“Bitcoin tem projeto consolidado”, avalia especialista após oscilações do ativo

O mercado cripto ganhou os holofotes na última semana, após o Bitcoin sofrer quedas bruscas, chegando a valer US$ 30 mil, valor mais baixo desde fevereiro. Apenas de um dia para o outro, ele sofreu uma liquidação de 14% , maior queda em 24 horas desde março, de acordo com levantamento da Coindesk. Mas algumas horas depois, o ativo demonstrou recuperação, voltando a subir no dia seguinte (20/5). No Brasil, a principal criptomoeda do mercado está sendo negociada por pouco mais de R$ 200 mil.

Porém, mesmo com a oscilação, o cenário é positivo. Para Roberto Cardassi, CEO da BlueBenx – Blockchain Bank que está unindo os dois mundos financeiros -, o ativo não perderá força e continuará sendo viável para investidores. “Acredito que em um período de médio prazo ele vai voltar a subir. O que tem impactado no mercado são esses ruídos, como as falas de Musk, as sanções da China e também o posicionamento no Banco Central Europeu que sinalizou que o investimento em criptomoedas é considerado de alto risco. Embora o setor já tenha consciência que os ativos digitais são voláteis, uma declaração de uma instituição desse porte acaba influenciando as oscilações de preço”, afirma Cardassi. 

Com tamanha alteração de preço, os investidores se preocupam e questionam se o ativo pode ser viável nos próximos meses. Entre os motivos que levaram ao tombo do BTC estão as últimas declarações de Elon Musk, CEO da Tesla e SpaceX, a respeito da moeda digital quando afirmou que ela não era sustentável por demandar muita energia com o processo de mineração. Além disso, as sanções da China sobre o uso da criptomoeda no país influenciaram negativamente na confiança do ativo. 

“O Bitcoin já demonstra sustentabilidade e consolidação no mercado, o ativo já passou por algumas crises em 2018, chegando a cair 80%. No ano passado, com a pandemia, ele chegou a cair 70% da sua máxima de 2020 e mesmo assim foi capaz de se recuperar. Neste momento, ele caiu um pouco mais de 50% e já está apresentando uma região de sustentação de preço”, complementa. 

Sobre as declarações do CEO da Tesla, Roberto explica que o executivo está testando seu poder de influência. “Em relação a Musk, a sensação que se passa é que ele está fazendo um jogo para testar o seu poder de influência no mercado, ele tem feito isso com o Bitcoin e o Dogecoin com as falas e tweets cada vez mais frequentes. Ele percebeu que consegue induzir o mercado e está usando isso em seu favor”, pondera Cardassi. 

Roberto ainda reforça que os posicionamentos de Musk demonstram a carência de legislações no mercado. “Ele faz isso no mercado de criptomoedas justamente pelo fato do setor ainda não ter uma regulamentação. Se fosse no mercado de ações, por exemplo, ele com certeza já teria sofrido alguma penalidade. Isso só reforça a necessidade de se estabelecer uma regulamentação para o mercado de cripto ativos”, complementa.

Deixe uma resposta