A Coluna do Roberto Maciel (quinta-feira, 15.10): O capitão-do-mato do bolsonarismo arreganha os dentes contra Marina Silva

Um mau caráter pago com dinheiro público
Existe um caráter revanchista, desrespeitoso e hostil – amplamente descabido, portanto – do chefe da Fundação Palmares, organismo do Governo Federal, à pluralidade racial brasileira. O personagem se chama Sérgio Camargo e diz que é jornalista, apesar de não se saber dele passagem por jornal, TV ou rádio que se possa ter em boa conta. Trata-se, sim, de um revisionista que insiste em tentar demolir figuras importantes para o movimento afro-brasileiro. Embora seja preto, Sérgio Camargo age como um emperdenido racista ariano – ataca manifestações religiosas de raízes africanas, chegando a chamar de “macumbeira filha da puta” uma mãe de santo; ofende referências da luta contra a escravidão, como Zumbi dos Palmares e Dandara; tacha de “escória maldita” as entidades da causa étnica; e ataca o conceito de consciência negra. Ele é regiamente pago com o dinheiro público, e agredir valores não deveria estar na agenda que compete à Fundação Palmares. No Brasil escravocrata, violência assim era exercida pelos chamados “capitães do mato” (imagem abaixo). Na Alemanha dos anos 1930, uma vergonhosa retórica comparável à de Camargo, brutal, irrecorrível e letal, tinha endereço definido e levou muita gente aos campos de concentração e de extermínio. Sérgio Camargo representa um marco excludente e vergonhoso do comportamento humano. Faz-se necessário que as instituições democráticas, às vezes tão preocupadas em se mostrar importantes e úteis, tomem as providências devidas em relação a atitudes assim.

Capitão-do-mato: o que é, o que fazia e qual sua importância - Estudo Kids

Caçador
O comentário acima tem a ver com a remoção da ex-senadora Marina Silva da lista de Personalidades Negras da Fundação Palmares, assim como com a exclusão da ex-senadora e ex-governadora Benedita da Silva (RJ) e de ataques a outros cidadãos brasileiros, em atos unilaterais e desproporcionais de Sérgio Camargo. À guisa de explicação, ele alegou que “Marina não tem contribuição relevante para a população negra brasileira”. Foi, basicamente, o que dirigiu às demais vítimas dos rosnados que comete.

A mentira
A repugnante postura de Sérgio Camargo é, antes de tudo, mentirosa. Primeiro, porque, como vereadora, deputada estadual, deputada federal e senadora, além de ministra, Marina se dedicou a propostas relacionadas à igualdade racial. Depois, porque ela é, efetivamente, representação da rica miscigenação do País. Filha de seringueiros cearenses, Marina Silva (foto abaixo), independentemente do que se avalie do desempenho político dela, tem a mais absoluta cor do Brasil.

Eliziane Gama: Retirada de Marina Silva da lista de personalidades negras  da Fundação Palmares é 'revoltante' - Cidadania23

Mais do mesmo
O ataque a Marina tem relação com a necessidade de se firmar politicamente, de Camargo ou do governículo de Bolsonaro, perante o que há de mais amoral na sociedade: os racistas – aqueles que se incomodam e agem contra a igualdade entre etnias.

Profundissimamente comprometido
Chama-se senador Chico Rodrigues (DEM-RR) o tipo que faz agora o papel de carregador de dinheiro na cueca do governo de Jair Bolsonaro. É o mesmo papel que acabou sendo atribuído a um ex-assessor do hoje deputado federal José Guimarães durante a “Era Lula”. Denominou-se aquele episódio de “dólares na cueca”. Hoje, a situação, é digamos, mais profunda.

30 dinheiros
Chico Rodrigues foi alvo de uma batida da Polícia Federal em Boa Vista, autorizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do STF. Os agentes perceberam que ele se movimentava com dificuldade e resolveram verificar a situação mais a fundo. Encontraram R$ 30 mil entre as nádegas do senador. Chico é vice-líder do governo no Senado. E o dinheiro é, literal e inapelavelmente, sujo.

