Ginástica para o cérebro ajuda idosos do Nordeste no pós-pandemia

Em 2020, 28 milhões de brasileiros com mais de 60 anos se isolaram em suas casas. Para atenuar os prejuízos causados pela pandemia, sobretudo à população idosa nos estados do Nordeste, o SUPERA manteve suas mais de 30 unidades funcionando na região no sistema híbrido – com aulas online e, em um segundo momento, presenciais (de acordo com a permissão dos decretos locais) como forma de minimizar os impactos à saúde física e mental dos alunos 60+.

“O SUPERA foi um bálsamo para muitos idosos que até agora não puderam reencontrar seus netos, filhos e amigos, o que nos tornou uma grande família nos últimos meses. Estar com os nossos alunos idosos, mesmo que à distância, foi a confirmação de que a missão do SUPERA transcende as expectativas pedagógicas”, pontou Leonidia Barbosa de Carvalho e Silva – franqueada das unidades João Pessoa- Tambauzinho e Orla

O envelhecer no Nordeste – A população idosa representa hoje 13% da população do país e a expectativa é que percentual dobre nas próximas décadas, segundo o IBGE.

A preocupação com a população 60+ do Nordeste é pautada sobretudo em números divulgados ainda antes da pandemia pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), que mostram uma expectativa de vida alta em todos os estados nordestinos e alcança até 76,2 anos no Rio Grande do Norte.

A expectativa também é alta em Pernambuco, 74,6 anos, no Ceará, 74,3 anos e na Paraíba, 73,8 anos. Os números são significativos quando observamos o salto das últimas décadas no Brasil.

A expectativa de vida ao nascer em 1960 era de 52,5 anos. Ao todo, a expectativa de vida aumentou 30,8 anos entre 1940 e 2018, chegando a 76,3 anos.

“Todo o trabalho do SUPERA na região Nordeste considera esses números, que nos apontam para um futuro em que já sabemos que vamos viver muito mais do que nossos pais. O nosso desafio é trazer aos idosos nordestinos mais memória, raciocínio e qualidade de vida ao longo deste processo”, pontuou Barbara Perpétuo, Diretora de Gestão de Franquias do SUPERA.

Prevenção – A população idosa tende a crescer de forma expressiva no Brasil nas próximas décadas, como aponta a Projeção da População, do IBGE, atualizada em 2018.

Segundo a pesquisa, em 2043, um quarto da população deverá ter mais de 60 anos, enquanto a proporção de jovens até 14 anos será de apenas 16,3%. O púbico 60+ é hoje o que mais procura o SUPERA no Nordeste.

Em até seis meses, os alunos deste público relatam resultados concretos ligados à memória e à qualidade de vida.

Quando estimulado de forma adequada e com acompanhamento de um profissional especializado, o cérebro ativa suas conexões sinápticas e melhora suas funções.

“Já inauguramos 22 novas unidades em 2020 e a grande procura em nossa rede é de idosos. Sabemos que essa demanda deve aumentar no pós pandemia por conta de tudo que os idosos passaram em 2020, o isolamento sobretudo, que tirou de milhões a independência ao qual eles estavam acostumados.  Queremos atender plenamente o Nordeste neste sentido para ajudar os idosos a recuperar isso e estamos preparados para este aumento na procura pelo SUPERA”, disse Barbara Perpétuo, Diretora de Gestão de Franquias do SUPERA.

A ginástica cerebral já é reconhecida por neurologistas e recomendada para idosos que querem se manter ativos e retardar o aparecimento de sintomas de doenças como Alzheimer, por isso, após um ano de distanciamento familiar e poucas atividades, o SUPERA está de portas abertas em todo o Brasil para receber idosos dispostos a melhorarem suas condições mentais e emocionais depois de um ano sabático para muitos

“Alguns idosos do Nordeste estão em isolamento total até agora. São pessoas que tinham uma vida mais ativa e com propósito. Muitos ficaram deprimidos e sem perspectivas durante a pandemia, o que afeta diretamente sua condição de saúde. Nesta retomada, o SUPERA quer oferecer aos idosos do Nordeste uma experiência incrível e a oportunidade de voltar a sonhar, voltar a produzir e desenvolver seu cognitivo, com condições especiais em todas as nossas unidades da região”, disse Leonidia.

Deixe uma resposta