Embrapii vai investir R$ 15 milhões para a indústria automotiva inovar

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), vai selecionar cinco novos Institutos de Pesquisas para desenvolver projetos de PD&I em parceria com a indústria automotiva nacional. Os grupos de pesquisas serão credenciados como Unidades Embrapii e passarão a integrar a Rede de Inovação Rota 2030 de Mobilidade. O anúncio será feito nesta quarta-feira (11), a partir das 19h, pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, pelo link: https://bit.ly/3i994iw

As novas Unidades Embrapii vão atuar no âmbito do Programa Rota 2030 e terão disponíveis R$ 15 milhões para apoiar o desenvolvimento tecnológico e a competitividade das empresas da cadeia produtiva do setor automotivo. A expectativa é gerar cerca R$ 45 mi em projetos de inovação, uma vez que o modelo de atuação da Embrapii prevê o co-investimento do setor empresarial, (soma-se aos recursos da instituição, os valores da contrapartida das empresas e o recurso não-financeiro das Unidades EMBRAPII – como uso de equipamento e pagamento de hora-homem).

Inovação e Mobilidade

Em seis anos de atuação, a Embrapii apoiou 120 empresas com o desenvolvimento de 84 projetos na área de mobilidade, que somam R$ 97 milhões. Há um ano, passou a coordenar o Programa de Mobilidade do Rota 2030, política do governo federal que traça linhas para o futuro da mobilidade e que tem como objetivo contribuir com a inserção global da indústria automotiva brasileira.

O programa da Embrapii garante recursos para a modernização da indústria e a partir do desenvolvimento de projetos de PD&I. Além dos recursos não reembolsáveis, a instituição oferece conhecimento para que as empresas superem os desafios tecnológicos. Atualmente, a Rede de Inovação em Mobilidade Rota 2030 conta com 28 Unidades Embrapii. Elas estão prontas para desenvolver soluções nas mais diversas áreas: powertrain, biocombustíveis, tecnologia da informação, ferramentaria, eletrificação entre outras.

Deixe uma resposta