É possível investir na Netflix sem sair do Brasil: conheça três maneiras

A Netflix tem atraído cada vez mais investidores interessados em adquirir cotas da empresa e receber uma parcela dos lucros. A companhia é uma das que mais cresceu durante a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus no mundo.

Embora os números do terceiro trimestre tenham deixado a desejar, a empresa teve resultados bem interessantes: o lucro líquido referente ao período de julho a setembro foi de US$ 790 milhões e a receita foi de US$ 6,436 bilhões no mesmo período. Nesse mesmo período a Netflix conquistou 2,2 milhões de novos usuários.

Os serviços de streaming estão cada vez mais populares e não há qualquer indício de caírem em desuso. Mesmo com a concorrência aumentando, com Disney e Amazon entrando na disputa pelos consumidores desse tipo de serviço, a Netflix tem uma boa vantagem.

Com mais tempo de mercado, um público já estabelecido e uma vasta biblioteca, a companhia não registrou quedas nem mesmo durante a paralisação das produções originais por causa das medidas de restrição necessárias à contenção da Covid-19.

As ações da Netflix seguem sendo um bom negócio para quem busca proteção da carteira de investimentos, mesmo os resultados dos dois últimos trimestres tendo ficado aquém da expectativa dos investidores.

Nasdaq

A maneira mais conhecida para investir na Netflix, é fazendo isso diretamente na Nasdaq – a bolsa de valores americanas que negocia os papeis das empresas de tecnologia como Google, Facebook, Amazon e outras. Para isso é preciso abrir uma conta em uma corretora de valores que opere nos EUA. Nesse caso, pode ser exigida a comprovação de residência no exterior. 

Com a conta aberta, será necessário enviar a remessa de dinheiro a ser investida para a conta da corretora. Do valor investido será descontado o Imposto Sobre Operação Financeira (IOF) de 0,38% para conta de titularidade diferente e 1,1% para contas de mesma titularidade.

BDRs

Outra maneira de investir na Netflix são as BDRs (Brazilian Depositary Receipts), interessantes para o investidor brasileiro, já que dispensam a abertura de conta no exterior.

As BDRs são ativos negociados no Brasil, em reais, vinculados a empresas estrangeiras. Funcionam como um fundos de investimentos, que contam com um gestor, responsável por fazer a busca por ativos de maior rentabilidade. O investidor adquire uma cota dessas ações, mas não é o dono delas. As ações pertencem à corretora, porém, o investidor tem o direito de receber os dividendos.

Para investir em BDRs é preciso abrir uma conta em agência bancária ou corretora de valores que faça esse tipo de operação. Com a conta aberta, o cliente poderá definir quanto está disposto a investir nas ações da Netflix.

Até pouco tempo esse tipo de investimento só era possível para quem possuísse pelo menos R$ 1 milhão investido, porém, em setembro deste ano a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), anunciou mudança nas regras, passando a permitir o acesso a BDRs por investidores de varejo.

COE

Pouco falado, o Certificado de Operações Estruturadas (COE) também é uma ótima opção de investimento para quem quer ter seu capital exposto à moeda estrangeira sem correr riscos. Esse tipo de investimento combina renda fixa com renda variável e permite que o investidor possua retorno de diversos ativos nacionais e internacionais como índice de ações, moedas, ações etc.

Essa é a alternativa ideal para quem busca um lucro mais expressivo com riscos controlados. Isso porque ele permite que a pessoa ganhe quando a bolsa está em alta, mas não perca quando ela cai. É o retorno de renda variável com a segurança da renda fixa.

Além disso, não há risco cambial e o investidor pode garantir a exposição ao setor de tecnologia global e ainda manter seu capital protegido. Entre as vantagens, as ações não precisam subir para o investidor ter lucro.

Deixe uma resposta