Ações visam a reforçar vivência comunitária em conjuntos habitacionais de Fortaleza

Do portal da Câmara Municipal de Fortaleza, com texto de Adriana Albuquerque:

A presença dos empreendimentos habitacionais nas grandes cidades coloca em destaque a importância da política da boa vizinhança e da construção de mecanismos de integração entre os moradores. Com esta temática, a Prefeitura de Fortaleza vem realizando um trabalho social nos residenciais do Programa Minha Casa Minha Vida, coordenado pela Secretaria do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor).

A iniciativa, como destaca a assistente social da Habitafor, Mirella Fiuza, reforça os princípios de planejamento da política de convivência em comunidade contribuindo para o desenvolvimento local, com capacitação em diversos eixos. “Cada eixo é composto de atividades que irão preparar essa comunidade dentro de temáticas com o objetivo de uma convivência melhor, um entendimento melhor sobre regras de convivência dentro da comunidade, construindo um coletivo mais harmônico, e que a sua moradia não se restrinja ao espaço físico mas à vivência comunitária”, ressaltou.

O retorno das atividades neste mês de agosto inicia com ações no empreendimento Heloneida Studart, localizado no Bom Jardim (Regional V). A ação tem duração de 12 meses e deverá beneficiar as 288 famílias do residencial. A Habitafor também trabalha com o empreendimento Novo Jardim Castelão que conta com 816 famílias, com previsão de extensão dos trabalhos para a Lagoa do Urubu.

O eixo do trabalho social realizado pela Habitafor junto aos moradores dos residenciais é parte da assistência prestada às famílias no antes, durante e pós-entrega dos empreendimentos. Além de gerar conhecimentos acerca de direitos elementares, essas iniciativas também promovem formações voltadas para o convívio social, mercado de trabalho, empreendedorismo e renda. Essas ações já beneficiaram cerca de 20 mil famílias em diversas áreas da Cidade.

O processo já beneficiou mais de 20 mil famílias. Para a realização do trabalho cerca de 50% dos moradores devem participar das atividade, e uma das metas da Habitafor neste primeiro momento é engajar a comunidade.

“Nosso objetivo é educativo e informativo acerca do planejamento e da promoção desses beneficiários dentro do empreendimentos”, reforça a assistente social.

Deixe uma resposta