Vivência corporativa impulsiona a carreira dos jovens

Artigo de Carlos Henrique Mencaci, presidente da Abres – Associação Brasileira de Estágios.

Instituições abrem vagas de estágio em Foz do Iguaçu - Clickfoz do Iguaçu

Segundo levantamento do IBGE referente ao primeiro trimestre de 2020, 27,1% dos jovens de 18 a 24 anos estão desempregados. Um dado muito alarmante, pois a experiência em uma corporação é fundamental para auxiliar na carreira das pessoas dessa faixa etária. Por isso, é preciso investir no estágio. É a oportunidade ideal para os estudantes demonstrarem seu potencial corporativo sem largar os estudos.

O objetivo da atividade é dar a primeira chance de vivência empresarial aos alunos. Para isso, uma parceria é firmada entre o escolar, a empresa, a instituição de ensino e o agente de integração. No Termo de Compromisso de Estágio (TCE), deve constar o plano de tarefas a serem realizadas pelo estagiário. Elas precisam condizer com seu curso, em caso de ensino superior ou médio técnico. Afinal, a ocasião é de aprendizado! Nesse sentido, o estágio mostra-se grande aliado da educação.

Afinal, segundo a Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Económico – OCDE, 49% das pessoas com 25 a 64 não concluíram sequer o ensino médio. Esse não deve ser o índice de um país com o desejo de evoluir. Precisamos priorizar a escola e a faculdade urgentemente. Quando encerram os contratos, aproximadamente 40% dos jovens são contratados com CLT. Dessa forma, beneficiam a corporação com novas ideias e treinamento prévio acerca das dinâmicas da corporação.

Assim, o estágio cumpre seu papel como a maior e melhor maneira para os estudantes serem inseridos no mundo corporativo. O contato com uma corporação é uma maneira eficiente para a prática dos conhecimentos absorvidos em aula. A companhia ainda tem a vantagem de pagar menos tributos nesse formato de contratação, além de contribuir para o futuro do país. Todos saem ganhando. Então, não perca tempo e invista no jovem.

Deixe uma resposta