Cashback é avaliado como ‘arma’ de combate à inflação: criptobanks aderem ao sistema

Os donos de bares não sabem, mas alguns clientes já estão pagando a conta do chope com Bitcoin e outras moedas digitais. Para os comerciantes não faz diferença, pois recebem em reais – graças a conversão no uso dos cartões. Nos próximos dias, a Monnos lançará cartão para pagamento em criptomoedas, com bandeira Elo, oferecendo até 5% de cashback (dinheiro de volta) – o maior do mercado neste segmento.

“Estamos trazendo o uso de criptomoedas para a economia real – tendência que se intensificará nos próximos anos. Em abril, ofereceremos a possibilidade de pagamento de boletos com criptomoedas, além do cartão com cashback de até 5%, que é o maior do Brasil. Isso significa, por exemplo, que quem fizer um pagamento de R$100, recebe R$5 de volta, imediatamente”, explica Rodrigo Soeiro, CEO da Monnos. Os valores investidos em criptomoedas vêm aumentando 120% por mês na plataforma.

“Guerra” de chasbacks

A oferta de cashback no Brasil é uma tendência que ganhará força, especialmente em cenário de alta inflação, segundo o CEO da Monnos. “Diversas empresas, tanto do setor financeiro, quanto do varejo, buscarão incentivar movimentos migratórios de utilização oferecendo essa vantagem ao usuário”, explica Soeiro. “Queremos que o usuário faça da Monnos o seu ‘banco do dia a dia’, fazendo uso de nossa carteira digital como sua conta corrente e nossa plataforma de trades de cripto, como sua corretora”.

Visando difundir a criptoeconomia, a Monnos também possibilita a compra e venda de criptomoedas, em um modelo de negócios conhecido mundialmente como CryptoBank. Entre as exchanges brasileiras, a plataforma oferece a maior variedade, 50 criptomoedas. Além de crypto wallet (carteira de criptomoedas), crypto poupança social trading (rede social de investimentos, onde usuários podem seguir estratégias de outros usuários). 

MNS Tokens 

A Monnos passou por um processo de captação global conhecido como IEO (Initial Exchange Offering), e atualmente é a única exchange brasileira com tokens digitais próprios. Atualmente, os MNS Tokens estão com cerca de 15 mil usuários apoiadores em todo o mundo. Eles podem ser acumulados para trocas por criptomoedas ou reais, além de serem utilizados na própria plataforma, com descontos e acessos exclusivos a determinadas funcionalidades.

No último mês, houve valorização de mais de 1.800% do MNS Token, em decorrência da expectativa do mercado com o lançamento do cartão com cashback de até 5%. De R$ 0,002849, passou para R$ 0,05648.

Na plataforma, é possível receber todos os meses uma bonificação em MNS Token ao se tornar um usuário VIP holder. Nessa categoria, obtêm-se também descontos progressivos nas taxas de trade, maiores bonificações por indicações e maior percentual em crypto savings, que consiste no monitoramento automatizado dos preços dos ativos digitais em diferentes exchanges globais.

Investidores iniciantes

Há pouco mais de um ano no mercado, a Monnos tem mais de 21 mil usuários no Brasil e no mundo. E grande parte dos brasileiros, 38,5%, nunca havia investido em criptomoedas antes. “Oferecemos aos usuários a possibilidade de seguir estratégias de outros usuários mais experientes. Isso atrai aqueles que têm interesse em investir, mas ainda não se sentem seguros”, explica Rodrigo Soeiro, CEO da Monnos.

Analisando o comportamento dos usuários, que são de 118 países, é possível observar a diferença entre os brasileiros e os investidores do exterior. “A grande maioria dos usuários de fora do Brasil (96,3%) já havia investido em criptomoedas antes. A possibilidade de conhecer a estratégia de investidores mais experientes e se empoderar vem atraindo os brasileiros – que representam 7% da nossa base de usuários”, explica Soeiro.

Estratégias compartilhadas

A plataforma funciona da seguinte forma: qualquer usuário pode tornar sua estratégia pública, a ser classificada em um ranking de performance. E todos os usuários podem seguir uma ou mais estratégias públicas, para ter os mesmos ganhos.

Quem tem sua estratégia seguida por outros, ganha notoriedade e uma taxa mensal fixada por ele mesmo. “É importante lembrar que o mercado é volátil. Pode-se ganhar e perder, bem como o dono da estratégia. Nossa proposta é transparente e a decisão é do usuário”, explica o CEO da Monnos.

Para fomentar a capacidade de decisão e gestão de portfólio dos usuários, a Monnos lançou o News Feed – um agregador de notícias globais sobre criptomoedas. “O usuário terá acesso as principais notícias e poderá se aprofundar nos temas conforme lhe convir. Poderá também interagir, como faz em qualquer rede social, compartilhando, curtindo e comentando”, explica Rodrigo Soeiro.

Deixe uma resposta