Estados brasileiros registram variação de mais de 6% no preço da gasolina, aponta Ticket Log

De acordo com o Índice de Preços Ticket Log (IPTL), a primeira quinzena de agosto apresentou aumento em todos os combustíveis frente ao mesmo período do mês de julho. A gasolina comum, que tinha fechado os primeiros quinze dias de julho com a média de R$ 4,338, no mesmo período de agosto ficou com a média de R$ 4,397, apresentando um aumento de 1,36%. O etanol, que em julho foi encontrado nas bombas a R$ 3,382, apresentou 0,85% de aumento e foi vendido na primeira quinzena a R$ 3,411. Já o diesel teve o maior aumento entre os combustíveis, 2%, sendo vendido a R$ 3,556.

Tendo em vista o recorte das regiões brasileiras, o Nordeste liderou com a média de valores mais caros para a gasolina comum e vendeu o combustível ao preço médio de R$ 4,472. O Sul figurou com a mais baixa e registrou a média de valor nas bombas a R$ 4,210. Em resumo, a gasolina comum é cerca de 6% mais barata no Sul do que no Nordeste.

Já o etanol mais barato registrado foi o do Centro-oeste, com a média de preço a R$ 2,963 e o mais caro foi na região Norte com R$ 3,642. O etanol, no comparativo de regiões, é 19% mais barato no Centro-oeste do que Norte do País. “Se considerarmos a variação por estados, a diferença chegou a quase 16%. Ainda assim, é uma variação bem menor frente aos meses de auge da pandemia no Brasil, onde, em abril e maio, a variação chegou a quase 19%”, afirma Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

O diesel e o diesel S-10 mantiveram-se mais caros na Região Norte do País, com R$ 3,767 e R$ 3,832 respectivamente. A região Sul registrou as médias de preços mais baratos para os combustíveis, apresentando o valor de R$ 3,27 para o diesel e R$ 3,327 para o diesel S-10 nas bombas. Os dois tipos de diesel são cerca de 13% mais baratos no Sul do que no Norte.

Fazendo um comparativo com o mesmo período de julho por região, todas regiões apresentaram crescimento no valor dos combustíveis – o Sul apresentou aumento de 2,19% para o diesel, 0,09% para o etanol e 1,01% para a gasolina comum. O Sudeste figurou com um aumento de 2,12% para o diesel, 0,09% para o etanol e 1,68% para a gasolina comum. O Norte registrou aumento de 1,87% para o diesel, 1,68% para o etanol e 0,76% para a gasolina comum. O Nordeste apresentou um aumento de 1,97% para o diesel, 0,31% para o etanol e 1,75% para a gasolina comum. O Centro-oeste teve aumento de 2,55% para o diesel, 0,41% para o etanol e 1,45% para a gasolina comum.

Abastecer com etanol foi mais vantajoso no Centro-oeste na primeira quinzena de agosto
No comparativo entre gasolina comum e etanol, a única região em que o etanol valeu mais a pena foi a região Centro-oeste. Em todas as outras regiões brasileiras, a gasolina comum ainda compensou mais. Embora tenha sido identificado um aumento no preço da gasolina comum em todos os estados brasileiros, ela ainda é mais vantajosa para o consumidor em 23 deles – em todos os estados do Norte, do Nordeste e do Sul do País, os consumidores se beneficiam ao abastecer com gasolina comum.

Dentre os estados em que compensou mais abastecer com o etanol, estão o Goiás, com o combustível a R$ 2,802, o Mato Grosso com R$ 2,685, Minas Gerais com R$ 2,962 e São Paulo que registrou R$ 2,575 de média do combustível nas bombas.
O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantados com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais 25 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.

Deixe uma resposta