Bolsonaro modifica comando de cinco ministérios e da Advocacia-Geral da União

Do portal de notícias G1:

O presidente Jair Bolsonaro realizou nesta segunda-feira (29) uma reforma ministerial com seis trocas no primeiro escalão do governo. As mudanças foram confirmadas em uma nota da Secretaria de Comunicação Social, vinculada ao Ministério das Comunicações.

Veja quem são os novos ministros:

  • Casa Civil da Presidência da República: Luiz Eduardo Ramos, atual ministro da Secretaria de Governo;
  • Ministério da Justiça e Segurança Pública: delegado da Polícia Federal Anderson Torres, atual secretário de Segurança Pública do Distrito Federal;
  • Ministério da Defesa: general Walter Souza Braga Netto, atual chefe da Casa Civil;
  • Ministério das Relações Exteriores: embaixador Carlos Alberto Franco França, diplomata de carreira que estava na assessoria especial da Presidência da República;
  • Secretaria de Governo da Presidência da República: deputada federal Flávia Arruda (PL-DF);
  • Advocacia-Geral da União: André Mendonça, que já chefiou a AGU no início do governo e está atualmente no Ministério da Justiça.

Leia a íntegra neste link.

*** *** ***

Sobre essas alterações, note-se que todas as pastas envolvidas têm envolvimento com direto com a legislação, a Justiça ou a segurança. Chama atenção o fato de que a “reforma ministerial” de Bolsonaro passou ao largo de setores como Economia, Turismo, Educação, Direitos Humanos, Ciência e Tecnologia, Comunicações, Agricultura e outros.

E há, de fato, uma fixação especial do presidente da República em segmentos que coordenam forças militares ou da polícia judiciária, além do foco político direcionado para o “Centrão”, com a entrega da Secretaria de Governo da Presidência da República à deputada Flávia Arruda.

Na próxima quarta-feira, completam-se 56 anos do golpe militar de 1964, esmagamento da democracia brasileira tão celebrado por Bolsonaro e demais alas da direita.

Deixe uma resposta