Fórum de Negócios de Impacto da Periferia debate protagonismo de empreendedores

A despeito dos grandes desafios, o empreendedorismo de impacto social tem se fortalecido dentro das periferias do Brasil e mostrado a sua potência inovadora. Para debater essa mobilização transformadora e dar voz aos verdadeiros protagonistas desse movimento, a Articuladora de Negócios de Impacto da Periferia (ANIP) anuncia a quarta edição do Fórum de Negócios de Impacto da Periferia (FNIP), que acontecerá em 29 e 30 de junho, on-line. Gratuito, o evento conta com as parcerias da Fundação Arymax, Fundação Tide Setubal, Fundação Casas Bahia, do Instituto Humanize e da Az Quest Investimentos. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo site conteudo.articuladoranip.com/fnip2021.

As mesas – com debates de temas como tecnologia e inclusão, afrofuturismo, empreendedorismo e educação, tecnologia, saúde mental e empreendedorismo periférico no Nordeste – contarão com participantes como Wellington Vitorino, um dos primeiros brasileiros negros aprovados para MBA do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT); Simara Conceição, professora de programação e desenvolvedora na ThoughtWorks; Wellington Nogueira, um dos fundadores do Doutores da Alegria; e Geórgia Bento, tecnóloga e pesquisadora do futuro, criadora da startup Afroya Tech Hub uma hub afrofuturista.

Segundo um dos fundadores da ANIP – Marcelo Rocha, conhecido como DJ Bola –, o objetivo do evento é ser uma ação potente dentro da frente de mobilização e de inspiração da Articuladora, oferecendo visibilidade ao protagonismo do empreendedorismo que hoje é feito nas quebradas do Brasil. “O Fórum abre diálogo com os diferentes segmentos do ecossistema de negócios sociais, contando com a colaboração de fomentadores, empreendedores, investidores e atores relevantes ligados a essa cena nacional”, afirma, acrescentando que o debate com a participação de protagonistas dentro e fora das periferias é essencial para a conexão. “Não dá mais para sermos clientes, beneficiários ou usuários de iniciativas que são criadas fora das quebradas e que não vivem a nossa realidade”, comenta.

PROGRAMAÇÃO | MESAS

29 DE JUNHO

_Tecnologia e Inclusão: Potências? Inovação da Periferia? Afrofuturismo? Qual é o corre?

_ Da quebrada pro mundão por meio da educação: uma jornada não convencional

30 DE JUNHO

_Cuidando de quem tanto cuida: saúde mental, bem-estar e autocuidado

_Negócios de Impacto nas Periferias do Brasil: 1º Parada – Nordeste

ARTICULADORA DE NEGÓCIOS DE IMPACTO SOCIAL (ANIP) – Para apoiar e potencializar o empreendedorismo periférico, a A Banca, a Artemisia e o FGVcenn se uniram, em 2018, para criar uma iniciativa pioneira na temática; em 2020, as organizações anunciaram a nova Articuladora de Negócios de Impacto da Periferia. Com uma estratégia integrada de apoio à jornada empreendedora dentro das periferias, a ANIP – que atua em quatro grandes frentes de atuação: mobilização e inspiração; novos modelos financeiros; geração de conhecimento; e formação de empreendedores – conta com o apoio da Fundação Arymax, Fundação Tide Setubal, Fundação Casas Bahia, do Instituto Humanize e da AZ Quest. Hoje, como articuladora, tem a intenção de compreender, articular e mobilizar atores estratégicos para a consolidação do ecossistema de negócios de impacto nas periferias. www.articuladoranip.com

Deixe uma resposta