente para esse público, que conta com demandas específicas na gestão do negócio — sendo a área financeira o coração dessas empresas — Fontes afirma, que há algumas estratégias que podem ajudar o prestador de serviços a ter sucesso, manter-se no mercado e prosperar.

Uma das dicas dele é ter um endereço fiscal na própria Capital paulista, mesmo no caso de quem atua em outros munícipios (caso de e-commerces, por exemplo), em função da grande expressão de São Paulo no cenário econômico. “São Paulo gera um efeito multiplicador para o empreendedorismo, temos muitos clientes que moram em outras cidades e estados e que querem abrir a empresa em São Paulo pelo grande potencial de negócio, por isso damos essa opção”, diz o CEO da Contabilivre.

 Para esses casos, ele conta que a Contabilivre acaba sendo uma facilitadora dos pequenos empreendedores e profissionais liberais, oferecendo a opção do Endereço Fiscal, onde o cliente da plataforma on-line tem a opção de registrar sua empresa na Avenida Paulista, em São Paulo, e, ainda, utilizar o espaço, conforme a necessidade.

Nesse caso, o prestador de serviço opta pela locação de endereço fiscal ou domicílio fiscal em um dos pontos mais conhecidos da cidade, por um valor que cabe no bolso. “O endereço fiscal permite que toda a documentação da empresa seja registrada nesse local, além do controle de correspondências e a possibilidade de agendar reuniões nesse espaço, o que agiliza muito o deslocamento, pois a Paulista é um ponto central e de fácil acesso”, conta Mauro.

“Além disso, o endereço na Avenida Paulista cria uma série de facilidades num setor que está cada mais competitivo”, explica Mauro.

Ele conta que a opção tem gerado muito interesse por parte dos empreendedores e prestadores de serviço. “É um atrativo importante para quem vem de outra cidade, somado com o uso da nossa plataforma contábil online, que, por si só já tem atraído muitos empreendedores do ramo. Isso porque o custo tende a ser mais baixo e o empresário pode ter mais flexibilidade nos trâmites burocráticos”, conta. “Em síntese: é possível acessar e enviar todas as informações a qualquer momento pela plataforma da Contabilivre, pois estamos sempre em contato virtualmente”, garante Fontes.

Entre outros benefícios que atraem os empreendedores do setor de serviços, além da locação do endereço fiscal, a Contabilivre tem chamado a atenção desse público pelo conjunto de serviços que oferece, como o custo x benefício bem atrativo. “Possuímos mensalidades a partir de R$ 89,90 e entregamos todas as obrigações fiscais e contábeis que o prestador de serviços necessita”, finaliza o CEO.

Projeto Mais Simples Mais Justo propõe tributação da base de sonegadores e o reequilíbrio do sistema tributário

Posted on Updated on

A tributação da base de sonegadores, ou da economia subterrânea, no Brasil possibilitaria a arrecadação de mais de R$ 3 trilhões em 10 anos, dinheiro suficiente para reequilibrar a Seguridade Social, garantir as aposentadorias e incentivar a geração de emprego e renda no País. Essa é a ideia central do projeto “Mais Simples Mais Justo”, desenvolvido pelo Grupo de Estudos Tributários do Sindicato Nacional dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil (Sindireceita).

O projeto tem como premissas a garantia de recursos suficientes para a manutenção do Estado e, em especial, da Seguridade Social, a redução do esforço tributário do setor produtivo e o incentivo à competitividade econômica com vistas ao reequilíbrio fiscal da União, Estados e Municípios, que têm sido severamente comprometidos por ajustes nas bases da arrecadação.

A proposta dos Analistas-Tributários é também uma alternativa à reforma da Previdência (PEC 06/2019) defendida pelo governo federal, que ignora graves distorções no sistema tributário brasileiro, não prevê novas fontes de financiamento para Seguridade Social e acarretará impactos negativos sobretudo aos trabalhadores de baixa renda no País.

Os Analistas-Tributários, representados pelo Sindireceita, defendem, com base inclusive em dados e projeções do próprio governo, que não é necessário fazer a reforma apenas do ponto de vista da despesa, queé um erro grave, uma vez que as mudanças no financiamento do sistema são muito mais prementes e efetivas.

