Lei obriga Secretaria da Saúde a repassar EPIs para santas casas e hospitais filantrópicos do Ceará

Lei obriga Sesa a repassar EPIs para Santas Casas e hospitais filantrópicos

Foi sancionada pelo governador Camilo Santana (PT) a lei que obriga a Secretaria da Saúde do Ceará a repassar equipamentos de proteção individual (EPIs) — pelo período de 120 dias — a hospitais filantrópicos e Santas Casas que prestam serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Proposta pela deputada Fernanda Pessoa (PSDB), com coautoria dos deputados Sérgio Aguiar (PDT) Carlos Felipe (PCdoB), Nelinho (PSDB), Augusta Brito (PCdoB) e Antônio Granja (PDT), a lei prevê ainda que as instituições deverão enviar à Sesa a lista de materiais necessários para os profissionais que atuam no combate à pandemia da Covid-19.

Em entrevista à TV Assembleia, a deputada Fernanda Pessoa ressaltou a importância da aprovação da matéria, que deve amenizar a necessidade de hospitais filantrópicos e Santas Casas gastarem recursos com a compra de EPIs. Ela explicou que, nesse período, houve um aumento excessivo no preço desses produtos, além de uma oneração da folha de pagamento de médicos, enfermeiros e demais profissionais da área da saúde.

“Com razão, principalmente porque eles ficaram na linha de frente, então há a necessidade de eles serem mais bem remunerados. Nós sabemos da necessidade de esses profissionais estarem com esses produtos sempre novos e com qualidade, para eles também não passarem o risco para os pacientes, para suas famílias nem para os que estão próximos”, salientou.

Segundo Fernanda Pessoa, os EPIs consistem em batas, máscaras com maior proteção e capacetes chamados full face. “Enfim, são equipamentos importantes para proteger o profissional e os pacientes que ele está atendendo, para que esse vírus realmente não se prolifere ainda mais”, pontuou.

Deixe uma resposta