Audiolivros: nova tendência que otimiza o tempo

Fabio Porchat lança projeto para divulgar e ajudar pequenas empresas

Imagine ter conhecimento ou se divertir enquanto caminha, está no trânsito ou ainda otimizar o tempo na hora de lavar a louça? Os audiolivros são a nova forma de consumir literatura, onde e quando quiser. E quem popularizou o formato de obras fonográficas no Brasil é a Tocalivros: a plataforma brasileira de audiolivros.

Com o modelo de negócio inspirado nos maiores serviços de streaming do mercado, a Tocalivros completa seis anos de mercado e chega em um momento que une o amadurecimento da marca com a ascensão do mercado de audiolivros no Brasil – impulsionado pela febre dos podcasts e a facilidade dos aplicativos de streaming nos smartphones. Mas a produtora nacional quer ir além e se reposiciona no mercado como uma promotora da cultura e da disseminação do conhecimento entre os brasileiros.

São mais de 2 mil audiolivros e 5 mil e-Books para levar aonde quiser. E a facilidade ocorre também nos planos e assinaturas, com a compra individual da obra ou com Assinatura Ilimitada. Na compra individual, o usuário pode adquirir ou até mesmo presentear um ou mais títulos a sua escolha; na Assinatura Ilimitada (por R$ 19,90, menos de um Real por dia) o usuário pode ouvir à vontade e os primeiros 15 dias são por conta da Tocalivros.  

Segundo o diretor da empresa, Ricardo Camps, os audiolivros são mais que comodidade, conhecimento e diversão, tratam-se de vivenciar uma experiência. “Dependendo do tamanho e quantidade de texto por página, um livro com 300 páginas é transformado em apenas três horas de narração. Imagine que a pessoa no trânsito escuta 30 minutos de livro por dia, em menos de uma semana ela terá escutado um livro completo”, revela Ricardo.

Narradores que dão vida aos livros

O time de narradores da Tocalivros é formado por 52 pessoas, entre atores, atrizes e também autores. As histórias são bem contadas, com alta qualidade de som e passam por um controle de qualidade e mixagem criteriosos. Nomes como Fabio Porchat (foto acima), Daniel Vidal, Zeza Mota, Claudia Alexandre, Rubens Caribé,  Priscila Scholz dão vida às histórias e, junto com uma equipe de curadoria artística e produção fonográfica, fazem o ouvinte mergulhar nesse universo. A empresa já produziu mais de 800 audiolivros em seus estúdios e tem contrato com mais de 70 editoras.

Incentivadores do hábito de leitura

O Clube Digital de Leitura é o braço social da Tocalivros. O propósito é incentivar o hábito da leitura, democratizar o acesso a conteúdo de qualidade e gerar impacto positivo na sociedade. Assim, nasce o Clube Digital de Leitura, projeto social que distribui audiolivros gratuitamente em vários locais como o Metrô de São Paulo; hospitais que cuidam de crianças em tratamento de câncer e doenças raras; organizações que cuidam de pessoas com deficiência visual e dislexia; casas de repouso, além de alunos e professores de escolas públicas. Saiba mais no site: https://clubedigital.tocalivros.com/.

Deixe uma resposta