Crédito imobiliário com recursos da poupança cresce 122% no primeiro quadrimestre; taxas ainda estão atrativas

Os financiamentos imobiliários com recursos das cadernetas do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) atingiram R$ 16,70 bilhões em abril de 2021, terceiro maior volume nominal mensal da série histórica iniciada em 1994. Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), a atividade do crédito imobiliário continua muito forte. 

Para a advogada Daniele Akamine, da Akamines Advogados, mesmo com o novo aumento de 0,75% na Selic, que ficou em 3,50% ao ano, o financiamento imobiliário continua sendo um crédito atrativo para quem pretende adquirir um imóvel. “Mesmo com a sinalização de uma Selic mais elevada até o final do ano, os juros do financiamento imobiliário continuam em patamares baixos, no entanto, essa situação não deverá perdurar por muito tempo, nos próximos dias devemos ter novidades, com os bancos anunciando aumento em suas taxas de juros”, explica. 

Quando ocorreu o primeiro aumento da Selic em 2021 o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou que não haveria aumento nas taxas de juros dos financiamentos imobiliários, uma vez que a parte fixa leva em consideração a curva longa de juros, e não a de curto prazo. Resta saber se com mais esse aumento a taxa de juros se manterá.

Deixe uma resposta