Gergelim produzido no Brasil chega ao Oriente Médio

Quem pensa que gergelim é um cereal usado apenas em pão de hambúrguer está redondamente enganado. A iguaria é adotada em inúmeros pratos da culinária árabe, como halawa, tahine, entre outras receitas de doces e salgados usadas diariamente na vida dos árabes.

Diante desse filão importante de mercado, produtores rurais brasileiros começaram a investir no plantio do cereal com vista às exportações para o Oriente Médio. Thomas Raad, trader de commodities e sócio-diretor da Raad International Trading, destaca que quando descobriu que o Brasil estava plantando gergelim, identificou uma possível conexão para a região pela grande demanda e costume de utilizar esse alimento na culinária árabe.

Segundo Raad, atualmente os maiores produtores mundiais são Myanmar, Tanzânia, Índia e China. “Entretanto, o gergelim brasileiro tem qualidade para competir e está conseguindo acompanhar os preços internacionais. A maioria dos nossos clientes ficaram surpresos, porque não sabiam que o Brasil plantava”, atesta.

Ele conta que o primeiro embarque de gergelim brasileiro foi em 2018, produzido no estado do Mato Grosso e exportado para a Jordânia. “Foi numa época em que o mercado ainda estava absolutamente deserto”, afirma.

Raad ressalta que tem feito um trabalho para mostrar aos produtores brasileiros que há possibilidade de entrar em novos mercados do agronegócio internacional, saindo do binômio soja e milho. “Embora estejamos em uma fase aquecida de preços, é preciso diversificar. O Brasil tem terra demais que pode ser aproveitada de um milhão de maneiras. Estamos levando uma alternativa de cultivo para esses produtores e oferecendo o produto deles para o mercado internacional”, relata.

O trader de commodities ainda informa que o potencial de crescimento das exportações de gergelim brasileiro é grande. Embora também sejam produtores do cereal, no ano passado a Índia liberou importações do produto do Brasil com uma demanda bastante alta vinda do país asiático. “Atualmente estamos aguardando a liberação de importação da China”, comunica.

O mercado mundial de consumo de gergelim está com expectativa de atingir 9,5 milhões de toneladas até 2025. “Queremos posicionar o Brasil para poder aproveitar essa demanda pelo produto”, finaliza Raad.

Deixe uma resposta