Crescimento do PIB deve ser mantido, avalia especialista

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu mais do que o esperado. De acordo com números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados na manhã desta terça-feira (01), o crescimento foi de 1,2% no primeiro trimestre de 2021 na comparação dessazonalizada com o trimestre anterior. O valor do PIB no período superou a marca de R$ 2 trilhões.

Se comparado aos dois últimos trimestres, o aumento no PIB ainda pode ser considerado tímido, mas já foi o suficiente para voltar ao patamar do quarto trimestre de 2019, quando o país ainda não enfrentava a pandemia da covid-19. Para o professor de economia do ISAE Escola de Negócios e Fundação Getúlio Vargas, Robson Gonçalves, o resultado é uma surpresa positiva. ‘‘A maioria dos analistas esperava alta em torno de 0,9% frente ao trimestre anterior’’, afirma.

Para o especialista, alguns setores auxiliaram a economia neste momento delicado em que vive o Brasil. ‘‘Os maiores destaques setoriais foram a agropecuária, a indústria extrativa, a construção civil e o segmento de transporte’’, diz o professor. Ele explica que, por conta da disseminação da alta, diferentes segmentos foram atingidos positivamente.

Segundo semestre

Segundo Robson Gonçalves, a preocupação agora é que a economia consiga se manter até o fim do ano. ‘‘Caso o PIB se mantenha neste nível até o final do ano, isto é, com crescimento zero entre março e dezembro, o resultado do primeiro trimestre já irá garantir alta de 4,5% na comparação com 2020’’, destaca. De acordo com o professor, agora é preciso revisar as projeções para o PIB de 2021. ‘‘As expectativas aumentam e agora vão ficar próximas aos 5%’’, completa o especialista.

Deixe uma resposta