Fintechs se tornam aliadas dos idosos na busca por crédito; veja cinco dicas para contratar sem cair em cilada

O empréstimo consignado é uma modalidade de crédito que tem crescido no Brasil. Segundo a Prestho – uma das primeiras fintechs do Brasil a criar uma uma tecnologia 100% digital para facilitar o acesso ao crédito consignado para o idoso – o empréstimo online cresceu 28% e cerca de 67,7% das solicitações foram realizadas por meio de dispositivos móveis. Já no mês de outubro de 2020, a empresa registrou um aumento de 84% nas solicitações.

Com processos práticos e rápidos, o idoso, aposentado e até mesmo o servidor federal consegue realizar o pedido de crédito consignado diretamente do computador, tablets e celulares. Fundada em Minas Gerais, a fintech dedicou um ano de estudos e testes antes de lançar a plataforma para o mercado, entendo o perfil e estudando as necessidades reais do público idoso nesta área. 

Patrícia Soares, CEO da Prestho, explica que construíram a tecnologia pensada na experiência do usuário. “A navegação deste público é diferente, com necessidades e dificuldades bem específicas. Isso demanda um olhar diferenciado das empresas, o uso de apps, por exemplo, é algo que está começando nesta faixa etária, então precisa ser tudo mais fácil de usar. Por isso nós pensamos nas cores, nas letras e principalmente na agilidade”, comenta. 

A fundadora da Prestho, dá dicas de segurança na hora de pedir um empréstimo online evitando cair em fraudes. Confira:

1. Verifique a veracidade do site

Verifique se as informações do site estão protegidas. Basta no endereço do site, no topo do navegador, se contém a sigla “https” em vez de “http”.  Essa única letra diferente indica que o site está seguro. Outra dica é olhar se tem o símbolo de um cadeado fechado, o que indica uma conexão segura e criptografada.

2. Pesquise a reputação da empresa

Procure o nome da empresa em sites de confiança, como o Reclame Aqui. Nele, é possível ver depoimentos de pessoas que passaram por situações negativas com a empresa, evitando que você caia no mesmo problema. Outra forma é pesquisar se a empresa de fato existe, procurando nas redes sociais, por exemplo.

3. Não faça pagamentos adiantados

Desconfie se pedirem para depositar algum valor adiantado para liberar o empréstimo. Isso é ilegal e é bem provável que seja um golpe. Também fique esperto se te apressarem para fechar o negócio logo. Um empréstimo é algo pensado que requer pesquisa e tempo de decisão. Na dúvida, não feche.

4. Não passe senhas e acesso a conta bancária

Ao contratar o empréstimo consignado não é necessário informar nenhuma senha de uso pessoal (informação sigilosa). O banco, correspondente ou fintechs, geralmente pede documentos básicos como RG, CPF, comprovante de endereço e comprovante de renda. Além disso, não deixe dados pessoais expostos como endereço, CPF, RG e telefone em comentários abertos de redes sociais. Fraudadores podem usar os dados e até mesmo ligarem se passando pela empresa. As análises de crédito são feitas através dos sites oficiais e aplicativos.

5. Preste atenção ao tirar dúvidas na internet

Ao tirar dúvidas nas redes sociais das empresas de empréstimos, muitos golpistas aproveitam para atrair pessoas com falsas soluções de crédito. Então fique atento aos comentários ou mensagens em seu perfil com possibilidades de empréstimos por terceiros. Procure o tirar dúvidas nos canais oficiais: site, chat do aplicativo ou nos telefones de contato. 

Deixe uma resposta