IPCA da Região Metropolitana de Fortaleza (CE) cresce 1,15%

Posted on Updated on

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) na Região Metropolitana de Fortaleza, em junho de 2018, registrou avanço de 1,15% com relação a maio, quando ficou em 0,34%. Em junho de 2017, o índice fechou com deflação de -0,25%. O IPCA nacional registrou variação de 1,26%, significando alta em relação ao mês imediatamente anterior (0,40%) e junho de 2017 (-0,23%). Os números estão no Termômetro da Inflação, publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Ceará.

O trabalho, elaborado com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela que o acumulado na RMF nos seis primeiros meses de 2018 atingiu 2,37%, enquanto em igual período de 2017 o percentual foi de 1,50%. O IPCA nacional, de janeiro a junho, fechou em 2,60% contra 1,18% em igual período de 2017. Portanto, o acumulado na RMF ficou abaixo do nacional. Em 12 meses, o índice na RMF ficou em 3,15%, ocupando, dentre as 16 cidades/regiões metropolitanas pesquisadas, o 11º lugar. Goiânia ficou em primeiro, com 5,19%; Porto Alegre, com 4,97%, e São Paulo, com 4,78%.

Dos nove Grupos que compõem o IPCA, apenas Vestuário (0,06 por cento) e Comunicação (-0,02%) apresentaram deflação em junho na RMF. Os Grupos Alimentação, Habitação e Transportes, tanto na RMF como no nacional, sofreram pressão inflacionária. O Grupo Alimentação acelerou 2,10%, acima, inclusive do nacional, que teve alta de 2,03%. O IBGE destaca que, neste último caso desde janeiro de 2016 o grupo não apresentava taxa acima dos 2%, e para os meses de junho, desde 2008, ressaltando que essa aceleração é reflexo da paralisação dos caminhoneiros ocorrida no final do mês de maio. No Grupo Habitação, por sua vez, a alta na RMF como também no nacional tiveram como destaque o Item Energia Elétrica Residencial, com variação de 7,29% e 8,02%, respectivamente. Transportes, com variações de 1,07% na RMF e 1,58% no Brasil.

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) fechou em junho de 2018, na RMF, em alta de 1,21%, similarmente ao ocorrido no IPCA. Em junho de 2017 o índice havia registrado deflação de 0,35 por cento. No nacional, o índice também apresentou aceleração de 1,43% com relação a maio de 2018. A aceleração do INPC na RMF elevou o acumulado dos últimos 12 meses para 2,57%, acima dos 0,99% registrado até maio de 2018. O INPC se se refere às famílias com rendimento monetário de um a cinco salários mínimos. É calculado também para dez regiões metropolitanas, além de seis municípios, que são as mesmas áreas geográficas que abrange o IPCA.

One thought on “IPCA da Região Metropolitana de Fortaleza (CE) cresce 1,15%

    只打合法肉毒桿菌素 醫護人員站出來 @ 察爾斯大夫 美麗殿堂 Dr. Charles Meridien Palace :: 痞客邦 :: 只打合法肉毒桿菌素醫護人員站出來 東森新聞 – 2014年6月7日 愛美是天性,有人會花錢用醫學美容的方式來維持最佳容貌,尤其肉毒桿菌更為普遍,但根據調查高達九成的人怕打到假的

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.