Cultivo de melão gera milhares de empregos no Ceará

Homenageado em 28 de julho, o agricultor tem grande importância para a economia e para a vida das pessoas. Um exemplo disso está relacionado ao cultivo de melão no Ceará. O melão produzido aqui tem um dos maiores cultivos do mundo, é exportado para vários países europeus e abastece o mercado interno. Uma empresa é responsável por essa expansão na economia local: a Agrícola Famosa, a maior produtora nacional de melão e melancia tem fazendas instaladas nas cidades de Icapuí, Aracati, Limoeiro do Norte, Quixeré e está expandindo para Tabuleiro do Norte.

O volume de produção impressiona: são duzentas mil toneladas por ano, com cargas escoadas para a Europa em sete mil contêineres, e três mil e quinhentas carretas que distribuem para o mercado interno brasileiro as marcas Famosa, Melícia, TopBrasil e Dino.

A empresa foi fundada em 1995 pelos sócios Luiz Roberto Barcelos e Carlos Porro, na época o Ceará foi uma “aposta calculada”, como define Barcelos. O capital investido na criação da empresa é de origem nacional e, dos oito mil hectares cultivados na fazenda, 70% está situado em território cearense, com sede principal na cidade de Icapuí.

Ao contrário da imagem associada à Região Semiárida, de clima seco e poucas chuvas, eles viram o potencial da Região do Apodi, na divisa entre o Ceará e o Rio Grande do Norte. “Uma das chapadas mais propícias para o crescimento de fruticultura e hortaliças, tem um solo muito fértil e água no subsolo”, explica o empresário. Além disso, a posição geográfica, próxima a portos como o do Pecém, viabiliza a logística de exportação, atualmente o tempo de transporte até os centros de consumo na Europa é de apenas dez dias.

O mesmo produto com qualidade de exportação está acessível ao consumidor cearense nos supermercados locais que revendem a linha Famosa. “É conhecido como um bom melão, com bom sabor, cultivado com práticas sustentáveis de agricultura, cuidados com responsabilidade social e segurança alimentar”.

A geração de postos de trabalho é bastante significativa: são sete mil empregos formais. “A gente contrata pelo regime da CLT, para que tenham o benefício da rescisão, todos os encargos, seguro-desemprego, o safrista (contrato temporário por safra) não tem esses direitos. É um incentivo que a gente dá para os colaboradores e contrata todos por regime de CLT”, afirma o empresário.

Os incentivos fiscais concedidos no Estado são reinvestidos na ampliação da produção para fomentar novos empregos, principalmente nas áreas rurais das cidades, onde a empresa se torna um dos maiores empregadores ao motivar o desenvolvimento regional e melhorar a renda dos moradores. “Os colaboradores ao longo do tempo, melhoraram sua condição de vida”, diz Luiz Roberto.

Responsabilidade Social

Além da importância econômica para o Ceará, a Agrícola Famosa tem contribuição fundamental na segurança alimentar no Estado. Parte da colheita de frutas e legumes cultivados em suas fazendas é doada ao programa Mesa Brasil Sesc. Há mais de dez anos a empresa faz doações regulares aos bancos de alimentos do Sesc, carregamentos de toneladas melões, bananas, abóboras chegam às instituições sociais que cuidam de crianças, idosos e população vulnerável em todas as regiões. Durante a pandemia, mesmo em período de entressafra, 30 toneladas de abóboras foram doadas apenas no mês de abril.

Para conhecer outras histórias inspiradoras de pessoas que trabalham para desenvolver a economia cearense, gerando emprego e renda para a população, acesse o site da campanha Compre do Ceará: https://bit.ly/3fNWRzb

Deixe uma resposta