Maio Amarelo: cuidados tornam interação com a ferrovia mais segura

Neste mês de maio, dedicado a campanhas de conscientização para que o trânsito se torne cada vez mais seguro, a VLI – companhia de soluções logísticas que opera terminais, ferrovias e portos – reforça suas ações para garantir a existência de uma relação mais harmoniosa entre pedestres, veículos e a ferrovia. A adoção de alguns cuidados pode evitar acidentes e preservar vidas, como: parar, olhar e escutar antes de cruzar a linha férrea; não estacionar veículos perto do trilho; abaixar os vidros e o som do carro antes de cruzar a linha; se escutar a buzina do trem, ficar atento e esperá-lo passar. Afinal, um trem carregado pode levar até um quilômetro para parar totalmente. Sendo assim, quando ele estiver se aproximando, aguarde sua vez. 

Como a pandemia não permite atividades presenciais, a empresa se reinventou para continuar com as campanhas de conscientização. Foram realizadas reuniões com empresas que passam próximo às localidades onde a VLI atua; lives em conjunto com grupos que passam próximo ou transpõem a ferrovia, como ciclistas e usuários SEST/SENAT; ações em rádios e com carro de som em municípios críticos; instalação de faixas de atenção próximas a algumas passagens em nível e divulgações de orientações em redes sociais. 

Somente nos últimos anos foram investidos mais de R$ 13 milhões para melhorias em segurança e conscientização. Do montante, R$ 2,3 milhões foram usados para a instalação de sinalizações ativas e cancelas. A segurança operacional – campanhas; estudo de tráfego; manutenção, revitalização e sinalização de passagens em nível e alertas no aplicativo Waze – foi contemplada R$ 3,3 milhões.

As ações educativas surtiram efeito positivo em Minas Gerais, que registrou um total de 24 acidentes em 2020, uma queda de 11% em relação ao ano anterior. Levantamentos realizados pela VLI indicam que mais de 90% dessas ocorrências tiveram como causa a imprudência de motoristas, que não respeitaram a sinalização, os alertas feitos pelos trens e a parada obrigatória prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) – é infração gravíssima deixar de para o veículo antes de transpor a linha férrea.

Deixe uma resposta