Web check-in é tendência contra covid-19 no modelo de segurança das empresas

Artigo de Lucas Moura, diretor de crescimento da e-vertical, especializada em automação, manutenção e instalação de sistemas e operação de segurança eletrônica para o mercado corporativo:

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Segurança Eletrônica (Abese), a demanda por alternativas para a ampliação da segurança, decorrentes da pandemia pela covid-19, apresentou um crescimento de 40%. Só a procura por serviços de portaria remota cresceu 20%.

Isso porque as recepções são pontos de aglomeração de pessoas, principalmente nos horários de pico. A lentidão no processo de cadastro intensifica a formação de filas, inaceitável em tempos de pandemia. Sem contar a burocracia envolvida no cadastro de visitantes, muitas vezes, em desacordo com a nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), expondo uma empresa a punições previstas.

Web check-in: tendência promissora à nova realidade
De fato, tendo em vista o cenário atual, é preciso promover uma verdadeira transformação nas empresas, deixando para trás o modelo tradicional de acesso e adotando soluções que atendam, simultaneamente, a segurança pessoal, patrimonial e contra a covid-19.

Neste sentido, uma grande tendência é o sistema de web check-in. Além de ser uma tecnologia aliada na prevenção do contágio pelo vírus, já que dispensa a necessidade de contato físico com recepção, superfícies e objetos, torna menos suscetível a falhas humanas que comprometem a segurança do local, pois seus visitantes realizam o web check-in com seu próprio smartphone, por meio de link enviado pelo anfitrião do evento.

Ao enviar o link, ocorre uma análise de dados para verificar se a pessoa que está entrando no local realmente é o convidado em questão. O acesso também é feito apenas no momento da reunião ou com a antecedência definida no convite, e as aprovações podem ser rastreadas pelo sistema.

O condomínio deixa de intermediar os usuários
Com o web check-in, a empresa passa a ter total autonomia na gestão de visitantes, já que o prédio comercial não precisa mais intermediar usuários (fixos e convidados), lidar com cadastros e aprovações de entrada de pessoas, mesmo fora do horário comercial. Todavia, a administração do empreendimento tem total acesso aos relatórios digitais, com as informações de todos os eventos criados e check-ins realizados, para controle interno dos processos.

De fato, o aumento da procura por soluções remotas faz com que o próprio setor se desenvolva e aprimore as ferramentas já existentes, colocando no mercado métodos ainda mais eficazes de segurança patrimonial e pessoal, e lançando produtos que ajudem no processo de forma remota e igualmente eficaz, como mostra a Abese.

Deixe uma resposta