Maracanaú e Fortaleza ganham novas centrais de testagem para Covid-19 do Governo do Ceará

O Governo do Ceará segue ampliando os locais para a realização de testes para a identificação de pessoas infectadas com o novo coronavírus. Só nesta semana estão à disposição da população mais duas centrais onde podem ser feitos os testes. Uma está localizada em Maracanaú, anexa ao Hospital Municipal, e já está funcionando. A outra inicia o atendimento nessa sexta-feira (14.08), na Praça do Ferreira, em Fortaleza. O governador Camilo Santana (PT) informou que, com os novos pontos, o Estado amplia em mais mil testes semanais sua capacidade.

Camilo explicou como os interessados podem se submeter ao teste. “As pessoas precisam agendar pelo aplicativo (Ceará APP). Vai funcionar de segunda a sexta-feira, com agendamento por dia e hora para evitar aglomeração”, disse Camilo. Um dos estados que mais testam, o Ceará já ultrapassou a marca dos 544 mil testes durante a pandemia. Para o governador, é preciso seguir diagnosticando para manter a doença controlada, já que os indicativos continuam mostrando um cenário de queda nas cinco macrorregiões. “O grande desafio agora é a nossa capacidade de monitoramento e testagem das pessoas”, pontuou. 

Para retratar a situação da presença do coronavírus nas cidades cearenses, Camilo apresentou dados do sistema público de saúde gerenciado pelo Governo do Ceará. “A ocupação dos leitos de UTI está 58% e de enfermaria 37,8%. Temos uma taxa de positividade de 19,29% – chegamos a ter 80% no pico. A pandemia continua em queda e essa é a mais importante notícia”, comemorou. O gestor credita a essa redução a possibilidade do avanço nas fases de retomada das atividades econômica no Estado. Ele comunicou que nesta sexta-feira (14) vai se reunir com o Comitê Científico e as autoridades sanitárias para definir os próximos avanços.

A economia cearense vai ganhar um reforço neste mês de agosto. Amanhã, cerca de 158 mil servidores públicos ativos e inativos do Governo do Ceará, bem como os pensionistas, vão receber a primeira parcela do 13º salário. Camilo Santana mostrou o impacto econômico com a antecipação. “São aproximadamente R$ 420 milhões, que se somados à folha do mês dá mais de R$ 1,27 bilhão injetados na economia cearense. Isso é uma forma de aquecer a economia e o comércio para garantir uma velocidade maior de retorno da economia no Estado”, enfatizou.

Deixe uma resposta