Uso de aplicativos cresce e desenvolvedora amplia negócios

O isolamento social e o distanciamento físico impostos pela pandemia de COVID-19 estão levando uma série de atividades para o mundo digital. Pesquisas de mercado já trazem indicadores mensurando o reflexo desses novos hábitos. A Pew Research, por exemplo, identificou uma alta entre 30% e 400% no uso de aplicativos no Brasil, dependendo da região. O tempo mensal de uso subiu 40%, segundo dados da App Annie, enquanto a Digital Turbine apurou que 38% dos brasileiros afirmam instalar aplicativos com frequência.

Diante desse cenário, as empresas tiveram que investir em soluções on-line. E foi atendendo sobretudo esse nicho de mercado – o de empresas que precisaram oferecer a seu público interno e a clientes de serviços digitais – que uma desenvolvedora brasileira contabiliza um salto. Com sede em Curitiba, e completando dez anos de operação em 2021, a DevMaker ultrapassou 100% de crescimento no seu faturamento no primeiro trimestre de 2021 em comparação com o mesmo período de 2020, e vê sua demanda de trabalho aumentar a cada dia, o que tem exigido novos investimentos e ampliação das equipes.

O CEO da DevMaker, Rudiney Franceschi, explica que há um ano, quando do início da pandemia, sentiu a retração do mercado. Àquela altura, em torno de 80% do total de clientes era formado por empresas startups. A pandemia pôs freio nesses investimentos e a desenvolvedora identificou potencial em uma nova frente: atender empresas já estabelecidas, porém carentes de soluções tecnológicas para seu público.

“A partir da metade do ano passado, as empresas ao perceberem que a pandemia não ia passar logo, e diante da demanda crescente por digitalização causada por esse cenário, constataram que seria preciso investir mais em mobilidade. Então nos posicionamos no mercado como a empresa que ‘tira do papel’ projetos assim. Agora, a maior parte dos clientes tem esse perfil: se prepara para o crescimento dos negócios pós-pandemia, investindo em projetos de mobilidade”, relata o CEO.

De App para Delivery, Lojas, até Plataforma para Aulas on-line

Franceschi dá alguns exemplos: a DevMaker passou a atender empresas que demandaram soluções de e-commerce, marketplaces, ambientes de interatividade com seu público, entre outras funcionalidades. “O cliente chega com a ideia, ou nos apontando suas necessidades. Muitas vezes algo vago, ainda incipiente. Nossa equipe ‘traduz’ essa ideia, trazendo à realidade para viabilizá-la. Designers e programadores dão a sequência e a finalização”, resume o executivo.

Entre os negócios atendidos, há o de um cliente brasileiro que está desenvolvendo uma solução de delivery na Inglaterra, e uma empresa de consultoria financeira que fornece treinamento corporativo e optou por criar um aplicativo para compartilhamento de conteúdos. Há ainda uma escola de inglês, que se destacou das concorrentes ao criar um App para os alunos avaliarem seus conhecimentos.

Aplicativos para Empresas de Tecnologia

A desenvolvedora segue voltada também para empresas que, a despeito das adversidades conjunturais, mantêm seus investimentos em novos projetos de mobilidade. Além disto, também ajustou a sua oferta de valor para empresas de tecnologia, ou que tem a TI como pilar importante das suas operações. Recentemente a DevMaker fechou uma parceria com a Roit, empresa de tecnologia em gestão fiscal, contábil e financeira, já consolidada no mercado. Pelo acordo, a DevMaker assumiu um dos mais emblemáticos produtos tecnológicos da ROIT: o desenvolvimento do aplicativo do Roit Bank, em sua versão para celular.

Baseado em robotização e inteligência artificial, o Roit Bank é uma solução para a contabilidade e a gestão dos recursos financeiros de empresas. Todos os processos são automatizados, garantindo não só agilidade como a prospecção de cenários em maior quantidade e precisão, dando ao gestor mais segurança na tomada de decisões.

Fundador e CEO da empresa, Lucas Ribeiro explica que transferir a tarefa para a desenvolvedora curitibana vai permitir com que suas equipes não tirem o foco do desenvolvimento e aprimoramento crítico da inteligência artificial e da robotização. “Mas essa decisão só foi possível de ser tomada por reconhecermos na DevMaker uma parceira que se manterá aprimorando a qualidade do nosso aplicativo”, sublinha Ribeiro.

A DevMaker também está projetando novos passos. Diante do câmbio favorável (valorização do dólar perante o real, o que estimula vendas externas), Franceschi tem prospectado um plano de internacionalização da desenvolvedora brasileira de aplicativos, a ser consolidado em breve.

Deixe uma resposta