Pesquisa do Ipece permite melhores planejamento e acompanhamento de políticas públicas no Ceará

Quem é quem - Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará
João Mário: Dados preenchem lacunas de outras pesquisas domiciliares

O Ceará conta agora com um completo levantamento de informações socioeconômicas da população cearense, incluindo as das zonas urbana e rural e suas 14 regiões de planejamento. O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Estado, realizou a Pesquisa Regional por Amostra de Domicílios do Ceará (Prad/Ceará), trabalho inédito. O objetivo da Prad/Ceará é promover a elaboração de estudos, o cálculo e a análise de indicadores, subsidiando o planejamento, o monitoramento e a avaliação de políticas públicas, a fim de promover o desenvolvimento sustentável do Estado.

O diretor geral do Ipece, João Mário Santos de França (foto acima), afirma que os técnicos do Ipece estão analisando os dados da Prad/Ceará com o objetivo de gerar relatórios técnicos para cada um dos temas pesquisados, os quais serão apresentados às Secretarias do Governo, visando contribuir para o planejamento e o aperfeiçoamento das políticas públicas. As informações geradas no âmbito da pesquisa – observa – são “extremamente úteis na identificação de necessidades dos cearenses, na formulação e no acompanhamento de políticas públicas, pois preencherão lacunas existentes nas pesquisas domiciliares atualmente disponíveis (a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua-PNADC e o Censo Demográfico do IBGE)”.

As pesquisas do IBGE são importantíssimas, mas a partir somente delas não é possível obter indicadores regionais, o que dificulta, por exemplo, a focalização geográfica dos projetos de combate à pobreza. Já com os dados da Prad/Ceará será possível realizar o cálculo e o
monitoramento de indicadores estratégicos definidos no Plano Plurianual (PPA), permitindo o acompanhamento da evolução dos índices por região de planejamento – esclarece João Mário.

O resultado da pesquisa está na série (publicação) Prad Informe, do Ipece, composta inicialmente por três publicações: a primeira trata de notas metodológicas; a segunda sobre o perfil demográfico do Ceará (as duas já disponibilizadas no sítio do Instituto) e a terceira aborda Insegurança Alimentar, que será publicada em breve.

De acordo com o analista de Políticas Públicas do Ipece Cleyber Nascimento de Medeiros, a Prad/Ceará realizou entrevistas em 14.937 domicílios, sendo 13.074 em área urbana e 1.863 em área rural, distribuídos em 88 municípios classificados segundo as regiões de planejamento. Foram coletados dados relacionados aos temas de demografia, infraestrutura domiciliar, segurança hídrica, saneamento básico, assistência social, segurança alimentar, educação, saúde, segurança pública, cultura, mercado de trabalho, pobreza, desigualdade de renda, entre outros.

Todos os detalhes sobre a metodologia da pesquisa podem ser consultados na edição nº 01 da série Prad Informe, novo produto institucional lançado pelo Ipece. Já a edição nº 02 aborda demografia e tem como objetivo analisar questões inerentes à população humana, tais como a sua evolução no tempo, a distribuição espacial, a composição por sexo e faixa etária e as suas características gerais, sendo muito importantes para o planejamento de políticas públicas.

Nesse contexto, segundo informa o Analista de Políticas Públicas, foram abordados indicadores relacionados à População total; População segundo sexo e idade; População urbana e rural; Densidade demográfica; População segundo cor ou raça e Estado civil. Já a terceira publicação apresenta a identificação das unidades domiciliares de acordo com a condição de existência de insegurança alimentar, classificando-as segundo os diferentes níveis de insegurança: leve, moderada ou grave.

Deixe uma resposta