Mercado discute emissão primária de certificados digitais por meio de videoconferência

Em encontro virtual, o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação – ITI informou a representantes do mercado que nas próximas semanas serão realizadas provas de conceito para testar a viabilidade técnica de todas as soluções apresentadas, o que deve ser decisivo para evidenciar e suportar as conclusões dos estudos a serem apresentados pelo GTT.

“Para o ITI, é clara a importância de se implementar a videoconferência para emissão primária de certificados digitais como forma de modernizar, democratizar e massificar a ICP-Brasil, e justamente para estudar todas as vertentes e normatizar o tema na forma que melhor atenda aos interesses do mercado, da infraestrutura e do cidadão que foi criado o GTT” afirma o diretor-presidente do ITI, Carlos Fortner.

Segundo explicaram os técnicos do ITI, há uma disparidade nas possibilidades de experiência do usuário quanto a coleta das biometrias facial e impressão digital de forma remota.

O coordenador do grupo de trabalho e assessor especial do ITI, Wilson Hirata, informou que esteve com grandes players internacionais de biometria e há consenso entre eles de que a dupla coleta não está madura o suficiente para ser operacionalizada. Enquanto a coleta da biometria facial por vídeo já uma realidade, a das impressões digitais ainda se constitui um desafio tecnológico.

Na opinião dessas empresas, já é possível iniciar as emissões primárias com coleta e batimento biométrico e prosseguir os estudos para implementação da segunda biometria. “Ainda segundo o ITI, será necessária mais de uma modalidade de validação biométrica para avaliar qual, ou quais, poderá atender aos requisitos de equivalência da emissão presencial”, disse o presidente-executivo da Associação das Autoridades de Registro do Brasil (AARB) Edmar Araújo, que participou do encontro.

A reunião foi coordenada pelo diretor-presidente do ITI, Carlos Fortner, contou com a participação dos assessores e membros da equipe técnica do Instituto e de representantes da AARB, ABRID, ANCD, ANCert, ATID, Brasscom, Certisign, CNB, DigitalSign, Safeweb, Serasa Experian, Soluti e Valid.

Deixe uma resposta