Carne vegetal abre novas oportunidades para a exportação brasileira

Já ouviu falar em carne vegetal? Saiba como a proteína é preparada

Estudo da consultoria norte-americana Allied Market Research aponta que o mercado global de produtos livres de carne deve saltar de US$ 4,1 bilhões, em 2017, para US$ 7,5 bilhões até 2025. A perspectiva de crescimento reflete as mudanças nos hábitos de consumo da população global que tem debatido sobre o excesso da proteína animal e a importância de uma alimentação mais saudável.

Diante deste cenário, empresas brasileiras do segmento alimentício identificaram no vegetarianismo, no veganismo e no reducitarianismo a oportunidade de fomentação da exportação de alimentos à base de planta como a carne vegetal.

Em 2018, os substitutos da proteína animal no prato do consumidor foram responsáveis por 11% dos lançamentos de novos produtos na Europa, resultado superior aos 9% de 2013. O cenário global também apresenta um forte crescimento no qual 14% dos lançamentos de 2018 foram alternativas que substituíam a proteína animal, mais que o dobro dos 6% de 2013.Um dos segmentos que têm se preparado para o crescimento da categoria é o mercado de transporte marítimo como no caso da Hamburg Süd.

A empresa de navegação global realizou o primeiro embarque de carne vegetal brasileira para a Europa, totalizando 12 toneladas do produto.Para Rodolfo Salles, head de vendas reefer da Hamburg Süd, o mercado de alimento vegano já não é visto apenas como uma tendência e sim como uma categoria consolidada e com forte perspectiva de crescimento para os próximos anos. “O consumo de produtos veganos tem transcendido barreiras e hoje é consumido por uma parcela crescente da população global que busca reduzir o consumo de proteína animal.”

Deixe uma resposta