Organizações sociais passam por programa de aceleração, arrecadam R$ 2,2 milhões em doações e ampliam parcerias

A primeira edição do Reforça, programa que fortalece organizações em temas estratégicos, proporcionou grandes resultados para as 20 Organizações da Sociedade Civil (OSC) aceleradas. A iniciativa do Instituto EDP, organização que gere os investimentos socioambientais da EDP no Brasil, e da Phomenta, instituição de impacto social, ajudou as instituições atendidas a arrecadar mais de R$2,2 milhões em recursos para suas atividades.

Além disso, as organizações sociais que participaram do programa fecharam 41 novas parcerias e conseguiram executar 106 iniciativas de melhorias internas. Estas instituições atendem mais de 7.500 pessoas em seis estados brasileiros, sendo: Amapá, Ceará, Espírito Santo, São Paulo, Tocantins e Rio Grande do Sul. O programa de aceleração durou sete meses, completamente online.

“Já temos um histórico reconhecido de investimento em organizações sociais, mas a pandemia nos mostrou que teríamos de ir além. Resolvemos juntar forças com a Phomenta e tivemos um resultado bastante positivo. É muito gratificante perceber que o programa conseguiu ampliar o alcance das instituições, trazer mais recursos e organização interna”, destaca Fernanda Pires, vice-presidente de Pessoas e ESG da EDP no Brasil.

No geral, o programa Reforça resultou em um aumento de 59 no número de doadores das organizações sociais, enquanto 82% das instituições participantes ampliaram o uso de ferramentas digitais e 82% conseguiram incrementar a transparência em suas redes sociais e/ou sites.

O programa foi dividido em módulos, que incluíram diagnóstico de maturidade organizacional, com acompanhamento e relatórios de evolução, conteúdos sobre as temáticas de planejamento estratégico, plano de ação, pitch, relacionamento com parceiros e muitas outras. As instituições passaram também por avaliação jurídica e financeira, além de introduzir boas práticas de gestão e transparência. Ao final do programa, aquelas que atingirem 80% da pontuação mínima nesta avaliação, receberão ainda o selo de certificação Phomenta.

Histórias de impacto

A organização Rochativa (ES), por exemplo, visava realizar um evento presencial para arrecadar doações de cestas básicas antes da pandemia. O agravamento da situação por conta da Covid-19 forçou a adoção de um modelo remoto, facilitado graças às ferramentas aprendidas no programa, como jornada do usuário e relacionamento com parceiros. A organização social conseguiu superar a meta inicial, arrecadando 640 cestas básicas, ampliando para 44 o número de empresas parceiras e conseguindo apoio de uma nova companhia para distribuição de 1.000 brinquedos em cidades do Espírito Santo.

Já o Instituto Suinã, atuante em Guararema (SP), obteve sucesso com estratégia digital. A instituição utilizava as redes sociais para informar as ações realizadas, porém não havia um planejamento formal de suas atividades. Após a capacitação, a organização social modificou a forma de atualização do site, incluiu produtos para venda e possibilitou a doação pela plataforma. Além disso, ampliou a transparência e criou o blog institucional.

Em 29 de abril, houve o evento de encerramento do programa com a apresentação dos pitches dos projetos submetidos ao edital interno do programa e do Instituto EDP. Foram quatro projetos apresentados por 4 OSCs diferentes e, ao final, selecionados dois que, além de receberem apoio técnico do Instituto para sua realização, receberam um aporte financeiro (capital semente) no valor de R$ 10.000,00 cada.

Deixe uma resposta