Startup se propõe a gameficar o estudo de investimentos

Levantamento da empresa Acordo Certo indica que mais da metade dos brasileiros (56%) sentem dificuldade em guardar dinheiro e que 50% das pessoas que responderam a pesquisa também não conseguem organizar as contas e ter um planejamento financeiro.

De olho neste cenário, a startup Bullseye criou uma forma de investimento gamificada, para ajudar pessoas que não têm familiaridade com o assunto. A startup tem como proposta ser uma nova ferramenta para quem está aprendendo sobre investimentos, mas ainda tem receio por desconhecer esse mercado. “Através de um simulador gamificado e intuitivo, queremos ser a porta de entrada para os futuros investidores brasileiros”, conta Pedro Marques, sócio-fundador da Bullseye.

Um dos maiores diferenciais da startup é a possibilidade de personalização da plataforma via produto white label, o que faz com que empresas com propostas de valor complementares, consigam entregar mais valor e experiência ao seu usuário, sem precisarem se preocupar com desenvolvimentos tecnológicos e de manutenção. “Neste produto, através de prospecção ativa e passiva, demonstramos o funcionamento e vantagens do simulador para o usuário final, onde entregamos a personalização pronta para utilização do cliente. Constantemente também monitoramos e auxiliamos nossos clientes com qualquer dúvida em relação ao funcionamento da plataforma”, explica Marco Antônio, também fundador da empresa.

Hoje, os sócios têm os olhos voltados tanto para o público B2B quanto o B2C. “No B2B, nosso público alvo são outras empresas da mesma indústria que buscam oferecer maior valor e experiência para seus clientes ou até mesmo conquistar potenciais novos clientes. No cenário B2C, onde estão nossos usuários da plataforma, o público-alvo são aqueles que buscam uma maneira prática, simples e diferenciada de aprenderem mais sobre o mercado de ações ou testar estratégias de investimentos. Contudo, o panorama de mercado de investimentos hoje é de uma migração de portfólios exclusivos de renda fixa para posições em renda variável. Por isso, juntamente com assessorias de investimentos, escolas de educação financeira e influenciadores digitais, conseguimos trazer a confiança necessária para quem está dando os primeiros passos em investimentos em bolsa de valores” revela Pedro Marques. 

Projeto que nasceu em uma república 

Fundada em março de 2020, a ideia surgiu quando dois dos fundadores estavam conversando sobre investimentos uma noite na república onde moravam. Ambos estavam começando um estágio no mercado e ganhando um salário que queriam investir. “Durante a conversa, percebemos que existia uma dor entre os jovens, que faltava uma maneira prática e simples de aprenderem sobre investimentos e a bolsa de valores, mais especificamente”, relembra Marco Antônio.

Nessa mesma semana, um dos moradores da república, Gabriel Cano, 20, hoje diretor de conteúdo da Bullseye, estava por perto e ouviu a conversa do Pedro e do Marco e disse que também se interessava muito pelo mercado de investimentos. “Com isso, ele se juntou à empresa para cuidar dos conteúdos desenvolvidos para as redes sociais e para o blog. Após o primeiro teste da empresa de rodar uma competição de rentabilidade da bolsa, vimos que o negócio era promissor e decidimos ir em frente com a ideia, conta Pedro.

Só que para isso, sabiam que precisavam profissionalizar algumas questões da empresa, como marketing, comunicação e tecnologia. Assim, entraram em contato com um amigo de infância do Pedro, que também se chama Gabriel, 23. “Esse Gabriel, o Monaretti, que até então o único que não estudou na Unesp e nem Engenharia, veio para suprir as necessidades de marketing e comunicação da Bullseye. Um tempo depois, o Vinícius Oliveira, 24, também se juntou à equipe para focar nas questões de tecnologia da empresa, como desenvolvimento da plataforma e personalização para os clientes B2B”, comenta Marco Antônio.

Conteúdo para ajudar as pessoas nas redes sociais

A Bullseye já impactou mais de mil pessoas através de projetos próprios e mais de duas mil via parceiros e clientes que utilizam as soluções da Bullseye. “Algumas pessoas nos mandam mensagem no direct do Instagram – @bullseye – falando o quanto nosso conteúdo tem ajudado e os motivado a aprenderem mais sobre ações e investimentos, no geral. Ou até mesmo aquelas mais próximas vem pedir conselhos de investimento para a gente ou como começar a investir”, comenta Pedro.

Ele ainda complementa contando que algumas testemunhas da competição disseram que a plataforma ajudou a testar estratégias de investimento, interagir com outros que se interessam pelo tema, e também ganhar prêmios, de uma maneira simples e divertida. “Por exemplo, o Giovanni, um dos usuários fiéis da plataforma, comentou que a Bullseye veio na hora certa para que ele entendesse melhor o que é o mercado de ações e deve se posicionar diante dele. Nessa trajetória, tanto a competição quanto os conteúdos foram essenciais nessa para adquirir esse conhecimento. Para nós, o fato de ter participado e impactado na vida dessas pessoas é muito gratificante para nosso primeiro aniversário de fundação. É isso o que nos motiva a seguir em frente: estar fazendo a diferença no bolso e nos investimentos dos brasileiros”, complementa Pedro Marques.

Como investimento, para a validação da proposta de valor foram gastos R$ 3.000,00, que foram usados para premiação da primeira competição e uma quantia baixa para divulgação. Depois de incorporar a empresa com um planejamento financeiro, até então foram investidos aproximadamente R$ 30.000,00, com desenvolvimento da plataforma, custos fixos e divulgação da empresa. E os jovens empreendedores contam que no ano de 2020, o objetivo era de validar a proposta de valor e posteriormente validar a plataforma e, com isso, terminaram o ano com cerca de 500 usuários beta. “Para 2021, o produto está pronto para ser vendido e tracionado. Com quatro contratos fechados, a perspectiva é de vinte clientes no ano, faturamento total de R$150.000,00 e vinte mil pessoas alcançadas e impactadas com nossas soluções”, finaliza Pedro.

Deixe uma resposta