ABDI assume estar em “relacionamento sério” com a economia digital

Posted on Updated on

O amor está no ar! Em sua página no Facebook, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) divulgou estar em um “relacionamento sério” com a economia digital. Para comemorar o romance e torná-lo mais duradouro, a Agência está pedindo a colaboração dos interessados – empreendedores, instituições, acadêmicos, centros de pesquisa e pessoas físicas -, na construção de um diálogo que é muito positivo para o avanço da indústria brasileira. Basta entrar no site da ABDI e responder uma consulta pública sobre o tema. As respostas levam no máximo 10 minutos e o questionário ficará aberto até o dia 19 de julho.

O interesse na economia digital cresce quando pensamos nos possíveis benefícios à produção industrial brasileira. “Uma economia digital é mais do que promover a adoção de novas tecnologias pelas empresas, pessoas ou Estado, é garantir que o ‘digital’ promova o bem-estar da sociedade”, diz Rodrigo Rodrigues, coordenador de Economia Digital da ABDI. Segundo estudo da Accenture, Consultoria de Tecnologia, a economia digital representou 22% do Produto Interno Bruto brasileiro em 2016 e deve chegar a 25%, um quarto do PIB, até 2021.

Muitos problemas encontrados na economia tradicional podem ser abrandados ou solucionados pelo desenvolvimento da tecnologia digital. “Queremos identificar os gargalos que impedem a digitalização da economia e, a partir dessa discussão, propormos políticas públicas voltadas para a transformação digital do país”, comenta Rodrigues. A consulta pública sobre Economia Digital promovida pela ABDI tem como objetivo gerar subsídios sobre 7 pilares: Infraestrutura; Capital Humano; Privacidade e segurança Cibernética; Financiamento e Tributação; Regulação e Institucionalidade; Tecnologia; e Cultura Organizacional.

Deixe uma resposta