Do total, de R$ 1,2 trilhão que o governo projeta economizar com a reforma da Previdência (PEC 06/2019) em 10 anos, R$ 806,4 bilhões seriam obtidos a partir de alterações nas regras especiais da aposentadoria rural (R$ 92,4 bilhões em 10 anos); do endurecimento das regras para concessão de pensão por morte (R$ 111,7 bilhões em 10 anos); da supressão do pagamento do abono salarial para os 23,4 milhões de trabalhadores que ganham entre 1 e 2 salários mínimos (R$ 169,4 bilhões em 10 anos), e da extinção da concessão de aposentadoria por tempo de contribuição, elevação da idade mínima para aposentadoria dos trabalhadores e demais regras de transição (R$ 432,9 bilhões em 10 anos). Portanto, uma reforma que atingirá principalmente a população mais carente do país e que seguramente aumentará a miséria no Brasil.

Além disso, as projeções são inconsistentes, seja pela dificuldade de aprovação da maioria dos pontos elencados, seja pela omissão do custo da transição do regime solidário para o de capitalização, que no Chile, por exemplo, aponta para algo como 1,2 vezes o PIB em 40 anos. Transposta esta realidade para o Brasil, o custo da transição – compreendido como o efeito dos direitos adquiridos no sistema solidário somado à queda da abrupta da arrecadação – produziria um rombo equivalente ao atual déficit da seguridade, em torno de R$ 280 bilhões/ano. Isso seria suficiente para quebrar o Brasil em três ou quatro anos.

Modelo tributário

Além de apontar os riscos e prejuízos contidos na PEC 06, o projeto “Mais Simples Mais Justo” também propõe um debate sobre a estrutura de tributação brasileira e apresenta uma série de comparações com modelos adotados por países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). No estudo são analisados três blocos distintos: o bloco dos países desenvolvidos, como os Estados Unidos, que tributam preponderantemente a renda; o bloco dos países envelhecidos (entre eles a França, Portugal, Espanha e Japão), com pesada tributação sobre as contribuições sociais; e o bloco composto majoritariamente por países em desenvolvimento, que tributam preponderantemente bens e serviços.

No caso do Brasil, ressalta o estudo, o modelo tributa principalmente bens e serviços e a Seguridade. Com isso, os tributos sobre a atividade produtiva somados às contribuições sociais representam cerca de 73% da tributação total no País. Uma estrutura tributária que afeta severamente a competitividade do País. Outro ponto discutido no projeto é ausência da tributação sobre lucros e dividendo (apenas o Brasil e Estônia não adotam essa modalidade de tributação), o que também contribui para ampliar as distorções do sistema tributário nacional.

Economia subterrânea

Um dos aspectos fundamentais do projeto “Mais Simples Mais Justo” e que pode contribuir de forma significativa para corrigir distorções no sistema tributário brasileiro é a proposta de tributação da base de sonegadores, a chamada economia subterrânea, desenvolvida pelos Analistas-Tributários.

A economia subterrânea é compreendida enquanto produção de bens e serviços não reportada ao governo, deliberadamente para sonegar impostos, evitar custos decorrentes das normas aplicáveis a cada atividade, evadir contribuições para a Seguridade Social e driblar o cumprimento de leis e regulamentações trabalhistas. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO) e da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a economia subterrânea movimentou R$ 983 bilhões apenas no ano de 2016 – montante equivalente a 16,3% do PIB nacional.

Neste sentido, o projeto “Mais Simples Mais Justo” propõe a substituição da Contribuição sobre Folha de Pagamento pela Contribuição Social – Dedutível (CS-Dedutível), uma vez que a taxação da circulação financeira é o único meio para tributar aqueles que estão à margem do sistema e do Fisco. A Contribuição Social CS-Dedutível é um tributo mais justo, mais amplo e de fácil arrecadação, e que ainda pode incentivar a formalidade e o emprego. É fundamental compreender que com a CS-Dedutível quem vai pagar é quem não está contribuindo para o sistema solidário.

A CS-Dedutível tem como premissas a implementação com natureza jurídica de contribuição (para desonerar as contribuições sobre a folha de pagamento ora em vigência); a preservação das imunidades constitucionais; a simplificação do sistema tributário com alíquotas universais a todos contribuintes; a tributação preponderante daqueles que não contribuem tomando a CS-Dedutível como antecipação da contribuição previdenciária do empregado; a possibilidade de desoneração do setor produtivo e de competitividade à economia nacional; e a transparência aos dados agregados para dirigir políticas públicas.

