Copom sinaliza possível mudança à frente

Análise de José Pena, economista-chefe da Porto Seguro Investimentos:

Na reunião deste início de maio, o Copom decidiu subir,  como era esperado, a Selic de 2,75% para 3,50%. Julgou também que, neste momento, ainda é apropriado fazer uma normalização apenas parcial da taxa básica de juros. Em outras palavras, a autoridade monetária avalia que as condições ainda exigem a manutenção de algum estímulo monetário.  

Nós, porém, esperávamos que o Copom abandonasse já nesta reunião a sinalização de um ajuste apenas moderado da Selic, em função dos diversos riscos que ameaçam o cumprimento da meta de inflação neste e no próximo ano. De qualquer maneira, o comunicado deixa claro que “… não há compromisso com essa posição (de um ajuste parcial) e que os passos futuros da política monetária poderão ser ajustados para assegurar o cumprimento da meta de inflação”.   

A manutenção do plano do Copom de não elevar muito a Selic depende de uma evolução favorável do quadro fiscal, assim como de preços de commodities mais contidos no médio prazo. Embora possíveis, essas são hipóteses longe de asseguradas. Seguimos acreditando que os riscos são de uma inflação maior, e não menor, nos próximos meses. 

Deixe uma resposta