Artistas de Sergipe são selecionados para expor suas obras em projeto da companhia aérea Gol

A arte sergipana está entre as selecionadas para participar do projeto “Aproximando Distâncias”, criado pela Gol Linhas Aéreas para incentivo ao turismo, cultura e fomento a economia em tempos de distanciamento social. Entre as temáticas escolhidas estão a arte em couro, representada por Bruno Marques, artista natural de Poço Redondo, e as Xilogravuras, do artesão Nivaldo Oliveira, erradicado em São Cristóvão.

A escolha foi realizada através de um processo de curadoria realizada por especialistas da Gol e pela agência Spray Content, e estão entre os 25 artistas de todo o Brasil que irão expor suas obras de arte de forma online, oferecendo ao público a experiência de conhecer as diferentes regiões do país.

“Muito interessante esta iniciativa da Gol que oportuniza exposição da arte de vários estados, inclusive de Sergipe, para que os turistas apreciem nossa cultura e possam também adquiri-las”, observa o secretário de Turismo de Sergipe, Sales Neto.

Satisfação dos artistas

No sertão sergipano, a inspiração e o dom da arte em couro são transmitidos de pai para filho. É assim como gosta de definir o artista Bruno Marques, que aprendeu as técnicas ancestrais com seu pai, o consagrado mestre Orlando do Couro. Orlando, por sua vez, herdou as técnicas do tio, Lourival Félix, que fazia quimbembes em couro para o bando de Lampião, segundo o historiador Raimundo Eliete Cavalcante.

Bruno Marques, de 29 anos, produz suas obras inspiradas no Cangaço Feminino e no do Bioma Caatinga, como por exemplo, o chaveio em forma de mini chapéu e outras miniaturas de peças dos cangaceiros. Ele também esculpe filtro dos sonhos, baseado no bioma caatinga; brincos; chinelos e acessórios femininos, com uma enorme riqueza de detalhes e ressignificando a tradição da cultura nordestina. Além disso, a artista confecciona o gibão, vestimenta utilizada pelos vaqueiros, resistente a vegetação da caatinga e o Roló (botas em couro).

O artista conta que alguns desses produtos são feitos com couro reutilizado, que ao invés de ir para o lixo é transformado em miniatura, e vendido em grandes quantidades para os turistas que sempre o procura. “Eu me sinto muito feliz em participar deste projeto, pois está sendo uma oportunidade incrível para divulgar e vender nosso trabalho de maneira remota, através da internet”, pontua.

O outro artesão erradicado no estado, selecionado pelo projeto, o renomado Nivaldo Oliveira, já é consagrado nas Artes Plásticas em Sergipe, tendo recebido, inclusive, o título de Mestre pelo Ministério da Cultura por seus criativos trabalhos e divulgação do Patrimônio Material e Imaterial de Sergipe.

Dominando técnicas da escultura, pintura, entalhe e xilogravura, com muitas matrizes entalhadas com temas voltados para a cultura popular, Nivaldo tem alguns de seus trabalhos voltados para ilustrações de livros didáticos, poéticos e capas de cordéis.

Ele conta que está sendo de suma importância participar deste projeto e que sempre acreditou na potencialidade de suas obras, tendo o desejo antigo de divulgá-las para o mundo. “Com essa oportunidade oferecida pela Gol, agora será possível. Afinal, mesmo com toda essa dificuldade que estamos passando, ficamos felizes em ver uma empresa preocupada com artistas, artesãos e produtores artísticos do Nordeste, dando uma mão e fazendo a coisa acontecer”, afirma.

Para apreciar as produções dos dois artistas, basta acessar o site www.aproximandodistancias.com.br.

Deixe uma resposta