Em 10 anos, a CS-Dedutível formaria um excedente de arrecadação de R$ 738 bilhões, de acordo com as projeções do projeto Mais Simples, Mais Justo. Ou seja, arrecada-se mais e de forma mais justa para o equilíbrio da Seguridade, mantendo-se os direitos dos trabalhadores, incentivando o emprego e a renda.

O presidente do Sindireceita, Geraldo Seixas, ressalta que com o projeto “Mais Simples, Mais Justo” o objetivo é ampliar o debate sobre as distorções do sistema tributário nacional e contribuir também para as discussões da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. “Esse material será apresentado e debatido amplamente. O que queremos é fornecer todos estes elementos técnicos para que o Congresso possa debater amplamente a PEC 06. Queremos mostrar que há outras soluções para além dessas que o governo tem afirmado”, destacou.

Conheça o projeto “Mais Simples Mais Justo” – http://sindireceita.org.br/wp-content/uploads/2019/05/Mais-simples-mais-justo-web21-05.pdf

Instituições lançam Programa de Desenvolvimento para médias empresas

Posted on Updated on

A Fundação Instituto de Administração (FIA), instituição que consta dos nacionais e internacionais de educação, e a Innovatech, empresa de desenvolvimento, integração e gerenciamento de agronegócio, lançam, neste mês, na Região Metropolitana de Campinas (RMC) o Programa de Desenvolvimento de Empresas, com o objetivo de oferecer aos participantes uma consultoria integrada para o desenvolvimento de planejamento estratégico de negócios.

O programa tem duração de 15 meses e visa, ao longo deste período, fortalecer a empresa participante e sua liderança, unindo estratégia e desenvolvimento de líderes. De acordo com o professor José Lupoli, professor da USP e coordenador do PDME na FIA, “a carência de planejamento estratégico e pouca capacitação gerencial são duas das principais causas da mortalidade precoce das empresas de médio porte”, daí a demanda por um programa voltado especificamente para essa capacitação.

“O Planejamento Estratégico é o processo que possibilita à organização identificar onde está, onde quer chegar e qual caminho tomar para alcançar seus objetivos com data marcada”, avalia Robinson Cannaval, diretor da Innovatech Consultoria, complementando que “a adoção de estratégias permite à empresa ações rápidas, de oportunidade e corretivas de acordo com o cenário vivenciado”.

De acordo com o PMI Brasil, empresas que formulam e implementam um planejamento estratégico anual tem em média 20% a mais de taxa de crescimento comparado a empresas que não consolidam um plano estratégico.

Diante desse cenário, o Programa de Desenvolvimento de Empresas (PDME), oferecido na Região Metropolitana de Campinas pela FIA e Innovatech, contempla: diagnóstico empresarial, formulação de planejamento estratégico, Definição de métricas de controle (KPIs), desenvolvimento gerencial de líderes e gerentes, execução de modelo de gestão por meio de acompanhamento periódico, rodadas de reunião de Benchmarking entre executivos.

O objetivo, com isso, é viabilizar a troca de experiências e networking entre os participantes, orientação para resultados, redução de custos operacionais e financeiros, suporte e acompanhamento de Consultores FIA, melhoria de desempenho, alinhamento da organização, geração de conhecimento e geração de valor.

Empresa soma conceitos de sala de aula inteligente e de Internet das Coisas

Posted on Updated on

Referência em Pensamento Computacional e Empreendedorismo Criativo, a Mind Makers alia Inteligência Artificial e Internet das Coisas na Sala de Aula Inteligente. A nova solução tecnológica, que apoia de modo significativo a aprendizagem ativa, será apresentada pela primeira vez na Bett Brasil Educar 2019 e estará em todas as escolas da Mind Makers a partir do segundo semestre.

Na Sala de Aula Inteligente, o material usado dentro da classe está conectado à internet – e entre si. Eles ainda podem ser programados por alunos de todas as idades. Segundo Paulo Alvim, diretor responsável pela disciplina de Pensamento Computacional da Mind Makers, a nova sala de aula foi concebida para ser hackeada pelos alunos. “Ela funciona como um incrível laboratório do pensamento computacional onde eles podem explorar soluções sofisticadas, programando de modo acessível e abusando da criatividade digital”, afirma.

