Após negociar R$ 4,5 bilhões em descontos, Feirão Serasa Limpa Nome é prorrogado na versão online

Posted on Updated on

Para os consumidores que querem terminar o ano com suas dívidas atrasada e/ou negativadas quitadas, mais uma oportunidade: a versão online do Feirão Limpa Nome do Serasa Consumidor foi prorrogada até dia 15 de dezembro, com condições especiais e descontos que podem chegar até 98%. Até o momento mais de 1 milhão de consumidores já negociaram suas dívidas que já somam mais de 1.6 milhões de acordos fechados. Isso representa um crescimento de 200% em relação ao último feirão.


Por falar em descontos, mais de 4.5 bilhões de reais já foram poupados no bolso do consumidor, indicando que as empresas parceiras da plataforma também estão abertas e querendo uma boa negociação para ambos os lados. As empresas parceiras são: Santander, Itaú, Recovery, Ativos, Net, Claro, Embatel, Anhaguera, Credsystem, Ipanema, Unopar, Sky, Nextel, Banco BMG, Digio, Hoepers, Porto Seguro, Tricard, Oi, Zema, Unic, Fama, Pitágoras, Uniderp, Unime. Todas elas com oportunidades exclusivas, prazos de pagamentos diferenciados. Vale citar que quase a metade de todos os acordos feitos foram de 81% a 98% do abatimento do valor da dívida.


Segundo Lucas Lopes, gerente do Serasa Limpa Nome, a ampliação da duração do evento é resultado de um ótimo trabalho e também do engajamento das pessoas em pagarem suas dívidas: “Prorrogaremos o Feirão Serasa Limpa Nome por mais 15 dias por conta da grande busca das pessoas em quitar suas dívidas neste fim de ano. Muito desse movimento se deve ao pagamento do 13° salário, além do saque do FGTS, impulsionando mais ainda a renegociação”, afirma Lopes. 


Ainda segundo Lopes, a startup trabalha forte para conquistar mais 1 milhão de acordos até o término do mutirão: “conseguimos negociar a prorrogação de prazo com os parceiros sem alteração dos 98% descontos concedidos. Para se ter uma ideia, 70% das dívidas foram pagas à vista nestes 30 dias de Feirão Serasa Limpa Nome. Isso mostra que as pessoas optaram por ter uma maior porcentagem de desconto em detrimento do maior prazo para esse pagamento. É a confirmação da nova consciência financeira do consumidor quanto os juros e a importância do evento na vida do brasileiro”, conclui.

Para os consumidores que não possuem acesso à internet as agências da Serasa localizadas nas cidades de Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Campo Grande, Salvador, Fortaleza, São Luís, Goiânia, Manaus, Bauru, João Pessoa, Porto Velho, Natal, Cuiabá, Recife, Londrina, São José do Rio Preto, Belém, Florianópolis e Vitória, estarão preparadas para receber consumidores e auxiliar nas negociações dentro do Serasa Limpa Nome.


Mapa da inadimplência   

Segundo estudo desenvolvido pela Serasa Experian, em outubro de 2019, o número de consumidores inadimplentes no país chegou a 63.9 milhões, 4% a mais do que em outubro de 2018, quando eram 61,7 milhões. O montante alcançado pelas dívidas até outubro de 2019 foi de R$ 254 bilhões, com o valor médio de R$ 3.993,00.     

A maior concentração dos negativados tem entre 26 e 40 anos (37,1% do total). Em segundo no ranking de participação entre os inadimplentes estão pessoas de 41 e 60 anos, que correspondem por 34,1% do total.

Questões de gênero, a inadimplência está dividida praticamente por igual: 48,3% são homens, e 46,7% são mulheres. A maioria das dívidas foi contraída junto aos setores bancários e de cartão de crédito, totalizando 28,4% do total. O setor de contas básicas, como energia elétrica, água e gás respondeu por 20,2% do total de débitos em atraso. O setor de varejo alcançou 12,7% do montante. Já o setor de telefonia respondeu por 11% da inadimplência. 

Inadimplência por região           


O estudo também mostra que, em outubro de 2019, a região com maior percentual de inadimplentes do país era a Sudeste, com 45,4% do total, seguida pela região Nordeste, com 24,6%. O Sul ficou em terceiro, com 12,7% dos negativados. A região Norte registrou 9,1%, seguido da região Centro-Oeste, com 8,2%. 

Deixe uma resposta