Não é engraçado, mas é ridículo
Três curiosidades: 1) Jair Bolsonaro já disse que tem uma “relação estável” com Chico Rodrigues. Vá entender que raios de estabilidade é essa; 2) Chico foi apanhado com a boca na botija poucos dias de Bolsonaro avisar que havia destruído a Operação Lava-Jato, alegando que não há corrupção no governo; 3) É o senador quem emprega no gabinete dele, pagando com dinheiro do contribuinte, o vulgo “Léo Índio”, figura de atividade profissional desconhecida que tem relação muito, muito próxima do filho “Zero-Dois” de Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro, o (im)popular “Carluxo”.

Lobo-guará
Quando se fala em lavagem de dinheiro, pode-se levar a sério a necessidade por que passam os reais do senador. Para finalizar: não se sabe se a bufunfa encontrada na cavidade anal de Chico Rodrigues incluía as novíssimas cédulas de R$ 200,00.

Batente
A Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Assembleia Legislativa se reuniu ontem para votar sete projetos de lei de autoria de deputados, oito projetos de indicação, quatro emendas a projetos já deliberados e um requerimento para concessão de licença para parlamentar. Em pleno período pré-eleitoral, note-se.

Prato cheio
Amanhã é o Dia Mundial da Alimentação. E cresce no Brasil de Bolsonaro a legião de pessoas que passam pelo menos um dia na semana sem ter nem o que comer.

Apropriação
Sem dar nem bola para o que a Justiça Eleitoral determina, o candidato a prefeito de Fortaleza Heitor Freire (PSL) está se identificando apenas como “Heitor” – algo que, mediante reclamação do também candidato Heitor Férrer (SD), o TRE já proibiu. Uma vez bolsonarista, sempre bolsonarista.

Acredite se quiser

Fazer supermercado pela internet é uma das últimas barreiras do ecommerce  no Brasil, segundo diretora do Google - Época Negócios | Tecnologia


Só o Procon de Fortaleza viu isso, mas fica o registro: segundo o órgão da Prefeitura Municipal, os preços de alimentos e outros produtos em supermercados locais diminuíram em setembro 3,83%.

YouTube
A jornalista Eveline Frota e eu lançamos canal de vídeos no YouTube. Chamamos essa empreitada de “Coluna da Hora”, fazendo foco em análises, entrevistas, variedades e clipes musicais.

Listão
Já entrevistamos o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), a jornalista cearense Caroline Ribeiro, a especialista em finanças Milena Teles, o secretário Artur Bruno (Meio Ambiente do Ceará), o presidente do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará, João Mário de França, e o senador Luís Eduardo Girão (Pode).

Vem aí
Desde sábado último estamos veiculando entrevista com o ex-secretário da Segurança do Ceará André Costa. Inscrições, comentários e acionamento das notificações: https://www.youtube.com/colunadahora.

Ao vivo

Coluna da hora - Praça do Ferreira - Fortaleza - CE | Flickr

Às terças e quintas-feiras mantemos lives no Instagram, também com a marca “Coluna da Hora”, em referência a um ponto histórico (foto) do Centro de Fortaleza, ao fato de começarmos sempre às 17 horas e ao tempo de uma hora exata do nosso encontro com internautas. Pode-se acessar e participar da Coluna da Hora no Instagram pelos perfis @evefrota ou @robertoamaciel.

Mulheres
O Sebrae do Ceará realiza hoje a segunda etapa do evento Mulheres que Movimentam. Trata-se de atividade focada no empreendedorismo feminino, com palestras, talk shows e oficinas de trabalho. As inscrições devem ser feitas neste link.

Alô!
Dê um oi pro Portal InvestNE. Usamos o e-mail portalinvestne@gmail.com e o número de WhatsApp +55 85 99855 9789.

Deixe uma resposta