Não somente os computadores (Raspberry Pi) da sala, mas robôs (Sphero, mBot), wearables (micro:bit) e inventos eletrônicos (littleBits, Makey Makey, Arduino) também podem atuar como componentes de soluções criativas dos alunos.

A sala de aula pode ser controlada pelo professor através do Assistente de Voz Mind Makers, outro lançamento pioneiro da Mind Makers que estará presente na feira. Além de controles operacionais por voz para desligar e ligar equipamentos, o professor pode ordenar ao assistente executar ‘a próxima atividade do plano de aula’, por exemplo. O assistente então comunica à sala de aula, que se adapta automaticamente: se a atividade é expositiva, a sala exibe o vídeo no monitor do instrutor; se é um desafio de programação, disponibiliza os links corretos nos computadores dos alunos; se é abertura de um novo projeto, abre o sorteio de equipes e líderes; e assim por diante.

O Assistente de Voz Mind Makers transcende a sala de aula, podendo ser usado a partir de qualquer smartphone também por pais e alunos, ajudando nas ’missões de casa’. Basta pedir para ‘rever o vídeo expositivo aula de hoje’ para ‘relembrar um termo do glossário’ ou mesmo por logins e senhas esquecidos.

A Sala de Aula Inteligente e o Assistente de Voz Mind Makers podem ser vistos no estande da Mind Makers na feira Bett Brasil Educar 2019, que acontece nos dias 14 a 17 de maio, no Transamérica Expo, em São Paulo.

Ministra @DamaresAlves diz que nordestinos têm “manual de bruxaria para crianças de seis anos”

Posted on Updated on

Do site Brasil 247:

Às vésperas da visita do presidente Jair Bolsonaro ao Nordeste, um vídeo da ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) começou a circular nas redes sociais com uma frase polêmica. “Nordeste tem manual prático de bruxaria para crianças de 6 anos”, afirmou a titular da pasta em discurso em uma igreja de João Pessoa (PB).

De acordo com o site Catraca Livre, o vídeo foi gravado feita na Primeira Igreja Batista antes de ela ocupar o cargo de ministra. Na pregação, Damares afirma que o suposto material ensina a como ser bruxa, como fazer roupa e comida de bruxa, além de ensinar as crianças a produzirem a vassoura de bruxa em sala de aula.

A ministra costuma proferir declarações polêmicas. Ela já havia dito, por exemplo, que atualmente “não é mais poligamia. Agora é o poliamor: o homem pode ter quantas mulheres ele quiser ao mesmo tempo e quantos homens ele quiser ao mesmo tempo. Um homem no Brasil poderá casar com quatro, cinco homens ao mesmo tempo. Isso já está acontecendo”, criticou ela em palestra.

Em janeiro, circulou um vídeo na internet no qual ela diz ter início uma “nova era” no Brasil, onde “menino veste azul e menina veste rosa”.

Em 2013, a ministra afirmou que a Igreja perdeu espaço na sociedade brasileira ao “deixar” a “teoria da evolução entrar nas escolas” – na ocasião ela foi questionada sobre o papel da Igreja na política, e sinalizar que os evangélicos precisavam ocupar o espaço da ciência.

“A Igreja Evangélica perdeu espaço na História. Nós perdemos o espaço na ciência quando nós deixamos a teoria da evolução entrar nas escolas. Quando nós não questionamos. Quando nós não fomos ocupar a ciência. A Igreja Evangélica deixou a ciência para lá. ‘Ah, vamos deixar a ciência caminhar sozinha’. E aí cientistas tomaram conta dessa área. E nós nos afastamos”, disse ela em entrevista à pastora Cynthia Ferreira, do portal “Fé em Jesus”.

Assistente virtual da Cagece realiza mais de 500 mil atendimentos em um ano

Posted on Updated on

Após um ano de implantação, o serviço de assistente virtual da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), intitulado “Gesse”, fez 502.785 atendimentos a clientes. Dentre eles, segunda via da fatura, solicitações relacionadas à falta d’água e vazamento, desobstrução de esgoto, verificação do consumo, fatura digital, entre outros. Devido à eficácia do atendimento, mais um serviço foi acrescentado à Gesse: alteração da titularidade, que só podia ser realizada pela central telefônica ou em uma loja da Cagece.

