Empresa de tecnologia e finanças dobra faturamento em 2020

De janeiro a outubro de 2020, a Trigg – empresa de tecnologia e finanças – dobrou seu faturamento comparado a igual período do ano passado. O crescimento foi motivado pela estratégia da empresa, que em meio à pandemia de covid-19, decidiu ampliar o crédito de boa parte de seus clientes e apostou no maior volume de transações feitas por cartão, decorrente da expansão do e-commerce. 

“É no momento de crise que descobrimos quem são os verdadeiros parceiros. A covid-19 gerou desemprego para alguns e diminuiu a renda para muitos. Na contramão do mercado, aumentamos o limite de clientes e lançamos diversos produtos e serviços para apoiar quem estava com dificuldades”, diz Wellington Alves, CEO da Trigg. 

Pesquisa Datafolha divulgada em agosto mostrou que 46% dos brasileiros constataram uma redução na renda familiar provocada pelos efeitos do coronavírus. Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), também revelaram que de março a agosto, cerca de 3 milhões de pessoas ficaram sem trabalho no país. 

Entre os esforços da Trigg este ano, se destacam: campanhas de aceleração de cashback; lançamento de produtos como o Cash Protegido, seguro para o cartão com cobertura de perda, roubo, desemprego e outras situações, além da distribuição de bônus de R$5.000 todos os meses. 

Já na modalidade cartão adicional, a fintech ajustou a idade mínima para oito anos, como forma de promover a educação financeira de crianças e facilitar o acesso à compras internacional de jogos. O adicional também tem funcionado como um aliado de clientes, interessados em ajudar amigos e pessoas da família, sem acesso à cartões em seu nome. 

A Trigg também ampliou a cobertura de assistência do serviço “Meu Pet”, diminuindo os riscos de novas despesas com a saúde de cães e gatos.  

A fintech estabeleceu ainda novas parcerias, que permitiram a entrega de descontos, em redes como Magazine Luiza e Via varejo. Além disso, fez investimentos em comunicação, fornecendo dicas de onde comprar, negócios locais e de estímulos a pequenos empreendedores; e reduzindo taxas e aumentando a quantidade de parcelas para ajudar os clientes que estão com alguma dificuldade em pagar a fatura do cartão.

Deixe uma resposta