Concursos e coronavírus: bancas avaliam como será a aplicação de provas

Com a pandemia do novo coronavírus, até mesmo as sistemáticas de aplicação de provas em concursos está sendo alterada, já que manter vários candidatos confinados em uma mesma sala durante horas poderia apresentar um risco para a saúde.

As provas de concurso público foram um aspecto bem afetado por conta da doença, fazendo com que os candidatos ficassem receosos em relação à data e ao modelo de realização das provas. De acordo com levantamento realizado pelo Gran Cursos Online, até o dia 23 de julho, 40 provas tiveram a data remarcada e várias outras sofreram com suspensão e até cancelamento.

Com a chegada do segundo semestre e o início do processo de reabertura em algumas cidades, algumas das avaliações estão com previsão para acontecer nos próximos meses. Entretanto, os candidatos devem ficar atentos a possíveis mudanças no calendário.

Entre as diferentes instituições responsáveis pela organização e execução de concursos públicos e processos seletivos de várias áreas, como Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (IBADE), Instituto AOCP e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), é possível ter acesso às informações divulgadas acerca dos próximos passos.

A Cebraspe, por exemplo, publicou um edital específico para os candidatos, com procedimentos de segurança que devem ser adotados durante a realização das provas, além de adaptação da estrutura e aplicação das avaliações, disponibilizado álcool 70%, sabão líquido nos banheiros, lenços para higiene nasal e sacos plásticos individuais para descarte dos itens.

Outras bancas também fizeram declarações acerca do cumprimento dos protocolos de saúde e estratégias para a diminuição de aglomerações para, possivelmente, aplicar as provas até o final do ano.

É importante lembrar que cada município está em um estágio diferente em relação à doença. Portanto, muitas bancas ainda não conseguem definir como será a estratégia de aplicação das provas em nível nacional, já que é preciso levar em consideração as cidades e os estados do país de maneira individual.

De qualquer forma, é importante que os candidatos mantenham o foco nos estudos da maneira que for possível, lembrando sempre de cuidar da saúde física e mental, que pode ficar fragilizada durante a pandemia. Como o cenário ainda é incerto, existem chances de que as provas sejam remarcadas, e o nível de preparo do candidato será um fator decisivo para um bom resultado na avaliação.

Deixe uma resposta