Trabalho remoto será mais frequente no pós-pandemia. Sua casa está preparada para isso?

A possibilidade de se trabalhar em casa está se tornando cada vez mais frequente. Isso tem impactado diretamente as relações profissionais e as atividades do lar, afinal, independentemente do local onde o funcionário está situado fisicamente, toda empresa deseja manter o foco e a produtividade de sua equipe.

Seria o ideal, mas nem sempre isso acontece. Para se ter uma ideia, em 2020, foram 253 novas ações trabalhistas relacionadas a este tipo de atividade, mais que o triplo em relação a 2019, quando foram registradas 71.

Agora com a regulamentação do trabalho remoto sendo discutida no Congresso Nacionalo que era apenas adaptações adotadas por empresas públicas e privadas em razão da pandemia do novo coronavírus pode se tornar uma realidade mesmo depois do fim deste período tão difícil.

Enquanto deputados e senadores da Frente Parlamentar do Serviço Público tem discutido sobre este assunto nas casas legislativas, quem está trabalhando em casa precisa de conforto e otimizar espaços para manter a excelência de suas atividades. Por outro lado, o especialista em mercado imobiliário, Rafael Scodelario, observa que nem todo mundo conseguiu se adaptar à nova realidade: “O cenário econômico está muito difícil, e também por não poder sair de casa ficou difícil fazer grandes reformas nos ambientes ou investir em móveis planejados”, Mas, ainda assim, ele acredita que é possível organizar um ambiente propício para trabalhar sem ter gastos elevados.

“Para quem precisa de um lugar mais restrito para trabalhar, dividir o lugar com cortinas e biombos. Podem não isolar o som, mas ajudam no impacto visual, além de dar mais privacidade. Aquela pessoa que, por exemplo, precisar ligar a câmera do computador, não correrá riscos de colocar para os outros as imagens íntimas de sua família”.

Se for necessário dividir o local de trabalho com outra pessoa, Scodelario recomenda “manter a mesa ou bancada bem organizada. Também o ideal é saber delimitar os espaços para que cada um possa se sentir à vontade sem invadir a área do outro. Isso é simples de se resolver. Uma dica é fazer a divisória com o uso de objetos simples, como porta-canetas, blocos, escaninho e porta-livros”.

Vale lembrar que aquele local será o espaço em que a pessoa passará a maior parte do dia, daí o especialista lembra o quanto é importante sua iluminação. “Seja aquela geral ou aquela dividia para cada estação de trabalho, é importante que ali a luz não incida na tela do computador, para não gerar reflexo. Além disso, observe bem como a luz do sol entra no cômodo nos diferentes horários do dia”.

Outro fator que pode gerar incômodo durante o trabalho é a circulação entre os espaços. “Pode ser algo muito incômodo precisar ficar passando atrás da câmera alheia para ir ao banheiro. Também é preciso ficar atento para manter espaço suficiente para afastar a cadeira enquanto há outra pessoa sentada na outra parte”, destaca Rafael.

Cada pessoa possui uma necessidade distinta de conforto para melhor render no trabalho. Mesmo em espaços compartilhados, os acessórios precisam atender às demandas de cada um dos usuários. “O grande desafio é manter a harmonia na decoração sem comprometer a produtividade e que as escolhas sejam feitas em acordo, tipos de cadeiras, altura da mesa e iluminação. Mesmo com itens tão diversos, é possível criar um ambiente decorado usando criatividade e planejamento”, finaliza o especialista.

Deixe uma resposta