Indústria de chocolate se prepara com otimismo para o período da Páscoa

Posted on Updated on

O período de Páscoa, uma das melhores datas para a indústria de chocolate no ano, gera um aumento significativo na produção e em empregos temporários, aquecendo a economia e movimentando o varejo.

Em 2018 foram produzidas mais de 11 mil toneladas de ovos e produtos de Páscoa, número 26% maior que o registrado no ano anterior. O setor de chocolate está otimista para 2019 com a produção para a Páscoa a todo vapor.

“Estamos confiantes. O mercado de chocolate volta a ganhar penetração nos lares brasileiros com maior consumo de ovos e figuras de Páscoa, como também de produtos regulares. A indústria tem amplo portfólio que agrada todos os perfis dos brasileiros”, explica Ubiracy Fonsêca, presidente da Abicab (Associação Brasileira das Indústrias de Chocolates, Amendoim e Balas).

Segundo a Abicab, para atender a demanda de Páscoa deste ano, as indústrias e o varejo geraram mais de 18 mil vagas de empregos temporários, tanto em fábrica quanto em pontos de venda.

Mercado de chocolates

Em 2018 o setor de chocolates (não apenas Páscoa), faturou R$ 13,3 bilhões no Brasil, segundo dados do Euromonitor. “Outro indicador do desempenho positivo da indústria no ano passado, e que reforça o otimismo para este ano, foi o aumento de 6,5% na produção de chocolate, totalizando 671 mil toneladas de chocolates, incluindo achocolatados em pó”, finaliza Fonsêca.

Sobre a Abicab

Fundada em 1957, a Abicab representa os principais fabricantes de Chocolate, Amendoim, Balas e derivados do País junto às esferas pública e privada, no Brasil. A indústria brasileira nestes setores fatura cerca de R$ 26,4 bilhões e gera mais de 42 mil empregos diretos. A entidade, que representa atualmente 92% do mercado de chocolates, 93% do mercado de balas e confeitos e 62% do mercado de amendoim, tem como objetivo central implementar ações de valorização, promoção e fomento dos mercados internos e externo nestes setores.

Deixe uma resposta