Dentre os serviços oferecidos, a emissão de segunda via da fatura continua sendo o mais solicitado, representando 94% dos atendimentos no último ano. Por mês, a Gesse realiza, em média, 34 mil atendimentos somente para emissão de segunda via da conta. O segundo serviço mais solicitado é o de religação, com um total de 5.316 solicitações desde maio de 2018.

Para Otávio Frota, superintendente de Gestão e Serviços Compartilhados da Cagece, o primeiro ano de implantação da Gesse serviu para aperfeiçoar o atendimento com a assistente, otimizando os processos em busca de melhorar a usabilidade para os usuários. “Para o futuro, novos serviços serão incorporados ao atendimento com a Gesse. Vamos investir em ações para estimular em nossos clientes o uso e a consolidação dessas soluções de atendimento”, destaca.

Outro canal de atendimento virtual é o Cagece App, aplicativo para smartphone onde o cliente também pode solicitar serviços com a Gesse clicando no chat que direciona para a conversa com a assistente virtual no site da Cagece. O aplicativo oferente, entre outros serviços, a função débito em conta corrente para pagamento mensal da conta, a alteração da data de vencimento da fatura, além do simulador, onde o cliente pode verificar qual será o valor pago pelo consumo do mês inserindo a numeração do hidrômetro no aplicativo.

Presidente da Contag participa de Comissão Especial da Reforma da Previdência

Posted on Updated on

O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (Contag), Aristides Santos, é um dos convidados nesta quarta-feira (22.5) da Comissão Especial da Reforma da Previdência para debater a Proposta de Emenda Constitucional 06/2019 quanto aos aspectos que atingem os rurais.

A PEC 06/2019 eleva a idade de aposentadoria da mulher trabalhadora rural de 55 anos para 60 anos; institui para os segurados especiais uma contribuição anual obrigatória para o grupo familiar no valor de R$ 600,00; e eleva o tempo de carência para acesso à aposentadoria rural, passando de 15 anos de contribuição ou de comprovação de atividade rural no caso dos segurados especiais para 20 anos de contribuição.

Durante a audiência, o presidente da Contag destacará os principais impactos dessa proposta para os trabalhadores e trabalhadoras rurais e para o desenvolvimento social e econômico da maioria dos municípios brasileiros.

A audiência da Comissão Especial da Reforma da Previdência terá início às 14h e será transmitida pela TV Câmara.

Fortaleza é a cidade nordestina mais procurada para as férias de Julho 2019

Posted on Updated on

A cidade de Fortaleza é o destino nordestino mais procurado pelos brasileiros (com 22,38% de interesse) que vão viajar de avião para aproveitar o tradicional período de férias escolares do mês de julho. Isso é o que aponta um recente levantamento da agência virtual de turismo ViajaNet, que apurou o volume de busca de passagens aéreas para o período entre 1º e 31 de julho.

Na segunda colocação do ranking do ViajaNet, aparece a cidade do Recife, seguida por São Luís, Salvador e Maceió. (veja ranking completo).

Entre os principais atrativos de Fortaleza, destaca-se a característica agitada da cidade, além de abrigar pontos turísticos incríveis, como a Praça José de Alencar, o Mercado Central, o Espigão de Iracema, o Centro de Arte e Cultura Dragão do Mar, a Praia do Futuro, a Canoa Quebrada, a Ponte dos Ingleses, a Praia de Cumbuco e muito mais!

Para Gustavo Mariotto, head of marketing do ViajaNet, além das belezas exuberantes que o Nordeste tem, muitos turistas procuraram aproveitar o sol e o calor mesmo no período de inferno brasileiro. “O que mais atrai turistas à cidade de Fortaleza são suas belezas e o clima sempre tropical que a região oferece, movimentando a venda de passagens aéreas”.

Destinos nordestinos mais procurados para as férias de julho 2019:


Ranking
CidadesProcura
1Fortaleza22,38%
2Recife19,46%
3São Luís12,90%
4Salvador9,00%
5Maceió6,81%
6Natal5,84%
7Porto Seguro5,84%
8Teresina3,65%
9João Pessoa2,43%
10Aracaju2,43%

Fonte: ViajaNet

Negócios com consórcio ultrapassam R$ 27 bilhões de adesões no primeiro trimestre de 2019

Posted on Updated on

A Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios – ABAC indica que no primeiro trimestre de 2019 o segmento de consórcio apontou um crescimento nas vendas de novas contas ao atingir R$ 27,6 bilhões de adesões, um crescimento de 13% em relação ao mesmo período de 2018.

