Fundação seleciona 28 soluções inovadoras para alavancar turismo em áreas naturais no Brasil

A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza selecionou as 28 propostas finalistas – entre 473 inscritas – que seguirão para a última etapa da “teia de soluções”, iniciativa lançada neste ano com o objetivo de identificar, aprimorar e apoiar projetos que ajudem a alavancar o turismo em áreas naturais no Brasil. Nas próximas semanas, cada solução passará por um processo individual de mentoria on-line e cocriação, sendo avaliada e aperfeiçoada por uma rede de especialistas externos em áreas como conservação da biodiversidade, inovação, negócios e capacitação no trade turístico.

O time de mentores contribuirá com a identificação das potencialidades e dos pontos de melhoria de cada projeto, levando em conta critérios como escalabilidade operacional e sustentabilidade financeira. Durante o processo, haverá a possibilidade de propostas sinérgicas se unirem, aproveitando complementaridades e potenciais de inovação. Ao final, os projetos serão avaliados por uma banca e as melhores iniciativas receberão apoio financeiro da Fundação Grupo Boticário, totalizando até R$ 2 milhões.

“O turismo é uma atividade catalisadora de desenvolvimento socioeconômico e que, ao mesmo tempo, é capaz de estimular a proteção de nossos ambientes naturais. É uma das áreas mais afetadas pelo contexto da pandemia e que precisa de apoio, especialmente o ramo conduzido em áreas naturais – uma tendência para o momento pós-Covid e que contribui com a geração e distribuição de renda em localidades mais distantes”, explica a diretora executiva da Fundação Grupo Boticário, Malu Nunes.

Soluções

A proposta da “teia de soluções” foi estimular a sociedade a apontar os principais desafios para o turismo em áreas naturais e, em um segundo momento, apresentar soluções para as principais demandas identificadas. Dos 553 desafios inscritos, quatro lacunas foram identificadas: atividades turísticas de observação de animais e plantas, novos modelos de negócios que tenham o turismo de natureza no planejamento, inovações que melhorem a experiência do turista e mecanismos que contribuam com o engajamento do visitante a favor da proteção do meio ambiente.

Com foco nesses desafios, foram inscritas 473 propostas de soluções, das quais foram selecionadas as 28 que avançam para a fase de mentoria e cocriação. Em comum, elas apresentam a capacidade de alavancar o turismo de natureza em suas regiões, a ampliação do engajamento dos turistas, a promoção da educação ambiental em relação aos ambientes naturais e à biodiversidade e o desenvolvimento de plataformas digitais para a democratização de acesso à informação.

Entre as ideias que passam para a próxima etapa da “teia de soluções”, propostas para todas as regiões do Brasil, estão o uso da ciência para indicar um conjunto de destinos turísticos que possibilite a observação de ao menos 95% das espécies de aves da Amazônia brasileira; desenvolvimento de aplicativo para observação de primatas; e a criação de trilhas, produtos e serviços turísticos integrados às comunidades locais. Também foram selecionadas propostas relacionadas à prática de glamping; à conexão de turismo cultural e de natureza; e diferentes mecanismos e plataformas tecnológicas que facilitem o acesso à informação e ao conhecimento.

Número de projetos selecionados por desafio:

Turismo de observação de fauna e flora6
Novos modelos de negócios11
Experiência do turista3
Engajamento do visitante na proteção do meio ambiente8

Sobre a Fundação Grupo Boticário

Com 30 anos de história, a Fundação Grupo Boticário é uma das principais fundações empresariais do Brasil que atuam para proteger a natureza brasileira. A instituição atua para que a conservação da biodiversidade seja priorizada nos negócios e em políticas públicas e apoia ações que aproximem diferentes atores e mecanismos em busca de soluções para os principais desafios ambientais, sociais e econômicos. Protege duas áreas de Mata Atlântica e Cerrado – os biomas mais ameaçados do Brasil –, somando 11 mil hectares, o equivalente a 70 Parques do Ibirapuera. Com mais de 1,2 milhão de seguidores nas redes sociais, busca também aproximar a natureza do cotidiano das pessoas. A Fundação é fruto da inspiração de Miguel Krigsner, fundador de O Boticário e atual presidente do Conselho de Administração do Grupo Boticário. A instituição foi criada em 1990, dois anos antes da Rio-92 ou Cúpula da Terra, evento que foi um marco para a conservação ambiental mundial.

Deixe uma resposta