Estado e secretarias municipais de saúde reforçam ofensiva contra Covid-19 no Litoral Leste/Jaguaribe do Ceará


Chegada de UTIs, insumos e equipamentos de proteção somam-se a ações preventivas de profissionais da saúde dos municípios

Região cearense com menos casos de Covid-19 (doença causada pelo coronavírus), o Litoral Leste/Jaguaribe traz experiências exitosas de união entre o Governo do Ceará e as secretarias municipais de saúde para o combate ao vírus. Além do envio de insumos e de equipamentos de proteção individual (EPIs), a chegada de 22 respiradores, sendo dez para leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs), ampliou a assistência para casos mais graves na região.

Paralelamente, a Superintendência Regional de Saúde, braço da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) que atua junto às secretarias municipais, promoveu um desafio aos gestores para reforçar as ações nas cidades. “Temos 20 municípios na nossa regional, então, propusemos que diariamente um deles apresente uma experiência exitosa em resposta à Covid-19”, explicou Mere Benedita, superintendente da região. As iniciativas contemplam tanto prevenção — como distribuição de máscaras —, quanto tratamento — como atendimento exclusivo para os infectados.

Monitoramento

Apesar do impacto positivo das ações, o avanço da doença é monitorado por gestores e profissionais da saúde, e é acompanhado diariamente pelo Governo do Ceará. Conforme dados disponibilizado na plataforma IntegraSUS nesta segunda-feira (20), a ocupação de enfermarias na Região do Litoral Leste/Jaguaribe é de 30,39%, já os leitos de UTI adulto estão em 50%.

Além das unidades de terapia intensiva instaladas na cidade de Limoeiro do Norte para atender a região, o Governo do Ceará também enviou outros 12 respiradores para Morada Nova (5), Aracati (4), Russas (2) e Icapuí (1). Os equipamentos são usados para prevenir o agravamento do estado de saúde de pacientes que potencialmente podem complicar, além de amenizar a demanda por UTI.

Ceará contra a Covid-19

Ainda de acordo com dados do IntegraSUS, somados, os 20 municípios da do Litoral Leste/Jaguaribe têm 8,3 mil casos da doença, o que representa apenas 5,6% do total de infectados no Estado. Os indicadores apontam 219 óbitos na região, ou 3% das mortes registradas pela doença no Ceará.

Para o secretário da saúde de Limoeiro do Norte, Júnior Ibiapina, o caminho para combater o vírus passa pela cooperação de todos. “Ao mesmo tempo em que conseguimos, junto ao Governo do Estado, dez leitos de UTI, que se mostraram fundamentais para salvar vidas, promovemos desinfecção de ruas, transportes e áreas com grande circulação de pessoas”, disse.

Segundo ele, a população da cidade também passou a contar com um ponto de apoio para atendimento e orientação sobre o auxílio emergencial, que provocava aglomerações nas portas de agências bancárias. “Conseguimos zerar essas filas e aproveitamos o espaço para distribuir máscaras e álcool gel e aferir temperatura”, listou como algumas das ações.

Testagem da população

Em Jaguaribara, as filas também preocupam Ianny Dantas, secretaria da saúde do município. “Colocamos profissionais para fazer esse controle e orientar. Fomos aos comércios, distribuímos máscaras e desinfetamos ruas e hospitais. Mas nosso grande foco é a testagem, com material enviado pelo Governo do Estado. Conseguimos testar em massa e detectamos vários pacientes assintomáticos, que foram isolados”, contou. A cidade possui ainda um centro para atendimento exclusivo de pacientes suspeitos e confirmados da doença.

Conforme a superintendente regional de saúde, ações semelhantes ocorreram em outras cidades, como Alto Santo, Ererê, Iracema, Jaguaribe, Potiretama, Pereiro, Quixeré, São João do Jaguaribe, Tabuleiro do Norte, Aracati, Fortim, Icapuí, Itaiçaba, Jaguaretama, Jaguaruana, Morada Nova, Palhano e Russas. Para ela, o resultado é satisfatório. “Estamos felizes com as iniciativas e identificamos o impactos dessas ações no avanço mais lento da doença na região”, concluiu Mere.

Deixe uma resposta