Indústrias têm oportunidade de vender pelo e-commerce com nova tecnologia

Um dos maiores desafios enfrentados pelas indústrias, independente do segmento de atuação ou do seu porte, sempre foi implantar e estabelecer um canal de vendas pela internet a fim de facilitar, ao consumidor final, o acesso aos seus produtos. Ingressar neste mercado, que cresce expressivamente ano a ano, pode representar um importante aumento no faturamento e ser uma estratégia de sucesso! Dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) revelaram que, em 2020, o varejo digital cresceu 56% nos primeiros oitos meses do ano. A tendência é seguir em constante evolução. Inclusive, é o que destaca um estudo da consultoria Ebit|Nielsen, que mostra que o e-commerce no Brasil deve manter ritmo significativo de crescimento em 2021, em que as vendas no ambiente online devem crescer 26% e alcançar patamar de faturamento na ordem de R$ 110 bilhões, reforçando a atuação do setor. 

No caso das indústrias, no entanto, ter um e-commerce e vender diretamente ao consumidor final era fonte de conflito com os canais de distribuição estabelecidos, como distribuidores e revendedores. Porém, esse problema foi solucionado pela

Energy Connect – empresa do Energy Group especializada no desenvolvimento de soluções inovadoras em tecnologia – com o lançamento do Sellerfy (www.sellerfy.com.br).

De acordo com Renan Servare, CTO da Energy Connect, o Sellerfy chega ao mercado para revolucionar e estreitar ainda mais o relacionamento entre as empresas fabricantes e os revendedores das indústrias. “Essa é uma consequência real do uso da ferramenta. Após a integração do Sellerfy ao e-commerce da indústria, toda venda realizada é direcionada, por geolocalização, para a revenda mais próxima do cliente. Ela terá um tempo pré-definido e acordado com a indústria para responder se atende ou não aquela demanda. Caso a revenda recuse ou não responda dentro deste prazo, o pedido é compartilhado, automaticamente, com outras revendas próximas, que também entram no fluxo de tempo pré-definido. Caso nenhuma delas possa atender a demanda, o pedido é compartilhado com todo o ecossistema de revendedores parceiros da empresa”, explica o executivo.

Segundo Servare, quando a revenda tem produto em estoque e interesse em assumir o pedido, basta sinalizar na plataforma e dar sequência no processo de venda, com envio de Nota Fiscal ao consumidor, providenciando a logística para entrega do item, comunicação com o cliente, etc. O processo todo é finalizado quando a revenda faz o upload do comprovante de entrega do pedido no sistema e se torna apto a receber o valor equivalente àquela venda, seguindo o acordado entre indústria e revendedores participantes do e-commerce. Quando nenhuma revenda aceita o pedido, a própria indústria pode atender ao consumidor final direto do seu Centro de Distribuição.

O executivo da Energy Connect acredita que até o final de 2021, o Sellerfy estará em operação em aproximadamente 80 indústrias como solução eficiente para a realização de vendas no e-commerce. “Acreditamos que indústrias de segmentos como o agronegócio, moda, ferramentas e o setor automobilístico devem ser alguns dos principais atendidos pela nossa plataforma ainda neste ano. Outro mercado com potencial gigantesco para usufruir do Sellerfy é o do franchising”, analisa Servare.

Na visão do executivo, indústrias e franquias se beneficiam da integração de suas plataformas de e-commerce ao Sellerfy, uma vez que a tecnologia encerra um problema antigo enfrentado por empresas dos dois setores. “A maior parte das indústrias e das redes de franquias desejavam, mas ao mesmo tempo relutavam em investir no e-commerce como canal de vendas para não criar um conflito com revendas e franqueados. Com a tecnologia do Sellerfy esse problema finalmente acaba”, analisa. Além disso, a guerra de preços entre revendedores também tende a diminuir, visto que eles mesmos terão autonomia para aceitar ou não a venda apontada em sistema. Outro aspecto interessante é que o revendedor ou o franqueado receberão, diretamente da indústria ou da franqueadora, uma oportunidade de negócio. “É interessante notar que o Sellerfy também pode ser muito estratégico para a revenda do ponto de vista de oportunidades. Isso, porque ele pode não vender determinado produto e ao utililzar o Sellerfy, descobre que é um item que pode trazer um retorno interessante para a empresa”, avalia Servare.

O Sellerfy já está integrado às principais plataformas de e-commerce do mercado e sua interface pode ser customizada da maneira desejada pela indústria ou franquia. A plataforma está disponível em português, inglês e espanhol e promete ser uma solução eficaz para o gerenciamento de pedidos online de forma simples, fácil e rápida, em um único ambiente, com oportunidades para todos os envolvidos com determinada marca. “A implementação da tecnologia e o treinamento das equipes acontecem em um período de aproximadamente 30 dias”, finaliza Renan Servare, CTO da Energy Connect, empresa detentora da plataforma Sellerfy.

Deixe uma resposta