Sete dicas para empreender em tempos de crise

Pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor (GEM) mostra que no ano passado o Brasil atingiu sua maior taxa de empreendedores iniciais dos últimos 20 anos, com 25% da população. Desse total, 88,4% decidiram iniciar um negócio para ganhar a vida porque os empregos são escassos.

“O brasileiro, que é reconhecido pela sua criatividade e jogo de cintura, busca reduzir os impactos econômicos no seu dia a dia, procurando novas formas de receita e alguns setores têm sido os mais procurados para burlar a recessão. O comércio de bebidas, as tarefas administrativas, o transporte rodoviário de carga e o preparo de alimentos para consumo doméstico foram as atividades que mais cresceram no último ano”, diz o especialista em planejamento financeiro, Hilton Vieira.

Para quem está sem perspectiva de emprego e precisa empreender para ter receita, Vieira dá dicas para garantir o sucesso da nova jornada. “É preciso analisar quais são as suas habilidades e onde elas podem se encaixar. Você pode ser um analista de RH que cozinha bem e então pode iniciar um comércio virtual de venda de bolos. Ou pode ser um DJ que faz lives on-line para divulgar o seu trabalho, mas dirige bem e pode oferecer seus serviços de transporte. Se você é uma pessoa muito organizada, pode atuar de forma autônoma como secretária virtual”, elenca.


Empreender pela internet é uma boa
opção em tempos de crise

Além disso, Vieira lembra que a internet é um ambiente fértil para o empreendedorismo e para as vendas e oferece várias oportunidades de novos negócios. “Pegue o seu conhecimento de como tocar violão, por exemplo, faça lives e crie um curso de como tocar violão on-line e veja o resultado. As redes sociais também são ótimas fontes de receitas. Tem vendedora de produtos de beleza que só comercializa pela internet e consegue boa renda”, exemplifica.

O importante, diz Vieira, é enxergar a oportunidade e estabelecer metas. “Fique sempre de olho aberto. Um motorista de transporte alternativo pode prospectar clientes e oferecer um serviço de transporte particular, por exemplo. Ele fideliza os clientes com bom atendimento, carro limpo e cheiroso e um cartão oferecendo seus serviços particulares. Para ganhar mais, estabeleça uma meta clara de faturamento diário e tente se superar diariamente”.

Antes de se aventurar em um segmento, pesquise para definir seu nicho de atuação e garantir um espaço maior. “Conhecer a concorrência ajuda a oferecer um serviço ou produto diferenciado, e isso é sinônimo de sucesso nas vendas”, diz.

Na avaliação do especialista, é fundamental investir seu tempo em cursos profissionalizantes. “Qualificação nunca é demais. Há muitas opções de cursos gratuitos na internet que podem ser, num primeiro momento, uma boa forma de melhorar a qualidade dos produtos e serviços que você vende. Conhecimento nunca é demais”, afirma.

Deixe uma resposta