Dicas para melhorar a qualidade da imagem em lives e reuniões online

As lives e as reuniões online ganharam popularidade durante a pandemia por conta da necessidade de se utilizar novas ferramentas para o trabalho a distância. Apesar da facilidade e da praticidade na hora de reunir pessoas, as soluções em vídeo trouxeram uma nova preocupação: a qualidade da imagem reproduzida nos vídeos. “Assim como as fotos, a imagem em vídeo requer alguns cuidados para que a imagem fique e menos amadora”, revela Elcio Ohnuma, coordenador do curso de Fotografia da Panamericana Escola de Arte e Design.

Segundo ele, é possível produzir vídeos com imagens belas e agradáveis com ideias simples e sem recursos que demandem grandes investimentos. Ohnuma preparou cinco dicas para isso – que também funcionam perfeitamente para as fotos:

1 – Cuide da iluminação do ambiente

Para o coordenador, a luz natural é sempre interessante. Entretanto, é preciso prestar a atenção se ela é suficiente ou se é necessário acrescentar um recurso extra. “Lembre-se de que, ao longo do dia, a luz vai diminuindo e você pode ficar no escuro sem perceber”, avisa o Ohnuma. Para caprichar na iluminação, é possível utilizar a ring light, um tipo de anel de luz acoplado ao celular, disponível em diversos tamanhos e conexões – das mais simples até as mais elaboradas, equipados com tripé. “Estes anéis iluminam muito bem sem deixar sombras”, explica ele.

Pra quem não quer investir, basta uma luminária ou um abajur posicionado para uma parede branca, proporcionando um retorno de luz rebatida. “Isso evita que a iluminação seja feita diretamente no rosto, resultando no efeito chapado”.

2 – Dê atenção ao enquadramento

Você já ouviu falar na regra dos terços? Trata-se de um tipo de composição na qual elementos importantes de uma fotografia são colocados ao longo de uma grade de 3 × 3 (um jogo da velha), que divide igualmente a imagem em nove partes. Ou seja, o foco de interesse deve estar na interseção das linhas que dividem o quadro em terços, que são distribuídos de cima para baixo da esquerda para a direita. Basta dividir o retângulo do fotograma em três partes iguais na vertical e horizontal.

“Quando trabalhamos nestes cantos – ou terços – eles atraem mais a atenção”, esclarece Ohnuma, explicando que é por isso que nem sempre a melhor composição seja colocar-se bem ao centro do quadro.  Segundo ele, o ideal é jogar a composição no terço direito ou no esquerdo, garantindo uma imagem mais atraente. “Um bom exemplo são os repórteres de TV, que normalmente são posicionados levemente à esquerda ou à direita”, diz ele. Ele lembra ainda que, para acertar na regra, observe o fundo para se certificar de que não há nenhum objeto que chame a atenção atrás de você.

O coordenador da Panamericana indica também dois bons livros para quem deseja aprender mais sobre enquadramento. São eles Sintaxe da linguagem visual, de Donis A. Dondis, e Arte & Percepção Visual, de Rudolf Arnheim.

3 – Harmonize fundo e roupa
Não há uma regra, mas sabe-se que o xadrez e as listras são estampas que podem atrapalhar na captação das imagens; logo, recomenda-se evitá-las. “O importante é que você se sinta bem na hora de gravar ou de tirar uma selfie”, afirma Ohnuma. Aposte nas cores opostas para obter destaque: um fundo frio evidencia uma roupa de cor quente. E as roupas neutras são ideais para quem não deseja chama a atenção.

4 – Posicione adequadamente o celular
Os celulares possuem câmeras angulares, por isso a imagem fica distorcida ao ser posicionada de baixo para cima. “Você pode ficar com um uma papada enorme, uma bochecha desproporcional ou evidenciar partes do corpo que não são interessantes, como as narinas”, avisa o coordenador. De cima para baixo, a câmera mostra mais a testa e os olhos e, por isso, a imagem fica melhor. Em lives e reuniões online, ideal é posicionar o celular paralelo ao rosto, para evitar as distorções e obter um efeito mais harmônico.
A câmera angular do celular também desfavorece quem fica próximo aos cantos, dando a impressão de uns quilinhos a mais. Por isso, Ohnuma recomenda posicionar-se ao centro, para evitar as distorções.

5 – Crie um cenário com profundidade

Ao ficar perto da parede, a imagem fica com o efeito “chapado”; logo, o recomendável é trabalhar a profundidade do ambiente, mas sempre considerando a luz. “Por exemplo, em uma sala, você pode estar próximo a uma mesa e, ao fundo ter quadros ou estruturas que tragam profundidade”. Ele conta que é interessante, ao fazer uma live, manter as luzes de led iluminando o fundo e o cenário atrás, deixando a cena mais descolada e confortável. “O efeito fica belo e ainda traz um ar moderno”, finaliza Ohnuma.

Deixe uma resposta