Companhia fatura US$ 569,3 milhões para o primeiro trimestre fiscal de 2020

Posted on Updated on

Resultado de imagem para f5 networks

A F5 Networks, empresa que reivindica posição de líder em soluções que garantem a segurança e a entrega de aplicações corporativas, anuncia faturamento de US$ 569,3 milhões no primeiro trimestre fiscal de 2020, encerrado em 31 de dezembro de 2019. A receita reflete crescimento de 5% sobre os US$ 543,8 milhões no primeiro trimestre do ano fiscal de 2019.

A F5 encerra seu ano fiscal no dia 30 de setembro.

De acordo com François Locoh-Donou, CEO e Presidente da F5 Networks, esse resultado foi impulsionado por um crescimento de 50% na receita referente a soluções de software. Ele explica que para que a empresa pudesse atender, de uma forma muito mais eficaz, à constantes mudanças nas demandas de aplicações de seus clientes, a F5 passou a entregar seus serviços de aplicação world-class ao longo de uma gama mais ampla de modelos de implementação e consumo. “Com esse novo formato de entrega, os clientes passaram, cada vez mais, a implementar soluções F5 em ambientes multinuvem. Essa procura dos clientes pelas soluções de software e serviços e suporte correlatos, além de impulsionar um crescimento de 50% na receita de software gerou um aumento de 5% na receita total já no primeiro trimestre de 2020”, disse o executivo.

Na visão de Locoh-Donou, outro ponto a se destacar é que a transformação digital alterou as participações competitivas de quase todas as empresas do planeta. Para ele, os clientes estão buscando um parceiro confiável que os capacite a entregar ao mercado novos serviços digitais com maior rapidez em um mundo multinuvem e, ao mesmo tempo, garanta que suas aplicações e seus usuários permaneçam seguros. Alguém que anteveja um futuro no qual todas as empresas poderão implementar novas aplicações ou alterar aplicações existentes em minutos, não dias.

“Nós estamos transformando a F5 para tornar essa visão uma realidade para os nossos clientes; para capacitar, suportar e tornar seguras todas as aplicações, em qualquer ambiente, com um conjunto consistente de serviços de classe empresarial”, afirma François Locoh-Donou.

Lucro GAAP x Não-GAAP

O rendimento líquido GAAP no primeiro trimestre do ano fiscal de 2020 foi de US$ 98,5 milhões, ou US$ 1,62 por ação diluída, em comparação com o rendimento líquido GAAP de US$ 130,9 milhões, ou US$ 2,16 por ação diluída, no primeiro trimestre do ano fiscal de 2019.

O rendimento líquido não-GAAP no primeiro trimestre do ano fiscal de 2020 foi de US$ 155,4 milhões, ou US$ 2,55 por ação diluída, em comparação com US$ 163,5 milhões, ou US$ 2,70 por ação diluída, no primeiro trimestre do ano fiscal de 2019. O rendimento líquido não-GAAP no primeiro trimestre do ano fiscal de 2020 exclui US$ 47,7 milhões em compensação baseada em ações, US$ 8,3 milhões em custos relacionados a aquisições, US$ 7,8 milhões em custos de reestruturação, US$ 4,6 milhões em amortização de ativos intangíveis adquiridos, e US$ 1,8 milhões em custos de saída de instalações físicas.

Perspectiva de negócios

Para o Segundo trimestre do ano fiscal de 2020, que se encerrará em 31 de março de 2020, a F5 espera distribuir uma receita não-GAAP na faixa de US$ 580 milhões a US$ 590 milhões, com o rendimento não-GAAP na faixa de US$ 2,14 a US$ 2,17 por ação diluída. A previsão da empresa para seu segundo trimestre fiscal inclui a prevista contribuição da Shape Security após o fechamento da transação em 24 de janeiro de 2020.

Deixe uma resposta