Para Edemilson Koji Motoda, presidente do Grupo KSL, esse crescimento acontece devido às vantagens que o consórcio oferece para o consumidor. Diferente de um financiamento comum, na modalidade de consórcio pode-se destacar o fato de que não há cobrança de juros, apenas uma taxa de administração que é diluída entre todos os meses do plano adquirido, além é claro, que é possível optar entre diferentes opções de valores e prazos.

Com o crescimento do segmento, é natural que o número de inadimplentes cresça. O perfil deles é bem diferenciado, o que exige uma negociação especializada, na qual seja levada em consideração as nuances e peculiaridades do sistema de consórcio.

Para uma cobrança efetiva, Edemilson afirma que “a KSL busca conhecer o inadimplente e os motivos que o levaram a esta situação, para argumentar baseado nas colocações e objeções deste consorciado. Além disso, oferecemos à administradora informações sobre esse inadimplente para que se necessário busque soluções ou adequações, inclusive no momento da venda”.

A crescente do sistema de consócio mostra que cada dia mais, o consumidor passa a ter controle sobre sua vida financeira e procura formas onde se pague menos juros para se adquirir um bem. “O brasileiro está cada vez mais se “planejando” com isso busca alternativas que lhe ofereça maior segurança, pagando menos e por isso cada vez mais estão optando pelo consórcio”, finaliza.

Para Motoda, com o mercado voltando a reagir positivamente o consumidor volta a ter condições para estabelecer e cumprir acordos. Além disso, segundo a ABAC, a projeção é de que em 2019, o setor cresça 5,5% no volume.

Recuperação por região

Segundo levantamento da KSL Associados, no primeiro trimestre deste ano, a empresa teve uma média de 65% de recuperação em todas regiões e segmentos. Se considerado apenas o segmento de auto, o Sul se destaca com 74,82% de recuperação nas dívidas com até 60 dias entrada no escritório, seguido pelo Nordeste com 72,88%, Sudeste com 63,55%, o Centro Oeste com 62,78% e o Norte com 50,94%.

Evento de restaurantes em Fortaleza soma gastronomia com ações afirmativas

Posted on Updated on

Com o tema Do Campo à Mesa, a 14ª edição da Restaurant Week Fortaleza inicia os trabalhos na Capital em 24 de maio (sexta-feira), seguindo até 16 de Junho.

Desta vez, 20 casas já estão confirmadas, para oferecerem menus com entrada, prato principal e sobremesa, a partir de R$ 43,90. Os chefs serão incentivados a trabalhar com criações que remetem ao tradicional: receitas caipiras, rústicas e até de família. O Instituto da Primeira Infância, Iprede, mais uma vez será a instituição beneficiada pelo programa. “Boas refeições evocam boas memórias. E o tema “Do campo à mesa” faz jus a essa afirmação, incentivando o trabalho com ingredientes e receitas de qualidade e tradição. Essa também é uma forma de a Restaurant Week contribuir para uma percepção da gastronomia como experiência, que envolve o ato de comer, apreciar os sabores e refletir sobre a arte que está sendo servida”. Comenta Fernando Reis Jr., realizador do evento.

Todos os restaurantes participantes da 14ª edição Restaurant Week em Fortaleza, criaram um menu especial para a ocasião, com entrada + prato principal + sobremesa. Para o menu Week, o almoço sai por R$ 43,90 e o jantar R$ 54,90, com a doação de R$1 para a Instituição Beneficiada na edição. Os valores são fixos e acessíveis, criando oportunidades e acesso a restaurantes que você sempre sonhou, por preços que você nunca imaginou. A lista com todas as casas participantes será divulgada em breve.

Restaurantes já confirmados nesta edição

Balcone Restô, Bistrô D´Europa, Cabaña Del Primo RioMar, Cemoara, Cowboy RioMar, Cowboy Iguatemi, Geppos Beira Mar, L´O Restaurante, La Pasta Gialla Iguatemi, La Pasta Gialla Pátio Dom Luiz, Pipo Restaurante, Ryori Sushi Lounge, Ryori Sushi Lounge Iguatemi, Santa Grelha Meireles, Santa Grelha Iguatemi, Banquete, Misaki, Casa do Frango, Sabor Brasil, Pepe Nero Bistrô.