Empresas expandem projetos de usinas solares pelo Brasil e chegam a 15 unidades

A operadora de comunicações Tim está ampliando seu projeto de geração de energia limpa e, em parceria com a Faro Energy, contará com mais 15 usinas solares para abastecimento de sua infraestrutura de rede até o fim do primeiro semestre de 2021. As plantas estão localizadas no Distrito Federal e em mais cinco Estados e têm potência instalada de 25 MWp, alimentando 970 antenas e torres da operadora no Nordeste e Centro Oeste.

A Faro é responsável pelo investimento, construção, operação e manutenção das usinas solares. Dez delas já estão operando e atendendo unidades consumidoras da Tim na Paraíba, Pernambuco, Ceará e no Tocantins. Outras cinco, localizadas no Distrito Federal e Rio Grande do Norte estão em estágio avançado de construção, com entrega prevista para junho. A expectativa é produzir mais de 45 GWh por ano quando todas as plantas estiverem operando, o que equivale ao consumo anual de mais de 20 mil residências.

Para a Tim, projetos de geração de energia limpa e renovável são fundamentais e fazem parte de seu compromisso com as melhores práticas ambientais, sociais e de governança (sigla ESG, em inglês), como destaca Bruno Gentil, Chief Business Support Officer da companhia. “Estamos, atualmente, com 34 usinas de energia renovável em operação e queremos chegar a 60 até o fim de 2022, com geração mensal suficiente para abastecer uma cidade de 150 mil habitantes. Para alcançarmos esse objetivo, precisamos de parceiros com expertise e potencial de crescimento, como a Faro Energy, que atua alinhada aos nossos pilares ESG”, destaca o executivo.

A geração de energia proveniente das 15 novas usinas solares vai evitar a emissão de aproximadamente 15 mil toneladas de CO2 por ano, o equivalente ao plantio de 90 mil árvores ou uma redução da circulação de 8 mil veículos nas estradas. Até o momento, as plantas em operação evitaram a emissão de 3,7 mil toneladas de CO2 na atmosfera ou o equivalente ao plantio de 23 mil árvores. As usinas são equipadas com rastreador solar na fixação dos módulos, o que faz com que o equipamento acompanhe a posição do sol, proporcionando uma maior eficiência na geração de energia.

“Estamos investindo mais de R$ 100 milhões em nossa parceria com a TIM. Sabemos da importância de projetos de geração de energia sustentável para o país e queremos liderar, junto com a operadora, um mercado que está constantemente em busca de novas soluções e oportunidades”, comenta Pedro Mateus, CEO da Faro Energy.

Além da redução dos impactos ambientais, as usinas construídas pela Faro Energy para a Tim influenciam de forma positiva a economia local, já que utilizam serviços e mão de obra nas cidades onde são implementadas, incentivando a geração de empregos e a qualificação de profissionais. Os colaboradores e as empresas são contratados não só para a construção das plantas, como também para sua operação e manutenção, por toda a vida útil da usina, de mais de 25 anos.

Ficha técnica:

  • 977 unidades consumidoras atendidas;
  • Investimento de R$ 100 milhões realizado pela Faro Energy para as 15 plantas;
  • Projetos localizados na Paraíba, Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte, Tocantins e Distrito Federal;
  • Potência total das usinas de 25 MWp;
  • Produção anual prevista para as 15 usinas de 45 GWh/ano, sendo que já foram gerados 16 GWh nas usinas em operação;
  • Emissão de 15 mil toneladas de CO2 evitada anualmente, sendo que já foram evitadas a emissão de mais de 5 mil toneladas até abril de 2021 pelas usinas em operação;
  • 550 empregos gerados, considerando estimativa da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), que indica uma média de 30 empregos gerados por cada megawatt de energia solar instalado.

Usinas em operação:

  • Monte Alto I, Monte Alto II e Monte Alto III – Microrregião de Canindé (CE)
  • Cabo Branco II e Cabo Branco III – Região Sousa-Cajazeiras (PB)
  • Alto do Pajeú I e Alto do Pajeú II – Microrregião de Pajeu (PE)
  • Oiticica I – Microrregião de Salgueiro (PE)
  • Canabrava – Microrregião de Itaparica (PE)
  • Rio do Fogo I – Microrregião de Miracema do Tocantins (TO)

Usinas em construção:

  • Riacho Fundo I, Riacho Fundo II e Riacho Fundo III – Caraúbas (RN)
  • Ponta do Céu III e Ponta do Céu VI – Distrito Federal

Deixe uma resposta