Primeira-dama de Fortaleza, Natália Herculano, afirma que apoiará novas ações de combate à LGBTfobia

IMG_5438.jpg

A primeira-dama de Fortaleza, Natália Herculano, afirmou que continuará apoiando ações de combate à LGBTfobia. A declaração foi dada durante a entrega das faixas de faixas de pedestres com as cores do arco-íris, símbolo do movimento LGBTQIA+, no bairro Benfica, na ação, intitulada “Pare, pense e passe com amor”. O projeto foi idealizado pela empresa T-Shirt In Box e desenvolvida pelo gabinete da primeira-dama, Natália Herculano, e Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), em parceria com a associação “Mães pela Diversidade”.

O posicionamento contribui com a luta contra a discriminação, pela inclusão social e pelo fim da violência contra pessoas LGBTQIA+.

A intervenção acontece nas faixas de pedestres situadas no cruzamento da Avenida Beira-Mar com a Rua José Napoleão, no Meireles; na Rua Paulino Nogueira, esquina com a Rua Marechal Deodoro, no Benfica; e na Rua Barbosa de Freitas, esquina com a Rua Maria Tomásia, na Aldeota, devendo ser mantida pelos próximos seis meses pela empresa T-Shirt In Box. A iniciativa não gera custos para a Prefeitura e segue as normas de sinalização horizontal do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Para Natália, a cidade acolheu a campanha, mas ainda é preciso fortalecer as lutas do movimento LGBT, como o pleno funcionamento do Centro de Referência Janaína Dutra, a implementação do Plano Municipal de Políticas LGBT e o apoio e desenvolvimento da política de diversidade sexual de Fortaleza. “Tenho recebido demandas do movimento, bem como de outros segmentos da sociedade que considero historicamente esquecidos. Nosso Gabinete está à disposição para escutar a sociedade e suas lutas”, declarou.

O Gabinete da Primeira-dama também apoia ações e projetos para a população negra, mulheres, idosos, proteção animal e ações de prevenção ao suicídio. Natália também ressalta a importância de continuar avançando nas políticas públicas para a juventude com um olhar especial para a primeira infância e valorização da família.

Deixe uma resposta