CE: energia solar supera 14 mil conexões em telhados e terrenos

Mapeamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o estado do Ceará ultrapassou a marca de 14 mil conexões operacionais de geração própria de energia solar em telhados e pequenos terrenos. A região possui atualmente 208,6 megawatts (MW) instalados residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos.

A potência instalada de energia solar distribuída no Ceará coloca o estado na nona posição do ranking nacional da Absolar. Segundo a entidade, o território cearense responde sozinho por 3,5% de todo o parque brasileiro de energia solar distribuída.

Os sistemas solares em telhados e pequenos terrenos estão espalhados por 181 cidades cearenses, 98,4% dos 184 municípios da região. Atualmente, são cerca de 18.418 consumidores de energia elétrica que já contam com redução na conta de luz e maior autonomia e segurança elétrica.

Desde 2012, a geração própria de energia solar já proporcionou ao Ceará a atração de mais de R$ 1 bilhão em investimentos, geração de mais de 6 mil empregos e a arrecadação de mais de R$ 276,2 milhões aos cofres públicos.

Para Jonas Becker, coordenador estadual da entidade no Ceará, o estado é atualmente um importante centro de desenvolvimento da energia solar. “A tecnologia fotovoltaica representa um enorme potencial de desenvolvimento sustentável, econômico e social para os cearenses, com geração de emprego e renda, atração de investimentos privados e colaboração no combate às mudanças climáticas”, comenta.

De acordo com a entidade, a construção de um marco legal para a geração distribuída no Brasil é o melhor caminho para afastar o risco de retrocesso à energia solar e demais fontes renováveis utilizadas para a geração distribuída de energia elétrica em telhados, fachadas e pequenos terrenos no País. O marco legal está atualmente em debate no Congresso Nacional por meio de projeto de lei (PL) 5829/2019, de autoria do deputado federal Silas Câmara e relatoria do deputado federal Lafayette de Andrada.

“Por isso, é fundamental o apoio da sociedade organizada e das empresas locais no sentido de estabelecer um arcabouço legal transparente, justo e que reconheça os benefícios da energia solar na geração distribuída no País”, acrescenta Becker.

Para o presidente executivo da Associação, Rodrigo Sauaia, a energia solar fotovoltaica terá função cada vez mais estratégica para o atingimento das metas de desenvolvimento socioeconômico e sustentável em todos estados brasileiros. “A tecnologia fotovoltaica é essencial para a recuperação da economia e para aliviar a escassez de água dos reservatórios hidrelétricos, bem como para ajudar na redução da conta de luz de todos os consumidores”, conclui Sauaia.

Deixe uma resposta